Buscando a liberdade no novo game da Ninja Theory

Tags: enslaved, enslaved gameplay, enslaved trailer, enslaved: odyssey to the west, monkey, Namco, ninja theory, ps3, trip, Xbox 360

Por Rebeca Gliosci

No dia 5 de outubro será lançado Enslaved: Odyssey to the West, segundo jogo da Ninja Theory (a mesma do novo Devil May Cry), para PS3 e Xbox 360. Já viram o trailer?

Uma das coisas que o pessoal da Ninja Theory mais preza, em seus jogos, é a boa atuação dos personagens. Eles tem um cuidado enorme com a dublagem, com a representação das expressões humanas na animação facial e com a captura de movimentos. Isso era nítido em Heavenly Sword, primeiro jogo dos ninjas, e podemos ver que tal característica continua presente em Enslaved. Aqui a direção ficou nas mãos de Andy Serkis, nosso eterno Gollum, que também fez a voz e o mocap do protagonista Monkey. Como a empresa também se preocupa muito com enredo e narrativa, contrataram o bem sucedido escritor e roteirista inglês Alex Garland para escrever a história.

Vi na Wikipedia que a trama do jogo se passa 150 anos no futuro, após uma guerra que devastou a Terra e quase eliminou a raça humana. Dessa época de conflito sobraram muitos robôs “perdidos” pelo planeta, ainda seguindo a ordem a que foram programados: matar os humanos remanescentes. O personagem principal chama-se Monkey e passou a vida inteira fugindo das máquinas, até o dia em que acaba sendo capturado e levado para a aeronave onde encontra Trip, uma mulher bastante entendida de tecnologia. Ambos conseguem escapar da nave, mas Monkey leva uma pancada durante queda e fica inconsciente. Quando volta a si, descobre que Trip lhe colocou um aparelho escravizador, que é uma espécie de bandana metálica. Ela explica que “hackeou” o sistema do aparelho para poder controlá-lo, disparando choques de dor na cabeça de Monkey quando quiser, e que se seu coração parar de bater, ele também morre. O homem acaba se vendo obrigado a ajudar Trip a voltar para sua vila e sobreviver aos ataques dos mechs no caminho.

A jogabilidade consiste em manejar as habilidades motoras e marciais de Monkey, em conjunto com as habilidades estratégicas de Trip, que possui uma câmera voadora em forma de libélula para escanear os ambientes (e outras funções também). A vida de um depende da da vida do outro, então deve-se proteger Trip enquanto abre-se caminho com Monkey. Abaixo seguem vídeos da primeira demo, que mostra o início do jogo, e da segunda demo, que mostra parte do terceiro capítulo.

http://www.youtube.com/watch?v=HzyCFEmzIwc

* A nave é chamada de “slaveship 909″, ou “nave de escravos 909″. Como eu nunca posso deixar de bolar teorias, imagino que os humanos não devem ter sido dizimados, mas levados para outro lugar como escravos pelos robôs. Isso é meio óbvio pela denominação da nave e pelo fato de Trip e Monkey procurarem por sobreviventes, mas a Terra parecer um tanto vazia demais.  xD

http://www.youtube.com/watch?v=GHXW_WsjMr0

A parte abaixo, do terceiro capítulo, me lembrou muito da ambientação da primeira fase do mangá Eden: It’s an Endless World, pelo qual eu sou absolutamente apaixonada. Para quem gosta de sci-fi e realidades distópicas pós-apocalípticas, em obras carregadas de críticas e questionamentos sociais-políticos-religiosos-psicológicos-comportamentais-filosóficos-tecnológicos-científicos (sim, tudo isso ao mesmo tempo rsrs), recomendo muito. Mas quem não curte tanto, passe longe pois tenho certeza que vai achar um porre. Aliás, alguém aí lê ou já leu Eden? *_*

Bebs
Share on Tumblr
Feed do Post
38 Comentários em "Buscando a liberdade no novo game da Ninja Theory"
  1. Ebbios
    26/09/2010

    Esse jogo parece que está bacana. Foi legal eles terem feito um mundo pós apocalíptico dessa forma. O visual está bem interessante.
    Ouvi dizer que eles se influenciaram em um documentário do Hitory Channel: O mundo sem ninguém. O documentário mostra como seria o mundo se as pessoas simplesmente desaparecessem. Deve ser bem interessante também.

    Ouvi falar desse mangá, Eden. Mas não li não. Fiquei curioso. Estou procurando tudo quanto é coisa que fale de mundos pós apocalípticos. Vou ver se encontro esse mangá tb. (as girls bem que podiam criar um post mostrando as coisas legais que já saíram com esse tema. ^^ Ía ser batuta)

    Beijo meninas!

    • Rebeca
      27/09/2010

      Dá pra ler Eden aqui, Edson:

      http://www.mangavolume.com/serie-archive/mangas-eden/

      Esse mangá saía pela Panini, mas lançaram só até o nº20 e cancelaram a publicação. Mas creio que o mangá deva ter entrado em hiato lá no Japão também, porque faz tempo que não lançam novos capítulos aí no site. =(

  2. 26/09/2010

    cool

  3. Diego Gomes
    26/09/2010

    Parece um jogo realmente bom, bem interessante o roteiro.A dublagem parece estar bem caprichada.

    P.S. Como foi comentado em outro post seu Rebeca, como vc tem mais tempo pra comentar do que a gente tem para ler? estou tentando colocar em dia seus post a semana inteira.
    heheheheehheh.

    • Rebeca
      27/09/2010

      Eu sou uma máquina incansável! =D

      heuheuhehe

      xD

  4. Mih
    26/09/2010

    Uia,que MARAA *O* Só mesmo a Ninja Theory pra fazer um game[Lê-se Super Hiper Mega Ultra Power produção] massa desse pra se redimir da cagada que fez[a mando da Capcom!!!!]com Devil May Cry ¬¬

    P.s:Eden? Nunca li,mas acho que já ouvi falar… ^^

  5. Amyr Leão
    26/09/2010

    Isto não é uma referência a lenda de Sun Wukong (ou Son Goku), Bebs? Tipo, tem até o bastão e o acessório mágico (Que também causava dor de cabeça, só que era porque encolhia em volta do crânio) na cabeça que o monge Xuansang colocou nele pra obriga-lo a recuperar os mantras sagrados que se encontravam na Índia. O nome do romance é Journey to the West xD
    Parece um jogo legal, veremos quando lançar. Também curto muito Sci-fi com críticas e questionamentos sociais-políticos-religiosos-psicológicos-comportamentais-filosóficos-tecnológicos-científicos, mas nunca li Eden. No máximo de mangás do gênero sci-fi vi ou li Metrópolis, Gunm ( ou Battle Angel Alita) etc.

    Post legal ;D

    • Rebeca
      27/09/2010

      Sim, lá na Wikipedia diz que é baseado nessa lenda mesmo. \o/

      Amyr, Gunnm é um dos meus mangás favoritos! Acho que você ia gostar de Eden. =D

  6. gf_rafael
    26/09/2010

    Nossa! Nem tinha percebido a semelhança deste segundo demo com o EDEN. Onde você leu o EDEN Bebs? Tem algum fansub que traduziu? Eu tenho até o número 20 do mangá que a #$@&% da PANINI lançou e depois cancelou a publicação.

    Uma coisa muito foda presente no EDEN e que caberia como uma luva em um game pós-apocalíptico/survivor horror é como as pessoas morrem. Um vírus que causa a cristalização gradual dos tecidos do corpo. Conforme os personagens passam pelas localidades eles encontram os corpos cristalizados das pessoas parecendo estátuas que representam muito bem o horror da morte pelo vírus.

    Em relação ao Enslaved eu joguei o demo do PS3 e fiquei surpreso. Pelos trailers eu tava achando muito chupado do Uncharted, mas ao jogar a demo percebi que o Monkey tem um peso e uma mobilidade bem diferentes do Drake. Além da Trip parecer ter, pelo vídeos do segundo demo, muito mais utilidade do que a Chloe com suas piadinhas infames. hehe

    • Rebeca
      27/09/2010

      Aêeee, alguém que gosta de Eden! =DDD

      Eu também tenho todos que a Panini lançou e fiquei mega frustrada quando cancelaram a publicação. Daí eu continuei lendo aqui, olha: http://www.mangavolume.com/serie-archive/mangas-eden/

      Só que faz tempo que tá parado no capítulo 111. Acho que a publicação lá no Japão deve ter entrado em hiato. =(

  7. 26/09/2010

    Lembram daquele cara reclamando do layout do blog? Me deêm a imagem de cabeçalho que eu tento fazer melhor, qualquer coisa mando as imagens pra vocês xD.

  8. Hélio
    26/09/2010

    Não fui com a cara desse jogo desde o início. Achei muito gay essa história do protagonista ser controlado pela mocinha. Além do que, é sadomasoquista a relação deles. Fala sério, difícil gostar de um personagem que nasce dessa premissa de ser dominado. E, ainda por cima, ele tem um cabelo ridículo que não combina nada com a aparência bruta que tentaram dar a ele.

    • IronHeart
      26/09/2010

      MACHISTA!

    • Amyr Leão
      26/09/2010

      Hélio, Monkey é inspirado no Sun Wunkong, o herói do romance chinês milenar chamado “Journey to the West. A Aparência do Monkey ta bem parecida com o original, inclusive o cabelão, bastão e acessório controlador na cabeça xD
      E no romance Wukong também é controlado, só que por um monge. Não vejo nenhum problema em usarem uma mulher como sua “mestra” rsrsrs

      • Hélio
        26/09/2010

        Meu problema não é ele ser controlado por uma mulher – por isso eu não sou machista -, meu problema é ele ser controlado, seja lá por quem for. Podia ser um ratinho que o controlasse, um papagaio, um lutador de luta-livre, um vendedor de geladeiras rsrs – não interessa. O problema é que heróis não são “controlados” – isso é fraqueza. Vê se o Snake, Dante (antes de virar emo), Kratos ou Ryu Hayabusa foram controlados? Isso é muito besta, minha opinião.

        • PH!
          26/09/2010

          Eu achei a proposta do jogo interessante. Uma temática bastante original. Óbvio que ninguém com um grande poder de luta gostaria de ser dominado, mas talvez seja esse o pensamento que manteu o tal Monkey fugindo a vida inteira: a plena confiança nele mesmo. Ao ser obrigado a colaborar com outra vida, creio que o guerreiro passará a enxergar o verdadeiro caminho do héroi: lutar pelos outros.

          Não esquenta não, seu ponto de vista é correto, não achei de forma alguma machista. Só tô dando minha opinião de que um jogo diferente pode surpreender muito.

        • IronHeart
          26/09/2010

          Kratos foi controlado por Zeus em God of War I, se observar bem, foi Zeus que fez com que Kratos seguisse aquele caminho, e na boa, eu queria ver ele ser controlado por um vendedor de geladeiras rsrsrs – e não é fraqueza não, ele caiu e bateu o cuco-cuco oras, coitadinho, já não adianta ele ter conseguido um galo e um arco na cabeça que controla ele, e ainda tão falando mau do coitado do Monkey (ele mais parece o Hulk, ou um desses emos com silicone pra fazer de conta que tem muke e que pintam os olhos).

          • Hélio
            26/09/2010

            Kratos não foi CONTROLADO por Zeus: foi ajudado por ele porque o pai dos deuses achava perigoso que Ares continuasse agindo. Mas quem decidiu matar Ares foi Kratos, por vigança por ele tê-lo feito matar a mulher e a filha. Não tem nada de controle aí. Mas depois que o Kratos passou a intervir a favor de Esparta nas guerras (logo após conquistar o posto de Deus da Guerra, aí Zeus o enganou, mas levou o troco bonito em Gow 2 e 3.

        • Rebeca
          27/09/2010

          Hélio, você tem a mente fechada. u__u
          Os jogos e “heróis” sempre tem de ser feitos da mesma maneira? O cara tá sendo controlado porque foi pego numa armadilha e colocado num aparelho escravizador sem seu consentimento. Isso o torna fraco, ter caído numa armadilha enquanto estava inconsciente? E óbvio que ao longo do jogo ele vai se mostrar forte por outros meios e no fim conseguir se livrar do aparelho e salvar o mundo, como qualquer “herói”.

          E você dizer que o Snake nunca foi controlado me faz duvidar que você jogou todos os MGSs, hein? ¬¬
          Tanto Big Boss quanto Solid Snake foram super manipulados como peões num jogo de xadrez, por acreditarem que estavam fazendo o certo por seu governo e sua nação. Até o dia em que eles descobriram as fuleiragens dos Patriots e se livraram da rede de manipulação, passando a lutar contra ela. Mas antes disso foram super controlados sim.

          SPOILER abaixo…

          O próprio Old Snake foi manipulado o tempo inteiro em MGS4 pelo joguinho do Ocelot, acreditando que estava combatendo a ameaça de “Liquid Ocelot”, quando na verdade estava sendo levado, sem saber, a concluir os planos dele e da Eva pra destruir de vez a inteligência artificial. Tudo bem que foi uma boa causa e no fim das contas Ocelot e Eva eram “mocinhos”, mas até ele descobrir isso, foi super manipulado sim.

  9. 26/09/2010

    Conheço Eden de nome, mas me parece ser tão bom quanto Crying Freemen (porém ainda prefiro as obras oldschool com caras de Yakuza ou o grotesco dos mangás para adultos).
    Eu acho que o estudio seja ótimo mesmo, trabalhando por conta própria D:
    Até entendo o Kamiya e o David Jeff agora. Sair de uma produtora para montar um estúdio e ter mais liberdade para desenvolver seus jogos é muito melhor que continuar sofrendo pressão das empresas que cobram mudanças e revoluções.

  10. IronHeart
    26/09/2010

    Pô, que parado. Nem disseram se meu projeto está ficando legal (que projeto hein – na verdade tô até fazendo um capacete do Halo: Reach, mas isso não conta!).

    • Hélio
      26/09/2010

      Acho parado mesmo. Tô estranhando q tanto aki quanto no Gamus tá uma paradeza só esses dias… Será q não tem nada de legal acontecendo no mundo dos games agora?

      • IronHeart
        27/09/2010

        Tipo, tem aquela entrvista que postei abaixo, vale a pena conferir, terá exclusividade, porque talvez uma das girls postem isso xD. Eu voto pela Bebs, a Matrix do blog, que usa seus milhares de vídeos para construir outro post enquanto ainda [s]assistimos[/s] lemos um deles xD.

  11. IronHeart
    26/09/2010

    Bebs, olha só que legal essa entrevista que o Playstation.blog fez com a Ninja Theory.

    O pessoal da Playstation.Blog foi direto para a equipe por traz do desenvolvimento do novo Devil May Cry Reboot, em busca de respostas de algumas das perguntas mais polêmicas em torno dessa nova versão do jogo, você sabe, perguntas como “Dante, o que é que você fez no seu cabelo?!?!”

    [youtube=http://www.youtube.com/watch?v=a5u5DjA8yqQ&fs=1&hl=pt_BR]

  12. Ismael
    27/09/2010

    Ótimo game… Com certeza a história gira em torno de uma sociedade ou cientista louco que acha que o mundo fica melhor sem humanos e por isso escraviza e controla o que restou da humanidade… hehe

  13. Hélio
    27/09/2010

    Ops, Bebs, foi mal, realmente eu tava meio distraído qdo citei o Snake naquela lista rsrs. É que eu estava falando de controle mais no sentido literal, mas é claro que, por baixo dos panos, muita coisa acontecia sem os nossos heróis tomarem consciência. Realmente, foi uma citação infeliz a do Snake haha. Mesmo o Kratos, por esse ponto de vista, tbm foi controlado um bocado de vezes, embora sempre tenha dado o troco de forma magistral rsrs.
    Mas é claro q eu já joguei os MGSs, e sei que um dos pontos altos desses jogos é qdo a conspiração por trás dos panos é descoberta pelo Snake.
    E quanto ao Monkey, acho q vc tá certa tbm, eu tava implicando por antipatia à primeira vista mesmo rsrs.

    • Rebeca
      27/09/2010

      Hahahah ah bom, porque o Snake foi um dos mais manipulados e controlados da história dos games, coitado. xD

      E cê já foi tomando antipatia de cara por Enslaved sem nem dar uma chance ao pobre do Monkey, tsc tsc… u_u
      Isso porque eu tava achando que você ia gostar dele, já que ele tem uma vibe bruta tipo a do Kratos. hehehe

      • Hélio
        27/09/2010

        huahuahua Eu gosto do Kratos pq ele é bruto sim, mas eu acho q o q mais conta no herói é a força da personalidade, não a dos músculos. Por isso q muitos heróis de JRPGs me agradam, pq são fortes nos músculos, mas primeiro na cabeça. xD

        • Grahav
          27/09/2010

          É bem original a proposta.

          Quero ver como a história se desenvolve. Se eu (ou qualquer um nesse blog) estivesse na situação do Monkey as prioridades seriam:

          1 – Me livrar do controle.

          2 – Me vingar brutalmente do(a) controlador(a).

          • Rebeca
            28/09/2010

            Nãaaao! Ele não vai querer se vingar da Trip, eles vão se apaixonar e viver felizes para sempre! =P

            heuehueheuh

          • Paulo André (CloudP4)
            28/09/2010

            ahuahauahuauhauh

            Se vingar ele não se vinga, mas também acho dificil ele e a Trip se apaixonarem… Pra mim não combinam (Bem… mal conheço ambos, quem sabe né?

          • Grahav
            28/09/2010

            Acho que o legal mesmo seria dar poder de escolha para o jogador assim que o Monkey fosse libertado.

          • Rebeca
            28/09/2010

            Verdade, seria bem interessante! Adoro games que em momentos-chaves colocam o jogador frente a escolhas morais. Isso faz até com que aumente o valor de replay, né? Pq a gente acaba querendo jogar mais vezes pra ver os diferentes finais. =D

  14. lipe-monge!
    27/09/2010

    game muito tenso esse…
    O.o

  15. cloudp4bbs
    27/09/2010

    O personagem em si tá longe de um Kratos, mas tem tudo para ser um bom protagonista, joguei a demo e gostei. Acho que vai ser um bom jogo, a história pelo menos é algo interessante!

    Mas vo ve antes como vão ser as reviews. Valorizo mais os jogos com uma média 7.

  16. cloudp4bbs
    27/09/2010

    Falando em notas, saiu 2 notas da revista Edge:

    1. Castlevania: Lords of Shadow (360) – Nota 8 / 10
    1. Enslaved: Odyssey to the West (360) – Nota 8 / 10

    Espero que o resto do jogo seja como, ou até melhor que a Demo. A demo foi excelente.

  17. 29/09/2010

    A história do jogo é bem legal, sem falar que a jogabilidade parece ser “ideal” para o jogo.

Crie uma conta no gravatar.com para colocar sua foto nos comentários.

Sempre que comentar em algum blog com o email cadastrado, aparecerá sua imagem.