CGE: Campeonato de games entre amigos

Tags: campeonato de games, campeonato de jogos, Crônicas de uma Gamer Enlouquecida, Crônicas gamers, mortal kombat 3

Lembro-me com saudades da minha infância gamer perturbada no início dos anos 90. Essa foi a época de ouro de saudosos consolos, digo, consoles como Super Nintendo, Master System e Mega Drive. Esse último foi o qual mais me dediquei a jogar. Inclusive os deliquentes juvenis, vulgos vizinhos, da minha rua viviam organizando campeonatos de jogos durante os fins de semana.

Infelizmente, quase não participei desses campeonatos (organizados por eles) porque os moleques do Cão só jogavam aquela praga urticante de futebol e sou uma negação cósmica épica nisso (virtual ou não). Mas aí eis que fiquei sabendo – durante o recreio do colégio em que eu tentava surrupiar um biscoito (bolacha, no dialeto paulista) do meu priminho endemoniado – que o Gaguinho (apelido do meu vizinho que se achava o fodão em jogos de luta) estava organizando um campeonato de Mortal Kombat 3 Ultimate na casa dele para o mês seguinte.

Ah… Meus aborrescentes olhinhos psychos brilharam de alegria. Finalmente iria poder participar de um campeonato de games, já que jogava MK quase todo dia com o meu priminho do Hell – que ganhou o jogo junto com o Mega Drive. Só para vocês terem uma ideia de tempo dessa época, eu tinha uns 13 anos e meu priminho uns 9. O moleque não tinha nem uma década de vida, mas era o capeta jogando MK! Também só sabia fazer isso direito!

Ok, vamos lá… “Temos um mês para nos prepararmos para a competição (eu sempre levei competições muito a sério), então vamos treinar”, disse para meu perturbado parente. Lembro-me que meu priminho sequelado me olhou com uma cara de “porra, essa garota destrambelhou de vez!”, mas mesmo assim ele não costumava me contrariar (é por isso que ele vive até hoje).

Fui na banca de jornal perto da padaria da minha casa (e de quebra comprei um Milkybar) e comprei uma revista de games, sobre o MK 3, que ensinava como fazer todos os golpes, combos, brutalities, fatalities, estraçalities e por aí vai… Levei o precioso artefato para o meu primo e, gentilmente, disse: “você tem um mês pra decorar essa porra!”. Aí ele respondeu com o mesmo carinho: “tá, merda, entendi. Mas se eu vou ficar decorando a revista não vou ter tempo para fazer meu dever de casa e nem meu trabalho de geografia……..” [troll face do priminho]

“Me fu…….” – Pensei. E, então, começou a odisséia de preparação para o evento do ano, o super campeonato de Mortal Kombat 3 (para mim era importante na época, dá licença?). Lembro-me que durante o mês de preparação eu só deixava o moleque sair da frente da televisão para comer e usar o banheiro (a mãe dele – vulgo minha tia – trabalhava fora e não via que eu torturava, digo, educava o filho dela o dia todo). Se não me engano ele ficou reprovado em matemática naquele mês, mas isso é um mero detalhe.

Então chegou o grande dia… Era um sábado ensolarado aqui no Rio (só pra variar o povo lá de cima tem que esquecer o raio do maçarico aceso aqui!) e, munidos de nossos controles – já que cada um tinha que levar o seu, iniciamos nossa longa jornada rumo ao campeonato (colocamos uma escada apoiada na parede da varanda e pulamos pra casa dele – era mais rápido).

Acho que tinha uns oito garotos por lá quando meu priminho (“levemente” nervoso) e eu chegamos. É claro que os moleques olharam meio torto pra gente na hora, eles deviam estar imaginando o que uma criança estava fazendo num campeonato de jogo de luta? E de quebra ainda levou a irmãzinha pra defender ele? (todo mundo achava que éramos irmãos).

Esse foi o primeiro momento que fiquei p… da vida. “Dane-se eles Rodrigo (o nome do priminho endemoniado), você vai ganhar!”, disse tentando encorajá-lo. “Mas e você? Não vai jogar?”, perguntou a pobre criança. É claro que eu ia jogar, mas como eu já sabia que ia me dar muito mal logo de cara, resolvi concentrar meus esforços em dar uma moral para o parente em pânico.

É claro que tive que escutar piadinhas sem graça de um dos garotos do tipo: “o fatality dela vai ser tacar uma Barbie na cara da gente” e coisas do tipo… Nem tava ligando (apesar de terem invocado o nome da boneca demoníaca), mas quando ele disse que “o primo sequelado dela vai mijar na cueca na primeira partida” eu fiquei enfurecida!!! Tipo, meu primo era meio esquisito mesmo, e é até hoje já com 24 anos, mas é o MEU PRIMO E SÓ EEEU POSSO SACANEAR ELE KCT!!!

Foi só depois do momento em que ameacei arremessar um tijolo, da obra da garagem, na cabeça do engraçadinho como um “fatality bônus” que ele resolveu calar a boca e deixar a gente começar o campeonato. (Hoje em dia esse garoto é feio, baixinho e careca! Ahahahaha… *escorre o veneno pela boca*).

A competição aconteceu na garagem da casa do Gaguinho. Tinha só uma televisão com o Mega Drive e as chaves eram formadas por sorteio (e eu rezando para não jogar contra meu primo). Aí cada dupla de adversários jogaria uma melhor de 3 partidas completas, quem ganhasse avançava para a próxima etapa e o perdedor era eliminado.

Surpreendentemente, não levei uma lavada logo na minha primeira partida como imaginei. Consegui sobreviver até a segunda chave, graças ao Sub-Zero apelão (o combo congela+gancho faz milagres!), mas não consegui passar para a terceira etapa. Que se lasque eu! Eu estava mais preocupada em fazer meu priminho esquisito chegar até a final e fazer aquele miserável de moleque, que zoou ele, engolir a cueca mijada do meu primo!

Pois bem, depois de três rodadas (e eu já eliminada) fizemos um breve intervalo para comer o bolo de chocolate que a mãe do Gaguinho fez pra gente. Meu priminho já estava na semifinal e passou o rodo sem grandes complicações nos primeiros adversários, para apreensão dos outros meninos que temiam perder para uma criança de 9 anos.

Mesmo com as vitórias, o priminho do Cão não estava muito confiante de que iria conseguir chegar à final, já que estava sendo constantemente intimidado pelo seu adversário da semifinal, o covardão do demo de 14 anos (o que hoje é baxinho, feio e careca XD) que estava chamando ele de mijão.

E, então, devido a um alinhamento orgásmico bizarro e raríssimo entre Plutão e o Sol, eis que fui acometida por um surto – bem rápido mesmo – de bondade e compaixão e disse ao meu priminho: “moleque, pára de cair na pilha do que aquele fdp está te xingando. Ele só está fazendo isso porque já percebeu que você é pedreira e está tentando te desconcentrar, mas eu sei e você sabe muito bem que é muito superior aquele babaca”, disse com o surto já passando. “Mas e seu eu perder?”, perguntou o priminho já enchendo o meu saco, que não tenho. “Se você perder, ainda assim vai continuar sendo o melhor por ter chegado até aqui tendo só 9 anos. Agora deixa de mimimi e vai lá e come o @ dele de porrada!!!” – disse, mas não com essas palavras porque, naquela época, minha mente não era tão poluída assim…

Eis que começou a semifinal do meu priminho e, como boa treinadora e confiando em meus ensinamentos (mais ou menos né…), cheguei para o moleque do demo e disse: “você pode escolher o personagem que quiser do meu primo que ele te ganha com qualquer um”. Lembro-me que, pela primeira e única vez na minha vida, meu primo ousou me dar um beliscão e ao olhar para mim ele fez uma cara de: “quer me f… me beija, porra! Tá maluca???”.

Então o adversário dele escolheu para o meu primo justo quem??? Kung Lao, simplesmente o personagem que ele mais jogava do MK! Ahahaha… Além de baixinho, feio e careca é azarado pra kct! Ahahaha…

Não deu outra, o moleque foi moído, triturado e tostado em todo seu esplendor nas três partidas da semifinal. Caraca, como eu gritei de felicidade quando ele eliminou o capanga do demo da competição! Acho que nem o meu primo acreditou e muito menos o garoto, que ficou putinho e foi embora aos gritos de “au, au, au… Vai correr quem joga mal!” (crianças e suas rimas demoníacas…).

Sinceramente, eu não estava nem mais preocupada dele ganhar a final. Só de humilhar aquele machão imbecil já valeu pelo mês inteiro de maquetes de geografia, que fiz pro meu primo, e trabalhos de matemática (por isso que ele ficou reprovado na matéria…). Mesmo assim, não é que o bizarro parente ganhou do Gaguinho na final? Tá certo que não foi fácil e, por um momento, percebi que Gaguinho meio que se sensibilizou com o meu primo – que estava quase chorando porque achava que ia perder – e meio que, discretamente, deixou ele ganhar a última partida sabe… Muito legal da parte dele.

Quando a partida finalmente terminou e meu primo “ganhou”, o moleque gritava que nem maritaca no cio de alegria. Acho que nunca o vi tão feliz e serelepe na vida. É claro que isso não durou muito tempo, já que a trégua acabou e voltei a fazer da vida dele um inferno e vice-versa.

Mas sabe, acho que esse foi o melhor “cooperativo” que joguei na minha vida. Porque naquele dia, por mais que meu primo e eu quase se matasse todo dia, nós nos unimos por um bem maior: carnificina virtual alheia (e quase real se eu realmente tivesse acertado o tijolo na cabeça do moleque). Apesar de alguns exageros linguísticos, utilizados mediante licença poética para essa Crônica, aquela época de campeonatos – ou mesmo simples reuniões na casa dos amigos para jogar, rachando a grana para alugar a fita (ou cartucho) e rezando para os deuses da eletricidade não deixarem faltar luz, para não ter que começar a jogar tudo de novo, foram momentos muito legais e inesquecíveis da minha vida.

Tá… Hoje tem Steam, tem Xbox Live, tem PSN – que você pode jogar online com várias pessoas pelo mundo e conhecer gente que, sem o advento da internet, talvez você nunca conhecesse (as próprias Girls of War, por exemplo), mas não é a mesma coisa que foi naquele tempo… Quem viveu e curtiu aquela época sabe bem disso…

Vivi Werneck
Share on Tumblr
Feed do Post
88 Comentários em "CGE: Campeonato de games entre amigos"
  1. Gabriel
    23/01/2011

    EPICO

  2. 23/01/2011

    Nossa deu saudades!
    Mesmo eu só tendo ganhado um campeonato da galera ( enfrentando um cara que se achava superior com a cammy/bison e outros em SFZero3) e eu e a minha singela Chun-li Alphamode sai comendo tudo e a todos!

    Hoje em dia no SF4Turbo nem hadouken eu faço direito, ai é apelar para o analógico e a força bruta do Zanglief!

    A vamos ali no wow…

  3. 23/01/2011

    Texto sensacional! Por melhor que jogar online seja, um campeonato desses com todo mundo in loco é incomparável. Não dá pra você olhar com cara de “se fodeu, mané” pro seu adversário num jogo online. Bateu uma saudade de longas jornadas de futebol, Street Fighter e até Frostbite e Decathlon, os clássicos do Atari, com uma renca de gente junto na casa de alguém. Bons tempos.

  4. 23/01/2011

    hahahaha! Um dos melhores textos que já li (de longe) sobre games. Bem espontâneo e muito, mas MUUUIto engraçado.
    A Vivi agora é a minha jornalista de games preferida EVER! quero escrever que nem ela quando “crescer” heheheh

    PS: Nota mental: nunca, mas NUNCA mesmo, deixar a Vivi com raiva, principalmente perto de construções ou fábricas de tijolos. rsrs

  5. Lecard
    23/01/2011

    Bons tempos que não voltam mais….

    Apesar de que nunca gostei muito do MK (odiava o fato de que abusava do palette swap, além de achar os controles menos “justos” que o street fighter) sempre foi, e sempre será, melhor jogar in loco…

    Pena que hoje em dia… isso é raríssimo… tanto pq estamos mais velhos/ocupados… como, por muitas vezes, os jogos nem mesmo permitem isso! :s

    PQP… coisa difícil encontrar um jogo de corridas com multiplayer offline para o PS3! :s pelo menos no ano passado sairam alguns (blurrrrr! >:D )

    • 26/01/2011

      mas msm assim, nas férias sempre consigo arranjar algum tempo pra fazer uma Lan Party!
      A última q eu fiz foi a noite q eu acho q mais tomei Coca-Cola, quando zeramos o CoD7 em uma madruga e ainda passamos o resto do tempo jogando CS. (descobri q a cafeína da coca me deixa bem melhor nos jogos de tiro *–*)

  6. 23/01/2011

    “A Vivi agora é a minha jornalista de games preferida EVER! quero escrever que nem ela quando “crescer””

    Então já pode começar! (levanto em consideração que tenho 1,62 de altura, ou seja, certamente vc já até me passou! rss)

    Fico feliz que tenha gostado do texto! bjos =D

    • 23/01/2011

      O pior é que essa também é minha altura. hahahaha!
      Sou baixinho (só não sou careca e talvez não feio) rsrs

  7. 23/01/2011

    Que história! Isso deveria virar o piloto de uma série de TV!

  8. georges
    23/01/2011

    Post bem nostalgico.
    Sempre fui fa de MK e nessa época os campeonatos aconteciam a todo o momento.

    “Se não me engano ele ficou reprovado em matemática naquele mês, mas isso é um mero detalhe.”
    kkkkkkkkkkkkkkk

  9. Ally
    23/01/2011

    E aí garotas do Girls of War! Quanto tempo, hehe!

    Hoje faço questão de comentar, já que, em um momento épicamente MÍTICO de bondade, a Mestra Vivi venho carinhosamente me avisar sobre o post (e com certeza me rogando a maldição da “calvibesidade” eterna se eu não viesse) por telepatia virtual instantânea criptografada (vulgo MSN), enquanto eu estava lutando furiosamente em status Berserker contra a Rainha das Vespas Sanguinárias das Trevas em algum MMORPG por aí u.u’

    Mas enfim…

    Hahaha! Adorei! É, eram bons tempos esses que a galera se juntava pra jogar e fazer campeonatos no Super Nintendo! (Hehe…é, no meu caso, eu tive um SNES e não tive muito contato com o Mega Drive)
    Hoje em dia os jogos que mais fazem sucesso focam mais no “coop virtual”, apesar do Wii estar aí para quebrar esses conceitos e fazer a garotada jogar juntos.
    Bom, mas nós crescemos, e esses são momentos que não voltam mais, e ficam apenas na nossa memória, mas é sempre bom relembrar as coisas boas. Ótimo post Vivi. Nostalgia pura!

    PS: Juro que nem ia imaginar o que era uma “maritaca” se tu não botasse o link…Hahaha! Ótimo!

    • 23/01/2011

      “Juro que nem ia imaginar o que era uma “maritaca” se tu não botasse o link…”

      imaginei! rsrsrs

  10. 23/01/2011

    Tai uma história legal lembra-me dos meus inúmeros finais de semana jogando Super Nintendo com os amigos… Apesar de que mesmo tendo jogado mais MK, meu preferido era o Street Fighter Alpha 2. Mas nem por isso deixava de dar umas surras com o Rain.

    Mas por mais comodas que devam ser as partidas online, creio que nada supere uma sala com um sofá, um console e uns amigos falando besteira enquanto se espancam virtualmente

  11. Ironfist
    23/01/2011

    Bons tempos realmente, eu me lembro de também ter competido em um campeonato de Marvel vs Capcom na casa do meu primo e só ganhei de um cara.
    Mais Nossa, Mega Drive sempre foi e sempre vai ser um dos melhores consoles ja criados.Eu prefiro o nes ao master system, e gosto muito do super nintendo(que ja virou amarelo hoje), mais o Mega Drive sempre foi meu favorito.Sério, não tem nada melhor e mais divertido do que jogar golden axe, altered Beast ou saté mesmo treet of rage de dois jogadores.
    Também me lembro de minha mãe fazer eu jogar Barney, porque achava que Golden axe era um jogo violento, lol.
    Bons tempos realmente…

    • 23/01/2011

      Ela te fazia jogar Barney??? Aquela berinjela jurássica pedófila??? Mas que cruel!!! O_o

      rsrs.. bjos

      • Ironfist
        23/01/2011

        Sim, da pra acreditar?
        Valeu pela resposta, e aguardo ansiosamente pelo próximo VideoGamecídio.(ah, sua foto também ficou legal)

    • Lecard
      23/01/2011

      Mas todo mundo sabe que Barney é Evil!

      Afinal,

      1 – todos sabem que o barney finge ser um “dinossauro púrpura fofinho…
      2 – e que em inglês, lingua original deles, é “cute purple dinosaur”…
      3 – em Latim antigo vc substituia o U por V, logo “cvte pvrple dinosavr”.
      4 – vamos ignorar os caracteres que não são numerais romanos, ficamos com “CV V L DI V ”
      5 – e somando todos estes números: 100, 5, 5, 50, 500, 1, e 5 temos…. 666! Como queríamos demonstrar!

      • 26/01/2011

        cara, como tu descobriu isso… Quanta falta do q fazer! hahahahahahah

        • Bavaro
          01/06/2011

          eu sempre soube que tinha algo muito errado nesse Barney

  12. 23/01/2011

    Po, irado! Seu primo tem muito a te agradecer hoje em dia, teve sua própria aventura de Karate Kid!

    Já comigo, aos 21 anos, fui em um evento no Rio com um amigo e decidimos participar de um campeonato de Naruto que nunca tínhamos jogado e levamos um sacode dos playboyzinhos, que comemoravam como se fosse um grande feito… Pobres tolos que nunca tiveram reais experiências em suas vidas =)

    • 23/01/2011

      “Seu primo tem muito a te agradecer hoje em dia, teve sua própria aventura de Karate Kid”

      Tá me chamando de Senhor Miyagi é??? rsrs

      *afiando o machado*

  13. Mih
    23/01/2011

    Finalmente,As Aventuras Da Pequena Vivi e Seu Priminho Endemoniado voltaram \(*O*)/

    Agora,vamos aos comentários:
    Que nostálgico…[2] TT^TT Já fiz muitos campeonatos de jogos de luta aqui em casa.

    Teve uma vez no aniversário de 12 anos do meu primo[não-endemoniado xD] que rolou um campeonato de Marvel vs Capcom à base de Fanta Morango[é a nova!!!] e pipoca na casa dele.

    Ainda me lembro da cara de c%# que ele e os amiguinhos dele fizeram quando eu desci o kct (ui!) em todos eles[Que nem acreditaram que eu ia ganhar e ainda pensaram:”essa doida vai perder no primeiro round” e não!!!].Inclusive,desde esse dia,eu só jogo Street Fighter/Marvel vs Capcom com a Chun Li ^^

    Hoje você tem Steam,Xbox Live,PSN e tal,mas nada se compara a um campeonato ao vivo pra ver a cara de idiota que o sujeito faz quando perde e ainda,de bônus,mandar um “PERDEU PREIBÓI =P”

    • 26/01/2011

      Pior… Eu lembro quando jogava em CS em lan (ia pra Lan Houses só pra isso!).
      A cara q os coitados fazem quando levam um HS sabe-se lá daonde é muito legal. se bem q o mais legal era o cara do cyber q ficava mandando a gente parar de gritar!!! hahaha

  14. Joãozinho
    23/01/2011

    Devo dizer que o melhor de tudo foram as pérolas , nunca mais vou esquecer dessas :

    “Essa foi a época de ouro de saudosos consolos, digo, consoles…”

    “(a mãe dele – vulgo minha tia – trabalhava fora e não via que eu torturava, digo, educava o filho dela o dia todo).” ( Só faltou um coolface aqui) hahahahahahahahah…..aiai….
    Eita…
    E acho que se ainda tivesse uns 9 anos esse texto me daria medo, pq né …

  15. 23/01/2011

    Dava pra fazer um curta metragem disso, na moral.

    • 23/01/2011

      ahahaha… vamos começar a escalar os atores infantis! XD

      • 26/01/2011

        hahahahahahahah
        Pior q eu queria ver a Vivi quando era criança… se bem q eu acho q msm assim ela já tinha ganhado seu querido machado de coração!

        • 26/01/2011

          tem algum post antigo das crônicas q tem uma foto da Vivi quando era bebê =P ela tava devorando um patinho… heheheheh

          • 26/01/2011

            aquela foto não é minha! é uma montagem. peguei aquela imagem no google mesmo! rs

          • 26/01/2011

            ah, estraga prazeres… =/ heheheheheh

  16. Fiscal da Receita
    23/01/2011

    Tu já era bonita naquela época? :P

  17. 23/01/2011

    UAU! Esse post já virou um dos meus favoritos! hahahahahaha… que nostalgia! Hoje tenho 26 anos e passei EXATAMENTE TUDO ISSO que vc disse… tirando a parte do primo do demo! hahaha

    Aqui também tinhamos torneio de MK3. Meus amigos ficavam fulos quando eu habilitava o cheat de corrida infinita e ficava dando gancho + corrida, gancho + corrida (SIM, na minha vez eu podia, pq era o dono do Super Nintendo *MHuhaahahahaha* lazarento demais né)

    Mas ótimos tempos aqueles. Minha sobrinha tem 11 anos e já detona no Street Fighter e não vê a hora que saia o novo MK (por causa do Kratos hahaha)

    Foi um barato ver ela nas férias jogando com minhas outras sobrinhas (minhas irmãs nem prestaram pra fazer UM MOLEQUINHO que fosse!) e dando um coro nelas hahaha. E quando vou jogar contra ela, ela sua e treme, pq diz que tem medo de mim, já que sou o “Mentor” dela! hahahaha (e olha que muitas vezes tomo um cacete! Mas ela acha que deixei ela ganhar) rsrs

    Nos divertimos bastante.

  18. Thyago
    23/01/2011

    HAUhaUAhuahauAHuAauahuaH, sua melhor cronica até hoje Vivi!

    E isso me lembra da época que a gente se reunia e fazia esses campeonatos. Por eu não ter um Mega Drive ou um Super Nintendo, era praticamente café-com-leite nessas disputas (quem for das antigas vai saber o que significa).

    Agora meu irmão era foda no Super Star Soccer. Ele ganhou até um campeonato na locadora perto daqui de casa e me deu o prêmio, que era uma hora de jogatina gratis XD

  19. Nervmaster
    23/01/2011

    Nos campeonatos meu únicointuitoera fugir de ser o ultimo. E ficava feliz ficando em terceiro ou quarto.

    Os campeonatos de piá era majoritariamente ronaldinho soccer Novienta e siete! Antes de chegar o jogo de DB que tinha o modo torneio dae era so DB. Pegar o Goha e fazer a apelação baixo + a queele dava rasteira e ia assim até o fim.

  20. Paul Careca
    23/01/2011

    que prima, e digo mais, QUE PRIMA!!! hehehehehe, queria eu ter uma prima assim , tão… meiga , carinhosa… :D

  21. Angelo
    23/01/2011

    Bacana o texto. Gosto de ler textos como esse que remetem a nossa infância gamistica. Como eu joguei esse jogo cara.. tardes e mais tardes nas férias!
    =)

  22. Siri
    23/01/2011

    Será que TODO MUNDO tinha essa rotina?! o_O

    Bons tempos em que eu podia passar quase 24h jogando na casa de alguém.
    Sem contar as cotoveladas nos flipers e tiração de sarro na cara.

    • Siri
      26/01/2011

      Poxa, nas férias!
      Varar a madrugada contra no Street Fighter ou cooperativamente em algum jogo single player…
      Deixar o console ligado (e torrando) pra gente dormir (as 9h da manhã) e acordar pra continuar tudo.

      E se entupir de comida e refrigerante, claro.

      Eu não ia à arcades na infância porque minha mãe achava que era lugar de nóia, haha. Mas na adolescência nos anos 90 eu pude passar todas as tardes naqueles duelos épicos de SF Zero ou algum jogo de corrida.

      Outra parte triste é não rolar aqueles guris noobs de fliper. Era triste ouvir na época, mas hoje em dia é engraçado lembrar das teorias malucas dos jogos (dar fatality no Street) e a pronúncia dos golpes (Tatsumaki Sempuukyaku virava “ataque das corujex”[?!?]), hahaha.

      • thE Masterkey Blaster
        28/01/2011

        Uma vez eu ganhei uma ficha de fliperama assim: Eu estava lá, de “sapo”, olhando um rapaz bem mais velho jogar Final Fight (eu tinha uns 8 ou 9 e ele entre 15 a 17). A mãe dele chegou e levou ele pela orelha (literalmente)… Ele me deu a ficha.

        Eu não sabia se pulava de alegria ou ficava triste pq ele era um carinha legal… :(

        Taí, eu já fui guri noob de fliper. kkkkk
        Mas depois fiquei bom (tá bem, médio)… quase apanhei uma vez por ser bom médio em MK 1… mas isso é história pra outro dia kkkk

        • Siri
          30/01/2011

          Outra parte boa da fliper era essa também.
          Online o loser apenas desconecta ou abandona o jogo.

          Na fliper era legal ver os fulanos com a cara vermelha socando os controles, chutando o gabinete e xingando todo mundo.
          Ou pelo menos indo correndo comprar mais (infinitas) fichas na esperança de ganhar, hehe.

      • Siri
        30/01/2011

        Caçar máquinas era uma atividade e tanto.
        Lembro que quando chegava um lançamento o a notícia se espalhava mais rápido que trends no Twitter e juntava um amontoado de gente naqueles espaços diminutos.

        A única fliper que minha mãe deixava ir na boa era a da praia.
        Aí você imagina o que é um ser nerd-gamer preferir passar as férias na praia… longe da praia, entocado em alguma cabine de Outrun, rsrs.

        Afinal, água salgada eu podia arrumar na cozinha de casa todo dia, mas aonde eu ia poder dirigir um Ferrari, né?
        (fora fazer meus pais caminhar ao longo da praia toda procurando fliper e loja de videogame pra comprar cartucho)

  23. Siri
    23/01/2011

    Epic win!

    Só me senti velho porque na minha época Milkybar era Lolo.
    E a embalagem era de papel, dobrado, e nem era de plástico…

  24. Joanilson
    24/01/2011

    Nossa!Que beleza de texto!Esse trouxe até lágrimas aos olhos,pois me fez lembrar de muita jogatina boa junto da galera.
    Realmente,online nenhum jamais vai substituir a emoção da competição presencial,da euforia dos gritos,da torcida,da comemoração e até da vergonha passada na frente dos expectadores.
    Infelizmente,essas jogatinas em grupo foram acabando,na minha opinião,com o surgimento do International Super Star Soccer.Esse game atraía muito os jogadores casuais e deixaram os gamers que curtiam um fighting,um racer,um adventure e inúmeros outros estilos de lado.Eu,pelo menos,perdi a esperança de encontrar jogadores de Mortal Kombat,de Street Fighter à altura porque tudo que o povo sabe jogar hoje em dia é futebol(odeio,apesar de ter alguns na minha coleção.)Vale salientar que estou dizendo tudo isso baseado na cultura de onde vivo: interior do RN. Sei que ainda tem muita gente,como nós aqui no blog das girls,que ama VG de verdade e curte aquele game hardcore pra valer.

    Durante minha vida gamer eu tive ótimos momentos de jogatina coletiva ou em dupla,que eram os casos mais comuns.
    Eu tenho um amigo que nem curte games mais,o Ailson.Ele tinha um NES no ínicio da década de 90,e como meu pai DETESTAVA videogame eu só tinha a vontade de jogar mesmo.Todo Sábado eu ia para casa do Ailson jogar NES,e não falhava um Sábado se quer.Era NES de manhã até a noite e juntos terminamos muitos games na raça,como Super Mario Bros 3,Super Mario Bros 2,Kirby Adventure,Kid Klown,Megaman 6 e outros mais.O Ailson foi meu primeiro grande companheiro de jogatinas e hoje ele nem liga mais para games.

    Eu tb tenho um primo que era outro grande companheiro de games.Nessa época eu já tinha Snes(dado pela minha mãe)e sempre alugavámos games no Sábado para zerar no final de semana. Lembro de quando o Donkey Kong 3 foi lançado e estávamos loucos pra jogar e nunca estava disponível na locadora.Acabamos achando uma cópia pirata do jogo,que não salvava o progresso,mas queríamos tanto jogar que nem ligamos pra isso.Começamos após o almoço no Sábado e já era cerca de 2 da manhã do Domingo e nós ainda estavamos curtindo o game,fuçando em todo canto por bonus stages.Minha mãe enfurecida com a duração da jogatina,saiu do quarto e disse para irmos dormir,dissemos à ela que só iamos quando terminassemos.Aí ela disse: “tomara que falte energia!” e foi justamente o que aconteceu,faltando poucas fases para completarmos o jogo.

    Tb participei de campeonato de MK3,de Street Fighter(fui campeão),de CTR(Crash Team Racing) do PS1(segundo lugar) e de jogatinas no Arcade que eram muito divertidas.

    Com certeza foram bons tempos que não voltam mais.

  25. Gabriel
    24/01/2011

    Ahhhh Vivi…apelar com o gelinho do sub zero é um pouco desesperado não é não?
    Gostei muito da cronica,realmente hilaria.Você tem que nos relatar suas experiencias gamers com seu priminho endemoniado com mais frequencia!Suas aventuras são de quebra extremamente comedia,o jeito de como você narra então…é perfeito.

    • 24/01/2011

      “Ahhhh Vivi…apelar com o gelinho do sub zero é um pouco desesperado não é não?”

      Sim, com certeza! mas eu nunca disse q jogava bem Mortal Kombat. só disse que adorava! rss

  26. Hélio
    24/01/2011

    “Essa foi a época de ouro de saudosos consolos, digo, consoles”

    Devia ter avisado q esse artigo tinha passagens pornográficas rsrsrrs

    “au, au, au… Vai correr quem joga mal!” (crianças e suas rimas demoníacas…).

    Me acabando de rir aqui kkkkkkkkkkkkkk

    Adorei seu texto, Vivi. Eu passava por confusões na infância tbm, mas era por causa de figurinhas, não videogame rsrs

    • 26/01/2011

      preocupado com as passagens pornográficas? pelo jeito ele nunca tinha lido nenhum texto da Vivi (ou tu n percebeu os 5mil “UI”s nos posts dela :P

  27. Rafael Psyny
    24/01/2011

    Melhor época mesmo!
    Apesar de que… Eu sempre fui horrivel em jogos de luta. Exceto Soul Calibur ( Soul Edge ) e Super Smash… SEMPRE perdia no MK e Street Fighter. Mas nem ligava, a galera toda junta jogando q era legal.

    O melhor foi quando veio o Nintendo 64, que diminuiu a fila pra jogar, ja que tinham 4 controles. =P

    É triste perceber que não consigo mais reunir a galera assim. Hj ta aqui, meu XBOX com 4 controles. E só usei os 4 juntos em 2010 quantas vezes? 2 ou 3… O pessoal ficou velho e só que saber de barzinho e boliche… boliche kara… parada de velho =P

    • 24/01/2011

      “Eu sempre fui horrivel em jogos de luta”.

      bem vindo ao clube! rs

  28. Diego Gomes
    24/01/2011

    Nossa que post fantástico. Me sinto um velho agora hehehehe.
    Mas foi uma época boa mesmo, aqui em casa era mais a família, eu, meus irmãos, primos e em alguns jogos(como top Gear) até a minha mãe jogando junto. Relembrar da imagem da minha mãe assoprando a fita e algo sem preço.
    Hoje aqui em casa, apenas um dos meus irmão e eu ainda jogando “mesmo”. Pena não conseguir mais reunir uma galera de verdade em casa pra jogar, todo mundo envelheceu, arrumou emprego e outros círculos sociais. Jogar online e com headset é bom também mas realmente não tem o mesmo espíritor.
    Bom pelo menos a última vez que consegui reunir 5 pessoas jogando algo junto foi há uns 2 anos pra jogar Worms no PC a farra era fantástica.

  29. Euler Vicente
    24/01/2011

    hehe

    Isso me lembrou do campeonato de Come-Come do Odyssey que teve lá em casa quando eu era garoto! E EU PERDI NA FINAL!!! BUÁ BUÁ!!

  30. 24/01/2011

    Para quem gostaria de ter uma ideia de como éramos na época das histórias das crônicas, tem essa foto aqui:

    http://girlsofwar.files.wordpress.com/2009/01/familyvivierod.jpg?w=416&h=314

    ela foi tirada uns 2 anos antes desse campeonato, mais ou menos. rs

    • Ironfist
      24/01/2011

      Por que você estava com a mão na cabeça do garoto rsrs?

    • 26/01/2011

      q fofinha! heheheheheheeh

      (eu tinha q para pra dizer isso :P)

    • Mih
      26/01/2011

      Que fofo *O*

      P.s:Já eu,quando era pirralha,tive não só um,mas TRÊS priminhos endemoniados xD

      • 26/01/2011

        nossa, como vc suportava? (com muita porrada? hehehe)

        eu tenho minhas irmãs aqui, sendo q uma já ta me enchendo pra mim sai do PC =/

  31. PH!
    24/01/2011

    AAAAAAAAAAAAAAAAAAIOUHAIOUAHIUAHIUAHUI!!! ADORO AS CRÔNICAS!!! AI, EU ME ACABO!!!

    Muito bom texto! Chorei de emoção ao relembrar os velhos tempos, e chorei de rir (principalmente da parte q vc manda ele comer o @ dele de porrada, não com essas palavras, óbvio!)

    “…e de quebra comprei um Milkbar…”
    Clássico. Mas eu, de quebra, comprava um chocolate SURPRESA, pq colecionava as figurinhas do fundo do mar. Ainda tinha q comprar um envelope pra mandar a embalagem do chocolate pra ganhar o álbum.

    Como eu não tinha console nenhum, tinha q ficar “visitando” os colegas pra dar uma treinada. O único jogo das antiga em q eu fikei pró foi Bomberman (e daí? Grande coisa!). O único campeonato q ganhei foi no fliper, Marvel vs Capcom, jogando com Shuma-Gorath e qualquer outro personagem (eu era o capeta com o maldito polvo verde!)

    • PH!
      24/01/2011

      Eles ainda vinham com uma gravura em alto relevo no proprio chocolate! Eu comia apenas as bordas, pra figura o bicho ficar inteira pro final! Eu sei, não faz o menor sentido, mas era divertido na época!

      • thE Masterkey Blaster
        24/01/2011

        somos 3 kkkkk
        até uns dois meses atrás eu tinha o album dos cachorros e dos dinossauros. Agora só o dos cachorros.

      • 26/01/2011

        Eu fazia isso com as tortuguitas! (adorava aquilo, nunca mais comprei, n lembro mais nem o sabor :P)

    • Siri
      26/01/2011

      Minha mãe fez o favor de jogar fora os cartões que vinham no chocolate. Junto da caixa do meu Atari. :(

      Pelo menos meu álbum do Ploc Monster ainda tá aqui, são e salvo.

  32. The Punisher
    24/01/2011

    kkkkk….”consolo”
    Na minha época fazia compeonatos desde o Atari. Com Enduro e outros pra ver quem fazia mais pontos…rsrs

  33. Andreh
    24/01/2011

    Caraca Vivi, mto bom esse post nostálgico sobre torneios de garagem, lembro que fazíamos muito torneio de Ultimate MK3, mas o melhor era do Trilogy,apesar de na época eu ter apenas uns sete anos ou oito era menor ainda que o seu primo, me deu uma saudade desse tempo.

    PS:Na foto VC tava tentando dar uma chave de braço no seu primo? hauhuahuhauhauhauhuahah

    PS2: Rachei no “você tem um mês pra decorar essa porra!”

  34. Benih
    24/01/2011

    Caraca…época de ouro…já fui um ‘Top Dog’ em MK…principalmente o MK3U, eu era um gladiador entre meus amigos :D…até o dia que conheci um fela que parecia a maquina em very very very (3x) hard kkkkkkkk o/…era bom, e eu tinha um vizinho que gostava de apanhar, levava snes dele [pq o meu estava fEdido] só pra levar surras demoniacas ^^…saudade dessa epoca, ainda promovo um encontrão desse tipo o/

  35. Fabão
    24/01/2011

    uhauhauhauhuahuahuah muito bom…. essa crônica merecia ser cartunizada via flash uahuahuahuahuahuaua….

    e vivi, vc na foto tem uma cara de quem gostava de chutar as canelas alheias uahuahauhauha

  36. 24/01/2011

    Joguei muito MK 1, 2, 3, ultimate e trilogy.
    Minha preferida sempre foi a Mileena =D
    Deu uma preguiça de ler tudo ;C

  37. Fiscal da Receita
    24/01/2011

    Eu também sou ruim em jogos de luta… Mas há um lugar especial noo meu coração gamer para Urban Reign! Vivi, faz um vídeo seu jogando esse jogo… de preferência com a câmera no seu rosto para vermos melhor as expressões de raiva! :D

    Sério, leva um certo tempo pra pegar as mecânicas de agarrões, locais de dano (cabeça, torço, parte baixa), a hora certa de desviar… mas vale a pena! E a história é legal.. ah, e é 3D tá… eesses jogos de lutinha 2D não são minhas praia

    • 24/01/2011

      até gravaria a mim jogando, mas não tenho câmera filmadora e o cartão de memória do minha câmera fotográfica não ia aguentar muito tempo. mas um dia vou tentar! ^^

      • 26/01/2011

        Mas será q n tem como ligar uma webcam no PC e filmar os dois (n precisa deixar com qualidade mt alta, senão PC algum aguenta).
        Aí dps junta os dois, colocando o jogo como principal e sua carinha no canto da tela (n me pergunte como q se faz isso!)

        Eu já vi um cara q fez, mas n sei como…

        • 26/01/2011

          meus “conhecimentos” em edição de vídeo passam muito longe disso, mas é uma boa ideia. posso tentar.

          • 26/01/2011

            procura por algum tutorial no Gôgli. N deve ser algo lá mt difícil… :)

          • The Punisher
            26/01/2011

            Um dos serviços que eu faço trabalho com/e edito vídeos. Te garanto que não é uma coisa complicada de se fazer juntar os vídeos.

          • 26/01/2011

            sim, mas o negócio é saber juntar fazendo sentido, ou seja, coordenado direitinho. colocar uns efeitos seria legal tb.

  38. thE Masterkey Blaster
    24/01/2011

    Estranho… nesse dia da postagem algumas horas antes, eu estava falando com uma amiga como eu era viciado em MK, arrancando cabeças, membros, partindo sujeitos no meio e afins. Daí ela se assustou, pq agora eu sou um carinha do bem kkkk :)

  39. 25/01/2011

    Caramba, lembrei minha infância agora. Eu era uma péssima jogadora, e todo o mundo me zoava com o mesmo argumento “Ah, só pode ser menina mesmo!”. Eu era idiota e deixava eles me xingarem, mas doia por dentro.
    Quando eu comecei a entrar na adolescência é que eu comecei a melhorar e jogar bem. Hoje em dia me sinto de alma lavada massacrando a galera em Soul Calibur. O massacre é tamanho que o pessoal desisti de jogar comigo depois que perde pela a sexta vez seguida :3

  40. Erick
    26/01/2011

    Lembro de uma vez que fiquei na casa do meu vizinho até quase de madruga e os pais deveriam estar pensando:”Esses moleques(meu irmão e eu) não tem casa não?” Minha mãe cheia de vergonha da gente… Hahahah bons tempos aqueles.
    Só mais uma coisa:

    * Cofrinho: R$ 1.99

    * Troco do pão(para colocar no cofrinho): R$0.50

    * Chegar na locadora e fazer o cara contar 200 moedinhas de 1 centavo para pagar por duas horas de jogatina: NÃO TEM PREÇO!!!

    • 26/01/2011

      hahahahah MALDADE

      coitado do cara, lá trabalhando e tu fazendo isso com o coitado… Eu sempre convencia minha mãe a trocar minhas moedas antes de sair pra comprar! hehehehe

  41. 26/01/2011

    Pior q eu n cheguei a pegar essa época, já q minha mãe nunca me deixou ter videogames quando era criança deve ser por isso q eu so tão loco hj em dia!! Msm assim era impagável ver ela braba quando eu ia pra casa do meu primo e virávamos a tarde no Super Mario (clássico dos clássicos!!!) ou algum outro jogo de nave (ele nunca foi mt fã de MK).
    Hj esse meu primo cresceu, e recentemente casou, nem sei se ele ainda tem seu antigo N64…

    Mesmo assim eu procuro fazer alguma Lan Party com os amigos sempre q sobra tempo pra isso. Nas últimas férias nós fizemos a melhor de todas! Fomos pra casa de um amigo meu q tem uns PCs melhores (leia-se PAI RICO!) e viramos a madruga em 8, movidos a PS3, CS:S, Cod7 e Coca-Cola, MUITA COCA-COLA!!!.
    Eu e mais um pia fomos os únicos q aguentamos virar a noite (tbm pudera, só nos dois juntos tomamos meio fardo de refri!).

    Pena q esse tipo de brincadeira precisa de tempo, oq com trabalho e preocupação com vestibular n dá pra fazer mais com tanta frequência, mas msm assim nós nos juntamos sempre q a ocasião nos permitir :D

  42. 27/01/2011

    OMGGGGGGGGGGG!!! Melhor crônica EVER!!!!!

    Mesmo eu sendo um pouco mais novo que a maioria aqui, também já passei muito por isso!

    Ficar acordado até altas horas da manhã na casa do meu pai com refrigerante e salgadinhos era demais. O único ruim era o fato de eu ser uma negação cósmica em jogos de luta (sou só bom em Tekken e Super Smash).

    Lembrei de uma vez em que eu e meu meio-irmão ficamos quase duas horas para terminarmos nossa final de Kirby Avalanche. Foi a vitória mais epicamente foda que eu já tive.

  43. helinux
    27/01/2011

    jogar video game é uma verdadeira máquina do tempo…lembramos de coisas boas e ruins!!!!!mas o bome mesmo é rever as fotos e reencontrar os amigos da época gamer!!!!!

  44. Murilo
    27/01/2011

    Bom e pra finalizar os comentários:
    ( digo “finalizar” pois nas raras ocasiões que comento sempre sou “o último dos Moicanos” =)

    Muito bom o texto!

    Eu era ( e ainda sou ) péssimo em jogos de luta…vendo os trailers do Marvel vs Capcom 3 eu fico a pensar com meus botões:”meu, é impossível fazer esses combos gigantescos…mais impossível ainda na velocidade que vemos nos vídeos”

    Enfim, lá em casa por exemplo meu irmão sempre foi melhor que eu em jogos de luta… eu nunca conseguia zerar e ele zerava com facilidade, fora que no fliper era difícil tirá-lo da máquina, rsrs… apesar que; quando ele jogou o Street Fighter pela primeira vez, ele sofreu pra derrotar o Sagat e o Bison..

    Quando rolavam “torneiozinhos”,eu jogava com meus irmãos ( somos muitos ) ou as vezes os amigos iam em casa jogar…

    Realmente, a diferença é que na época tínhamos calor humano… hoje, com esse negócio de Live, PSN alguma coisa e etc, vc joga com outras pessoas mas elas estão a quilômetros de distância…

    “Hoje estamos conectados porém distantes…”
    Nossa, que legal…onde eu li isso ??

    cya!

  45. wislley
    30/01/2011

    lembro me como se fosse hoje,,,eu acordadva de mnahã no final de semana ia jogar super nintendo e so desligava ele quando já tava de noite pra ir dormir!!!

    lembro me também de ter ensinado meu irmão a jogar video game,,eu explicava a ele qual era o botão que pulava,o que corria e e todos os outros,,,,hoje ele joga melhor que eu!!!!rsrsr

    eram otimos tempos,,que podem se tranformar em novos momentos se nos continuarmos a jogar sempre!!!!

    parabéns pela materia!!!bj

  46. 30/01/2011

    Hoje eu tava lembrando de uma coisa…

    Me lembro que ano passado eu jogava bastante Worms Online, e me lembro bem de como eu me matava rindo com os bate-papos.
    CLARO q não chega nem aos pés de estar na mesma sala com os amigos, mas no WA, o fato de ser em rodadas permitia que nós conversássemos muito, principalmente quando aparecia alguém cometendo alguma noobice…

    Acho q foi por esse motivo que eu sofria pra fazer um jogo de 1998 rodar no meu Windows7 aqui…
    Eu nunca mais achei um jogo tão engraçado…

    Sei lá, falaram tanto que com jogos pela internet perderam as “junções”, mas eu achei uma excessão (acho q a única, diga-se de passagem!)

  47. 30/01/2011

    Quando jogo com meu primo sempre lembro disso :lol:

    http://www.youtube.com/watch?v=WDkXvIFfuXs

    Claro que não rola umas bordoadas assim, mas reclamar de apelação de carrinho é quase “de lei” jogando PES aqui com o pessoal

Crie uma conta no gravatar.com para colocar sua foto nos comentários.

Sempre que comentar em algum blog com o email cadastrado, aparecerá sua imagem.