CGE: fliperama é coisa do demo!

Tags: crônica, Crônicas de uma Gamer Enlouquecida, fliperama, Street fighter

Resolvi aproveitar as minhas férias (aleluia irmão! Opa isso é em outra coluna…) para atualizar as minhas sempre estressantes, porém muito queridas crônicas. Exatamente pensando no que escrever, liguei para meu priminho endemoniado para convidá-lo para uma partidinha de Street Fighter Super-Turbo-Overpower no fliperama perto da minha casa, quando me lembrei de um “causo” envolvendo fliperamas que aconteceu com nós dois (só para variar) há alguns seculinhos, acho que em meados da Dragon Age. Foi mais ou menos assim… “Senta que lá vem história…”

Inferno, digo, inverno escaldante no Rio de Janeiro, em 1993 (Cof…Cof…Atchim!) – início das férias de julho.

Fonte: Álbum de famíliaA pequena Vivi Psycho, com apenas 11 aninhos, estava toda serelepe, feliz da vida, porque iria visitar o titio encapetado na casa dele num condado, digo, cidade próxima a dela. Motivo de toda serelepisse? O titio do demo tinha um bar, no alto do morro dos ventos uivantes, “muito bem” frequentado, que tinha um fliperama!!! Aêê… Tá certo que ele não me deixava jogar de graça, porque a máquina era alugada, mas era o único bar que minha mãe deixava eu freqüentar naquela idade.

Lembro-me que quase passei fome por duas semanas na escola para economizar dinheiro para as fichas (quase passei fome porque eu sempre tirava uma “casquinha” da merenda alheia! O mundo é dos espertos! hehehe). Chamei meu priminho endemoniado para ir jogar comigo e minha mamãe nos despachou, digo, levou até lá. Chegando ao bar dos ventos uivantes, a primeira coisa que fiz, depois de desprender o dedo do meu priminho da porta do carro – que eu tinha fechado rápido demais, foi trocar meu rico dinheirinho pelas fichas (e o troco em bala Juquinha).

O chato é que já tinha uns moleques jogando na minha frente e, então, puxei uma cadeirinha de ferro amarela enferrujada da Skol e me sentei perto para ver o jogo. Tudo parecia perfeito… Eu estava com uma garrafinha de Coca-Cola geladinha na mão (não! No pé anta!), minhas fichinhas para jogar, meu priminho endemoniado secando o jogo dos garotos… Até que, eis que de repente, surge em meio ao nevoeiro formado pelo confronto cósmico entre a poeira do chão de terra batida, da região semi-árida em que me encontrava, com um pequeno tufão… E surge ela… O cataclisma… O pandemônio… O oitavo inferno de Dante… O aborto da Natureza……… Minha titia Testemunha de Jeová!!! P……..a que pariu a todos nós!!!! Ô mulher chata! Isso pediu para ser irritante lá no Vale dos Ecos!!!

Pois bem, a esposa do meu titito encapetado odiava o bar dele, até porque ela odiava tudo, menos a Deus. Ela nunca gostou muito de mim desde o dia em que ela me perguntou se eu sabia quem era Jeová e eu respondi: “Er… o pai de Jesus?”. Enfim… O ser maligno de burca se aproximou de minha tão ex-feliz pessoa e gruniu: “Eu não acredito que a sua mãe deixa você usar essa máquina do diabo!!! Isso é um atraso de vida menina!!!”, disse o ser maligno. Respondi dizendo que se o fliperama era coisa do demo, então o tal capeta era um cara super descolado! Acho que ela não gostou muito e, antes de sumir novamente nas sombras, ela me rogou uma praga: “esse negócio de jogo ainda vai te meter em problemas!!!”

Tomate que fui comprar na feira!Dei uma risadinha sarcástica e deixei para lá. Já estava quase na minha vez quando meu titio pediu para eu ir buscar mais tomates na feirinha perto dali para fazer o molho do cachorro-quente que iríamos comer! Huummm… Que dia perfeito!!! E lá fui eu descer o morro com meu fiel escudeiro, priminho endemoniado. Na volta, já com o saco de tomates numa das mãos e o saco de fichinhas na outra, nos deparamos com o vodu que a titia crente que é gente rogou contra mim. Um grupo de três garotos mais velhos, deviam ter no máximo uns 13 anos, nos cercou e mandou a gente entregar as fichinhas… “O que?????”, disse eu indignada e já tremendo na base. “Não vou entregar nada e se vocês insistirem eu vou gritar!”.

Na altura dos acontecimentos, meu priminho, com apenas 7 aninhos, se enroscou de medo na minha perna como se fosse uma anaconda mirim. Os moleques então vieram para cima da gente para tomar as fichas e eu dei (Uuui… Epa! Ui nada, eu ainda era muito novinha para isso!) o maior grito de toda a minha vida: Aaaaaahhhhhh!!!!!!! As vibrações sonoras foram tão agudas que os moleques ficaram zonzos e recuaram. Essa foi a hora do contra-ataque:

Joguei o saco de tomates no chão e falei para meu primo: “Taca neles!!!”. O problema foi que o pequeno herculóide não viu o saco de tomate e tacou, na testa de um deles, o que tinha mais próximo de sua endemoniada mãozinha: cocô de cavalo. Plóóóóófit!!!!! Aquela merda verde mutante fedida se espatifou na fuça do garoto! Ele ficou super “contente”, tanto que, com apenas um mísero empurrãozinho de leve, ele capotou meu primo e eu barranco abaixo. Ainda bem que tinha um valão “limpinho”, há poucos metros, que amorteceu a nossa queda!!! Êêê… Que refrescante!!! Tava calor mesmo né??? Meu nariz tava entupido e eu nem me liguei que estávamos fedendo à merda da vizinhança inteira até a alma!!!!!!! Aaaahhh… Quase matei meu primo!!!!

Mas o pior ainda estava por vir!!! Olhei ao meu redor e…. e…. e… *cara de choro*… “Cadê as minhas fichaaaaaaaaaaaaas????????”, gritei desesperada renascida do cocô. A cara do meu primo foi a melhor: sentado em cima de uma pedra cagada, ao lado de uma baratinha que lhe subia as pernas, ele encolheu os ombrinhos, abriu as mãos e disse: “Caiu tudo aqui no valão… Olha o saco rasgado aqui…”, disse desolado.

Ajoelhei-me no meio daquele valão radioativo fedido, levei as mãos aos céus e gritei: “Maldiçãããããão!!!!!! Vamos procuraaaaar!!!!!”, disse já encarnando o ser Psycho. Acho que nós dois passamos ótimas e agradáveis duas ou três horas, literalmente na merda, e apenas recuperamos 20% das fichas. Meu titio, a essa altura, já tinha colocado todos os seus capangas, digo, vizinhos atrás da gente. Eis que, mais algum tempo depois, nós dois surgimos de volta ao bar, fedidos até a quinta geração, sem todas as fichas, com tudo ralado, mas com o saco de tomates intactos!!! Odeio tomate até hoje!!!

Pior foi ouvir minha titia, filha do cão, dizer… “Eu não faleeei!!! Sabia que isso ia acontecer!!! Já para o banhooo!!!”. Fui Titia crente!!!pro chuveiro, mas antes passeei um pouco pela casa fazendo questão de sujar bastante o tapete da sala. Saldo final dessa merda (com trocadilhos): fiquei de castigo o restante do dia, fui proibida de jogar no fliperama e ainda tive que ficar ouvindo sermão da titia “adorada” até minha mãe chegar.

Voltando para o tempo presente, meu tio até hoje me convida para voltar a casa dele, inclusive ele diz que o garoto, que levou o escremento cavalar na cara, ainda é conhecido na vizinhança como “cara de bosta” desde aquela época. O pior é que ele ainda se lembra de mim. Fiquei sabendo também que ele teria virado traficante…………………………. Tive que recusar o convite do meu titio…

Vivi Werneck
Share on Tumblr
Feed do Post
44 Comentários em "CGE: fliperama é coisa do demo!"
  1. Erick Lessa
    10/03/2009

    so uma palavra, vc é “maravilhosa”
    essas historias alegram de qualquer pessoa uhasuhasuhasuhasuhasuhasuhasuhasuhasuhasuhas
    mais q demais :P precisamos conhecer mesmo q cirtualmente seu priminho endemoniado q participou ativamente me quase todas as crônicas…
    impressionante os trocadilhos e o uso das palavras…
    @vIvI

    Continue sempre assim, desse mesmo jeitinho, vc é maravilhosa mesmo!!!

    ps: mal q pergunte qual era o game do fliperama?

  2. Master Kim
    10/03/2009

    Eu frequentava muito bares com fliperamas, cresci em uma cidade pequena, ai nao tinha problema de frequentar esses lugars, todo mundo era conhecido.

    Gastei muitas fichas com Mortal Kombat 1 (1° jogo que terminei num arcade), Street Fighter 2 Champion Edition e claro, TNMT!!

    Toda minha mesada ia para esse bar com fliperamas hhehehee

  3. Vivi Werneck
    10/03/2009

    @Erick Lessa

    Ahahaha… Sabia que alguém ia acabar perguntando: o jogo era Streets of Rage.

  4. Sobra'Z
    10/03/2009

    Pois eu também gastava todas as minhas “MOEDAS” nos “ARCADES”..(Relação tipicamente europeia)

    Como já falei eu ADORO as suas histórias! O primeiro post que li das GoW foi uma das suas crónicas e acho que já comentei TODAS(Estou virando programa de computador que nem a Rebeca)

    Mas qual era o Game do Arcade/Fliperama?..

  5. Sobra'Z
    10/03/2009

    Ok esqueça a pergunta… ^^

    Parabéns mas uma vez!! xD

  6. 10/03/2009

    Ah, os fliperamas de antigamente. Sempre localizados nos lugares mais inóspitos e pé-rapados, povoado muitas vezes por pessoas estranhas e sinistras (não estou falando de você, Vivi…XD), mas foi a primeira experiência de muitos com o mundo maravilhoso dos jogos eletrônicos… Pena que, agora, a maioria desses “shangri-lás da diversão” estão confinados em límpidos e arrumadinhos shopping-centers, onde muitos deles, na verdade, não passam de igualmente impecáveis XBOX360’s e PS3’s ´protegidos impecávelmente por compartimentos de vidro, com os seus jogos projetados em telas LCD de alta definição. Ou seja, a grande aventura de outrora, o “Santo Graal” tantas vezes almejado, os obstáculos que tínhamos que transpor (vizinhos querendo roubar as suas fichas, parentes religiosos, mãe furiosa pelo fato de você estar atéagora jogando, etc…), agora é reduzido a um programa familiar!!!! Poucas crianças e adolescentes viveram a aventura de guardar diariamente o seu suado dinheirinho do lanche da escola para, ao final da aula, poder se aventurar em Cadilacs and Dinossaurs, Capitan Commando, Street Fighter II, Mortal Kombat, Vendetta (adorava esse beat’em up!!), Warriors of Fate (adorava ainda mais esse…snif… T_T) e vários outros clássicos da jogatina. Que pena! Eles não sabem o quanto isso era maravilhoso…

    [sim, eu sei, o post ficou gigantesco. Mas não consegui parar de escrever…XD]

  7. Vivi Werneck
    10/03/2009

    @Adney

    Vc captou a essência da mensagem! rsrsrs…

  8. Sobra'Z
    10/03/2009

    Ah me lembrei agora o quanto eu jogava METAL SLUG III no bar da praia!! xD…
    Adorava esse jogo mas, como em todos os games de tiros, não presto… =X

    Se nós formos a ver bem o que Portugal passou à… 5anos no brazil se passou à 10 ou 15… (E os Portugueses é que colonizaram o Brasil… Que vergonha…)

  9. 10/03/2009

    P#!# meu to morrendo de rir teu primo jogou bosta na cara do Viado que quequeria pegar a sua fichas muita onda meu irmao que pena que o cara virou traficante ia ser otio poder zuar com ele.
    Isso merece um AC\DC que é a melhor Black in Back ou T.N.T?

  10. 10/03/2009

    Bem feito Sobra vcs tiraram toneladas de ouro daqui e foi tudo parar na mao do Reino Unido.

  11. 10/03/2009

    @ Vivi

    Opa, brigado!

    Nada como alguém que viveu intensamente aquela época para poder dar um relato minucioso e nostálgico dela, hehehe…

  12. 10/03/2009

    aheuahaeuhaeuaehaeuhaeeuahaeueahaeuaehaeuhaeuaehaeuaehaeuhaeuaehaeuaehuaehaeuaehuaehae

    má que BOSTA hein vivi? ficou na merda, teve q aturar o pior tipo de crente (testemunha de jeová) e ainda perdeu as fichas, com um bônus de ficar de castigo XD

  13. 10/03/2009

    óóóóóun, a bebs devia ser uma pivetinha muito fofinha :3
    ou o dono da locadora era um pedófilo em potencial D:
    *espoecialista em estragar infancias 8D*

    eu tb jogava mais em locadoras e casas de amigos qdo era menor, depois q ganhei o playstation q deixei de jogar nesses cantos, mais ou menos nesta epoca os arcades tb jah estavam decaindo, tendo apenas 14 versoes diferentes de KOF no mesmo lugar ¬¬

  14. Master Kim
    10/03/2009

    “o moço legal ficava com pena de mim (super jogada pra escanteio) e me deixava ficar jogando nos videogames de graça até os meninos resolverem liberar os fliperamas”.

    Ué Rebeca! Era bom para você então! hehehe

    Jogava de graça enquanto os moleque perdiam fichas nos campeonatos!

    Eu ja joguei de graça numa locadora pq o dono era meu amigo hehehehe

  15. 10/03/2009

    @ Rebeca.

    Opa, valeu, Becca! =D

    @ Thyago

    “óóóóóun, a bebs devia ser uma pivetinha muito fofinha :3
    ou o dono da locadora era um pedófilo em potencial D:
    *especialista em estragar infancias 8D*”

    uhauhauahauhauah….Ri muito com isso!

  16. RolentoBr
    10/03/2009

    Hahahahaha,eu matei tanta aula quando tinha 12 anos jogando Final Fight que quase repeti o ano por faltas! Tinha tambem Tartarugas Ninjas,Simpsons,Captain Commando,Art Of Fighting e claro Mortal Kombat e Street Fighter 2!!!!

  17. RolentoBr
    10/03/2009

    Aquele tomate ali encima tem uma “cara´´ bastante sinistra!

  18. 10/03/2009

    mortal kombat eu jogava mais com o liu kang e com a millena XD
    jah final fight era mais com o haggar mesmo XD
    agora tem um q vcs devem se lembrar, PIT FIGHT! siiiim, o jogo com controles de merda e com o povo vestido no estilo sadomazô XD
    mas era divertido XD

  19. PH!
    10/03/2009

    HOIUAHUIAHIUAHUAIHUAIHAAUI!!!!!!!!!!!!!11
    AAAAAAAAAAAAAOIUHAIUHAIUHAUIHAUIHAIUAHIUAHUAIHUAI!!!!!!!

    @Vivi
    – Como vc conseguiu salvar os malditos tomates depois de ter rolado ladeira abaixo e caído num vale de excrementos estrategicamente posicionado?

    -JÁ TINHA STREETS OF RAGE NESSA ÉPOCA?

    *apanha*

    Méritos para os comentários de:

    Adney – todo o seu 1º comentário foi perfeito! Quase chorei… (não me interpretem mal, eu disse QUASE!)

    Thyago – “óóóóóun, a bebs devia ser uma pivetinha muito fofinha :3
    ou o dono da locadora era um pedófilo em potencial D:
    *espoecialista em estragar infancias 8D*”

    HAUIOAHUAHUIAHAUIHAUIHAUIHAIUA!!!!!!
    MESMO LONGE DE CASA, DURMO FELIZ POR CAUSA DE VCS!!!
    AAAAAAAAAAAAOIUHAUIHAUIHAUIHAUIA!!!!

  20. Vivi Werneck
    10/03/2009

    @PH!

    eu já tinha largado o saco de tomates antes de capotar ladeira a baixo! rsrs…

  21. 10/03/2009

    que saudades das ‘cronicas de uma gamer..”
    ri muito aqui =P

  22. Wanderson Ribeiro
    11/03/2009

    shuasahushushaushuahushuh

    Eu tambem “vivi” essa epoca!!

    Sou novo nos comentarios, mas ja li todas as outras crônicas, e elas são D+ mesmo!!

  23. Tito
    11/03/2009

    Hauahuahua. Essa foi a melhor crônica de uma gamer enlouquecida que já li. To rindo alto aqui no escritório!

    Muito bom Vivi!! :P

  24. Heishiro Mitsurugi
    11/03/2009

    Caramba que caso cabuloso. Pior é que a sua tia deve achar até hoje que a culpa foi do fliperama.

    Lembrei de um termo que meu pai dizia antigamente sobre esses pivetinhos evoluidos de bairro, ele dizia que eram os “Vagabundos cocô”, creio que se encaixa perfeitamente neste caso.

  25. Sobra'Z
    11/03/2009

    Pois é Didier é a politica do saco roto… Você sabe… xD

  26. Ruston
    11/03/2009

    UAU !!!!!!!!!!!!!!! Vivi, você teve sorte, MUITA sorte…

    …ainda bem que o menino não estava armado. Imagine só se ele tivesse com um caco de vidro, por exemplo. Não acho que ele teria hesitado em cravá-lo em você e/ou em seu primo (é bom lembrar que crianças costumam ceder a impulsos com mais facilidade do que adultos)…

    …infelizmente também existem muitos pivetes desse tipo aqui em Recife. Pena que, por aqui, a maioria deles andam armados (mesmo que sejam com armas improvisadas)…

    …e Vivi, seu primo ainda joga fliperama ou videogame ???????????????? E sua tia ainda implica com jogos eletrônicos ????????????????????

    E quanto a mim: bem eu já joguei MUITO fliperama, e graças a Deus, nunca passei apuros por conta disso. O máximo que já aconteceu comigo foi quando tava num desses bares com fliperama e deixei cair algumas fichas chão, que foram prontamente apanhadas por outros meninos que estavam perto ( se bem que consegui recuperar a maioria delas, no fim das contas).

    @Rebeca

    Não consigo imaginar um lugar onde fliperamas e gente mal encarada não estão juntos. Minha cabeça dói toda vez que tento conceber esse tipo de lugar…

    …ele ainda existe ??????????????????

  27. Vivi Werneck
    11/03/2009

    @Ruston

    Pois é ainda bem q o moleque, na época, não estava armado! se fosse hj provavelmente eu teria levado um tiro de 12! ahahahaha…(tô rindo d q meu deus?)

    Outra coisa, meu primo não joga mais tanto em fliper e nem eu, p dizer a verdade, mas ainda curto um pouco. Jogamos mais em PC mesmo. A minha titia adorada não tem mais q reclamar d game nenhum q eu jogo, até pq EU compro meu jogos, EU comprei meu computador e EU agora sou dona do meu nariz! (e do resto do corpo tb! rsrsrs)

  28. Hodes
    11/03/2009

    Ja pensou o “Cara de Bosta” lê aqui? :O

  29. Vivi Werneck
    11/03/2009

    @Hodes

    Ele não deve saber ler…. A bosta deve obstruir os olhos dele! hauhauhuaaha…

  30. Alice
    11/03/2009

    ashuashuashuashua, Vivi, eu quase cai da cadeira de tanto rir!
    se eu fosse voce, depois de ter caido na vala, teria pego um balde com os dejetos, procurado o infeliz que te tocou la e enterrado o balde na cara dele(ai sim seria um verdadeiro cara de bosta)

    Thyago – “óóóóóun, a bebs devia ser uma pivetinha muito fofinha :3
    ou o dono da locadora era um pedófilo em potencial D:
    *espoecialista em estragar infancias 8D*”

    ashuashuashua, ri muito com esse comentario!!

  31. 11/03/2009

    huauauauauaua :lol:

    impagável a história, Vivi kkkk

  32. Bruno E.T.
    11/03/2009

    história ?è muito mais.
    Isso é folclore dos bons !
    Hhuahuaahuhaahu !

  33. Hélcio
    11/03/2009

    Muito bom… lembro-me bem das tardes gastando o dinheiro do lanche da escola jogando fliper… mas eu jogava Golden Axe!!!!

    Muito bom o blog Parabéns!

  34. Ítalo Torres
    11/03/2009

    hahaha… mto bom… minhas experiencias com arcade não foram boas tb nao. na mesma Dragon Age eu estava com meus 10, 11 anos.

    não, meu pai não é crente, mas disse a mesma coisa: “fliper é coisa do demon “.

    ae naquela historia de sobrar alguns centavos do pão em cima da geladeira, rapidamente os converti em fliper-coins, eu estava jogando “shadow dancer” ( lembro ate hj ) qndo subitamente senti uma lambada de havaina nas coxas e qndo olhei para trás já chorando por causa da incrível dor era meu pai no qual me “chinelou” por 2 quadras até minha casa.

    Momento Gamer Inesquecivel.

  35. 12/03/2009

    sinceramente? podia manerar nos trocadilhos e forçar menos o humor. Se a coisa for engraçada mesmo a gente vai rir independente da forma como você escreve. e eu já sabia desde o primeiro parágrafo que seu primo era endomoniado. não precisava repetir tanto. fora isso, história bem legal. e convenhamos, tacar coco foi muito mais estratégico do que jogar os tomates. há! e acho que vocês iriam perder as fichar por bem ou por mal de qualquer jeito.

    até!

  36. 19/03/2009

    Eita, essa época de infância da gente são cheias de aventuras felizes e tristes! Sempre tem alguém mais forte que a gente, querendo passar por cima de tudo!

    Em certa parte da minha infância até meus 19 anos, sempre fui magrinho secolito, na infância, eu era motivos de chacotas na rua. Na escola, os pivetes mais desenvolvidos e fortes de massa corporal, sempre queria me bater, caso eu negasse um lanche ou uma lapiseira que eles pediam “emprestada”.

    Mas a história foi divertida!

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  37. DiGoW
    12/07/2009

    SAHASIOSSAIHASOISASAOISAIOSHSASAUASUOASHASOIASAS XDDDDD
    ““Cadê as minhas fichaaaaaaaaaaaaas????????”, gritei desesperada renascida do cocô.”

    *Imaginando a Cena*
    RUN TO THE HILLS!!!!1

    *Tentando imaginar como era a Rebeca quando era criança*

    *-*’

  38. Paulo
    17/07/2009

    Meu soube traduzi totalmente o ESPIRITO da coisa Vivi, realmente fliperama pra mim até hj é um lance MAGICO seila naum sei bem explica tanto é, que meu sonho é viver-morar-passar-uma-temporada-passer-acampar no japao por ser tao forte a cultura fliper la tipo TUDO vem primeiro em fliper depois o resto é resto, enfim muito legal e msm o post e o envolivemento pivete-maquina-bar-fichA! ta de parabens!

    aa e no meu caso pelomenos aki na minha cidade os flipers sempre foram na rodoviaria e sempre habitado por pessoas TENSAS!
    HAHAAHAHHAUHA

  39. Guilherme Nascimento
    19/08/2009

    HAUAHUAHUHAUHAUHAUAHUAHAUHUAHUAHAUAHUAHAUAHUAHUAHAUAHUAHAUAUHA
    Tragédia ontem, comédia hoje!
    Muito bom, ri litros da sua desventura XD
    Realmente era bem legal a época q íamos nos botecos “copo-sujo” jogar fliperama XD Detalhe praqueles q tinham um cinzeiro entre as duas manetes!!! hahahahaha

  40. Sovereign
    04/11/2009

    Comecei a ler as cronicas em ordem inversa cronologica, e esta foi D+, ri horrores. Ta certo que na epoca foi um susto enorme, mas como sobreviveu pra contar, entao tornou-se um “causo”. Meu pai tambem me proibia de frequentar o fliperama hehe, so fui entrar na epoca do colegio, quando eu e amigos saiamos da aula(num sabadao) e ca estavamos la no fliperama. Sorte que era apenas fliperama e nao tinha nenhum ser maligno e empestiado pra atazanar nossas vidas rs. Aqui no japao, o fliperama eh game-center(guemu senta), mas ja nao eh como na epoca que aportei por aqui(1998), a maioria das maquinas eh estilo pachinko(estilo maquinas de cassino – caca-niqueis), eh o que esta na moda e da retorno. Nos arcades normais, o que tem mais publico sao os street fighters da vida, king of fighters e time crisis. Ate aqui os arcades estao em decadencia. Pudera, com o video-game com jogos cada vez mais realista, envolvente e tambem na era do online, muitos japas ficam em casa disputando contra o vizinho sentado confortavelemente no sofa da sala.
    Vivi, realmente esta de parabens por estas cronicas, manda bem sempre. So que o ultimo foi em junho e ja estamos em novembro hehe, quando saira outro? Depois que terminar de ler todas, talvez possa sugerir algo :P

  41. Pinguim
    05/11/2009

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    fazia tempo q eu não ria tanto!!

  42. Rodrigo Cardoso
    07/07/2011

    Fico imaginando a cara do cara de bosta… XD kkkk

  43. Tiago
    03/02/2012

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk Nossa! isso é que é dia de sorte. =D

  44. givago
    16/04/2012

    tenho certeza que todos nós gaimers tivemos dificuldade quando pequenos gafanhotos mais acho que sua dificuldade deve ter sido bem mair pelo fato de ser menina!!! ainda bem que hoje esse quadro está mudando !!! apesar que os crentes ainda considérão jogos eletronicos coisa do demo !! rsrsrsrsrsrs

Crie uma conta no gravatar.com para colocar sua foto nos comentários.

Sempre que comentar em algum blog com o email cadastrado, aparecerá sua imagem.