[E3 2013] A conferência da Microsoft

Tags: dead rising, dead rising 3, E3, E3 2013, metal gear, Microsoft, the witcher 3

E3-2013-rumors-new-game-announcements

GENTE!

Ok, bandeira branca. Conforme a Microsoft prometeu, a E3 seria “all about games”. Prometeu e cumpriu – Foram 20 jogos apresentados, poucas surpresas e grandes destaques estando entre eles os exclusivos Dead Rising 3 e Killer Instict.

Metal Gear Solid V: The Phantom Pain

O jogo foi o abre alas da conferência. Não é exclusivo, mas foi uma maneira bacana de começar, até levando em conta que por anos o multiplataforma foi associado à Sony. Snake está de volta em uma aventura open world com alguns novos elementos e um visual bonito que leva a marca, claro, do mestre Kojima, que fez sua aparição ao lado de Don Mattrick:

Confesso que estava preparada para um blablabla sem fim, mas Don foi breve e logo chamou Yusuf Mehdi para falar sobre o futuro do Xbox 360.

Xbox 360: novo design, poucos jogos

“Menor, mais fino e mais silencioso”, Yusuf poderia estar falando do novíssimo Xbox One, mas estava se referindo ao novo design do 360 que ninguém vai comprar. Eu achei ele bem parecido com o One, um pouco mais arredondado talvez. Não sei se ele vai chegar ao Brasil as portas do lançamento do One, mas pelo menos no mercado americano o “360 Super Slim” já está a venda pelo mesmo preço que os yankees pagam por lá.

Bem, após esse momento meio WTF, sonystas riram na cara da Microsoft. Tudo isso porque a MS copiou na cara de pau uma das melhores features que a empresa, os bônus que a PSPlus dá a seus assinantes. Membros da Xbox Live Gold receberão a partir de julho dois jogos gratuitos por mês, começando com jogos já de prateleira: Assassin’s Creed III e Halo 3.

O destaque dessa história toda foi “World of Tanks: 360 Edition“, um jogo de tanques de guerra (duh) sem nada de especial além do fato de ser gratuito para assinantes da Xbox Live Gold.

Aí o mundo para e sua cabeça gira 360 graus para o “momento filme da Disney” da conferência. A desenvolvedora holandesa Press Play apresenta Max: The Curse of Brotherhood que tem a cara da Nintendo por ser um adventure/platformer com um protagonista cartunesco que deseja se livrar de seu irmãozinho pentelho. Quando o desejo é atendido, ele se arrepende e parte em uma épica aventura para resgatar o brother.

Okaaay… voltando.

Todos se calam para o trailer do esperado Dark Souls II:

Xbox One

 Tudo isso passou bem rápido, afinal o foco da Conferência era mesmo Xbox One e seus jogos. Após uma pequena introdução que falava sobre o poder das novas franquias e o apoio a devs independentes, a MS anunciou o fim dos MS Points: agora só no cash, mermão. Vamos aos jogos:

Ryse

Não curto o estilo, mas confesso que Ryse: Son of Rome, da Crytek, chamou minha atenção. O jogo é bem bonito e eu gostei da dinâmica dele, onde você é um general badass dando ordem para uma cambada disposta a matar e morrer pelo Império. São claras as referências de Rome e God of War, o que resultou em algo bom aparentemente:

Killer Instinct

Meu momento gay da conferência. Fiquei toooda boba e nostálgica. Não que tenha sido uma surpresa, não foi. Mas fiquei simplesmente feliz de saber que eles apostaram mesmo na herança da Rare. (Só é triste que ele seja exclusivo, já que eu sou sonysta, aiai =/)

 

 

Sunset Overdrive

Taí outro que não só me surpreendeu como a todos que estavam ali, tanto por sua arte original e descontraída quanto pelo fato de ninguém ter a menor ideia sobre do que o jogo se trata e mesmo assim ter achado maneiro –q. Ted Price da Insomniac disse que é um shooter, mas enfim… Vejam o trailer. Favor não confundir com um anúncio da Fanta.

Forza 5

Jogos de carro não são a minha praia desde Top Gear então o que tenho para dizer a respeito, é que tudo ficou vermelho demais pra minha retina e uma McLaren de verdade apareceu no palco para promover o jogo que é um dos mais esperados do novo console. (Ah, mas no carro de verdade eu estou interessada, huehue.)

Minecraft

Como deixar de lado essa máquina de fazer dinheiro chamada Minecraft?  O XBox One terá uma versão do best-seller do XBox 360, Minecraft, com gráficos  de última geração, só que não:

 

Quantum Break

Para quem ficou curioso em relação ao game com o teaser apresentado na última conferência, está aí do que trata. Manipulação do tempo com gráficos não muito atraentes, mas com uma história aparentemente interessante, conhecendo a Remedy.

Na sequência vemos um trailer exibindo o gameplay do novo título da Swery65, D4. Não sabemos muito a respeito. Será que ele possui uma ligação com a franquia D (vista pela última vez no Dreamcast há mais de dez anos)? Ou será que ele é irmão do Miguel de Tekken 6?


 

Project Spark

Para quem curte criação, Project Spark pareceu uma boa pedida. O multiplayer permite interação de diversas formas, seja via controle, comandos de voz do Kinect ou via SmartGlass.

 

Dead Rising 3

Para muitos o melhor momento da Conferência. O exclusivão vem com tudo para enterrar de vez as chances de um novo MegaMan pelas mãos da Capcom. O game está bem mudado em termos de visual e clima, eu senti nele um quê de Dead Island com essa história de enfrentar uma horda de zumis com uma chave inglesa e todas as possíveis armas e combinações de armas possíveis no jogo. Um detalhe interessante é que o SmartGlass poderá ser usado para auxiliar o jogador. (Na demo, foi possível chamar reforço pelo foi mostrado o reforço via smartphone)


Mais trailers:

 

Tivemos Crimson Dragon, desenvolvido pelos criadores de Panzer Dragoon, e que promete manter a linha que fez a cabeça dos fãs, agora usando o Kinect.


Depois o lindíssimo The Witcher 3: Wild Hunt, que também traz integração com o Kinect permitindo comando de voz.


Ah, e rolou uma demo de Battlefield 4 rodando a 60 fps, uma graça:


E não podia faltar um novo Halo:


Preço e Prazo

GENTE, o XBox One estará disponível em novembro, custando a facada de US$ 499. É, é a vida…

A Conferência enfim, acaba com o trailer de mais um exclusivo, TitalFall:

E foi isso, galera. Fiquem ligados no blog para mais novidades da E3!

 

É com você Jejé!

Aline Carvalhal
Share on Tumblr
Feed do Post
16 Comentários em "[E3 2013] A conferência da Microsoft"
  1. The Punisher
    10/06/2013

    Metal Gear impressionante como sempre, personagens já conhecidos e alguns já novos

    • Cristian_Ykz
      11/06/2013

      Cara, pra você que gosta de Metal Gear, dê uma olhada no Pacote da Konami: O Metal Gear Solid The Legacy Collection. No Site do Metal Gear, tem a ordem cronológica para TODOS (sim, TODOS!!) os games da série. (Epic Win)

      A única coisa ruim é que ele é exclusivo pra PS3!

      • The Punisher
        12/06/2013

        É…já estava sabendo dessa Collection, é bem certo que a compre para ser acrescentado a minha coleção pois, meu console atual é exatamente PS3.

  2. leandro(leon belmont) alves
    10/06/2013

    parece que o povo parou de reclamar, um pouco do XONE (que nome horrível, era melhor o simples 720) ao ver esses jogos.

    MGS 5. sensacional

    Dark Souls 2. fods bagarai.

    Killer Instintc, excelente.

    e em BF4…eu nem tenho esperanças que o single player tenha metade da empolgação de qualquer COD. por não adianta gráficos bonitos com um enredo rídiculo….

    Crysis 2 e 3 que o diga

    e o resto dos jogo não me agradou muito. e achei a voz do Kiefer Sutherland no Big Boss bem convicente ao contrario do povo que achou ruim.

  3. 10/06/2013

    Gostei de Dead Rising 3. Minecraft pra console é tão… estranho. e-e Gosto de jogar só no PC. xD

  4. The Punisher
    10/06/2013

    É engraçado o Don Mattrick com a cara de deprimido….rsrs

  5. Leonardo
    10/06/2013

    Ainda bem que me deu na cabeça de ver a apresentação da Microsoft…mal abriu com MGSV fiquei com pele de galinha. Modéstia à parte acho que a partir daí já nada se comparou a MGSV.
    Quantos aos jogos que me chamaram à atenção:

    Ryse – WTF is that? Desembarque na Normandia da época Clássica? Do que foi mostrado, salvo pelos visuais, o resto achei puro lixo, nomeadamente os QTE e as quase constantes explosões e fogo de artifício. Lá vem mais um jogo com um “one man army” -_- Roma não foi feita num dia mas ao ritmo a que este tipo mata, é bem capaz de a reconstruir numa assentada.

    Sunset Overdivre – Sem palavras…O mood deste jogo deve ser mesmo “killing is super fun and cool. Grab a gun, pick some friends and chill out by killing. Do it all you can”. COD meets Teletubbies.

    Quantum Break – apanhei assim por alto o conceito do jogo mas como é tipo ficção científica, deixou-me agarrado.

    Dead Rising 3 – Hum, um canalizador a la Mario ou whatever pode pedir um ataque aéreo? Nonsense of nonsense…quem me dera ter contactos desse género.

    Acabei agora de assistir à conferência da Ubisoft. Enfim, aposto que a Sony irá pelo mesmo caminho da Microsoft e da Ubisoft quanto aos jogos e no que diz respeito a estes termos: online + open world. Credo, nunca ouvi tanto estas palavras serem ditas over and over again.

  6. Guto Collares
    10/06/2013

    Pois é…
    E a Sony nem precisou fazer qualquer esforço pra se sair bem.
    Foi só falar “Donos de disc-based games PODEM FAZER O QUE QUISEREM COM SUAS CÓPIAS FÍSICAS; vender, emprestar, dar ou ficar com ele pra sempre. Também não requeremos online checks a cada 24 horas” A platéia foi ao delírio.
    Ovação prolongada por respeito ao consumidor…

  7. Leonardo Garcia
    11/06/2013

    (Só é triste que ele seja exclusivo, já que eu sou sonysta, aiai =/)

    Só isso acabou com um texto que estava indo muito bem. ismo na indústria de games beira à idiotice completa. É como torcer para a Nokia arrasar a Samsung ou que o pasteleiro da Padaria Sul venda mais do que o pizzaiolo do Oeste. Ismo é coisa de retardado mental. Sony, Nintendo, Microsoft, fuck! Compre o seu console sem ficar torcendo feito um boboca na arquibancada. Eles só querem seu dinheiro mesmo.

    • Aline Carvalhal
      12/06/2013

      Calma amiguinho! Nem precisa me chamar de retards, não. Hahahaha. Quando revelo meu “sonysmo” é pq visto tudo o que a MS apresenta, eu geralmente prefiro a Sony. E não vou de Xbox dessa vez de novo aparentemente. Mas eu quero mais é que tenha briga entre elas. Quando a concorrência aperta a gente sai ganhando. Mesmo que não seja muito. PAZ E LUZ NO SEU CAMINHO, huehue.

  8. Shinobi
    11/06/2013

    Por mais puto da vida que eu estou com toda essa política da M$ pra barrar usados, admito que me arracou uma lagriminha o trailer de Killer Instinct =.D
    Por sinal, já ouve uma manifestação da Microsoft Brasil, e o One vai custar R$ 2.199 por aqui.

  9. Anonymousssssssss
    11/06/2013

    Eu ia comprar um PS4… mas agora mudei de idéia

  10. Sputnik
    12/06/2013

    Foooooda <33 adorei a matéria, parabéns. Uma pena o Xbox ter dado tanta bola fora com os lances do DRM e panz, vou comprar um PS4 na próxima geração e perder Forza, Dead Rising e Alan Wake que tanto gosto :/

    • Cristian_Ykz
      12/06/2013

      Não sei se terei dinheiro pro dois consoles e por isso também estou preferindo o PS4, mas assim como você irei sentir uma falta imensa de jogos como o Halo e o Gears of War.

      Bem que o Brasil podia parar de roubar com essa porra de juros hein?

      • The Punisher
        12/06/2013

        Juros, taxas, impostos abusivos e exorbitantes.

  11. Sputnik
    13/06/2013

    É verdade, mas eu queria mesmo é a quebra da política de exclusivos. Me arrependi muito de ter comprado o Xbox nessa geração, não imaginei queo Playsation fosse ownar assim com tantos exclusivos fodas assim. Eu prefiro o Xbox por “n” motivos, mas trocaria de console sem pensar duas vezes.

Crie uma conta no gravatar.com para colocar sua foto nos comentários.

Sempre que comentar em algum blog com o email cadastrado, aparecerá sua imagem.