CGE – Malditos!!! Acabem com eles!!!

Tags: arena, Crônicas de uma Gamer Enlouquecida, guerra, SEgunda Guerra Mundial, shooter

ATENÇÃO: sei que, com esta crônica, poderei fomentar discussões e esquartejamentos virtuais calorosos entre os leitores, mas como o inferno é o meu playground, vamos lá! Hehehe…

Eu vivo dizendo que não sou muito fã de shooter (leia-se: joguinho do estilo “atira primeiro, pergunta depois”), mas teve uma época em que eu jogava isso quase todo dia! (óóóó…). Infelizmente, para cólica nervosa de alguns, não era porque eu gostava, mas sim, por pura falta de opção! Vou explicar: passei boa parte da minha pré-aborrecência sem ter meu próprio computador, então, ficava à mercê do PC do meu priminho endemoniado (olha ele aí de novo!). O problema, pelo menos para mim, é que ele só sabia jogar esses jogos estressantes no qual você, ao invés de dar um feliz bom dia ao seu vizinho, o felicita espalhando os miolos do cara na parede com um tiro.

Yeaahhh !!!!!!!!!!!!!!Lembro que fui jogar com ele um joguinho de arena (não me lembro qual), do tipo cooperativo, daqueles em que você não se f… sozinho. O game era ambientado na Segunda Guerra Mundial (tem gente aí que agora vai ter um orgasmo! rss) e seu objetivo, neste modo de arena “cooperativa”, era pegar a bandeirinha do grupo adversário e trazer para sua base…… Mas que coisa ridícula!!! No meio da guerra, o mundo se comendo (uuiiii…) na bala e você brincando de bandeirinha com os seguidores de Satã??? Ah… Faça-me o favor!!! Mas, enfim…

No meu time só tinha meu primo e eu, sendo que eu servia apenas de escudo humano no início. Ah, fiquei revoltada! “Eu quero atirar também p…”, gritei indignada. “Cara, você só faz m…”, me incentivou meu priminho adorado. Então, resolvi mostrar para ele que eu também sabia explodir cabeças e, quando o jogo recomeçou depois de eu morrer pela milésima vez, tomei a dianteira! Olhei para o lado e meu priminho esboçava um sorrisinho sarcástico do tipo “ela não dura dois passos”, não é que eu durei??? Três! Depois disso explodiram a minha cabeça! Tá… Vamos reavaliar a estratégia…

O negócio da parada é pegar a bandeirinha né? Então vamos lá… “Priminho, me dá cobertura!”, disse toda cheia de marra. Lembro-me bem da cena! Parecia coisa de filme de Rambo! Era hora de colocar a minha tão bem planejada estratégia em ação… Dei um grito de guerra – que veio do útero, para liberar a adrenalina (e o pigarro), e sai correndo no meio de todo mundo atirando que nem uma mula picada na bunda por uma abelha! “Você tá maluca?!?!? Comeu cocôôô?!?!?”, desespera-se o meu primo correndo atrás de mim.

Não é que a idéia suicida deu, parcialmente, certo? Ainda não tínhamos chegado até a miserável da bandeirinha do demônio, mas conseguimos refúgio atrás de umas caixas de madeira empilhadas, um pouco antes de uma rampa de acesso à base inimiga. “Ahahahaha… Viu, não disse que daria certo?”, disse zoando meu primo capetinha. “Conseguiu, claro… Conseguiu descarregar o seu rifle todo sua anta e agora? Vai recarregar como? Com m…???”, respondeu ele com raivinha. Lembro-me que nesta hora fiquei p… da minha vida. Primeiro porque a gente só chegou perto da tal rampa porque baixou o mal da vaca louca em mim e, realmente, acabei com toda munição. Segundo que ninguém fala desse jeito comigo, muito menos moleques metidos a exterminador do futuro!

“Agora você pega a p… do teclado e dá na cara deles para ver se quica!”, continuou a me ofender o miserável. “Hum… A idéia é boa, mas vamos testar primeiro para ver se funciona”, respondi – já tiririca da vida – arrancando o teclado e batendo com tudo nos inimigos??? Nãããooo… Nas costas do filho de Exu do meu primo!!! A tatuagem de sangue coagulado, em forma de Numpad, ficou linda e durou uns cinco dias!!!

Agora fala!!!!Resolvidas as pequenas desavenças estratégicas (e depois de muita guerra interna – o moleque tacou a caixinha de som na minha cabeça!!!), criamos um plano maluco, mas que era a única forma de alcançar o pedaço de pano maldito sem ter que começar a fase toda de novo…

Um ataque suicida!!! Naquele momento fatídico nasceu o esquadrão K.Y. (Kamikazi Youth), juro que não fui eu quem deu a idéia do nome! Hehehe… O plano era o seguinte: como meu primo era o único que ainda tinha munição, e eu estava lascada, eu iria correr desembestada na frente, para chamar a atenção dos inimigos, e meu primo subiria a rampa e pegaria a meleca da bandeira. É claro que o final não seria muito feliz para mim, mas é que eu não aguentava mais aquele jogo irritante e essa seria uma forma de parar de jogar com “dignidade”.

Que rufem os tambores!!! Abriram a porteira e mais uma vez incorporei o mal da vaca louca com câimbras e sai correndo… Só que na direção errada!

Era para eu ter ido em direção oposta à rampa para chamar a atenção dos soldados, que protegiam a entrada da base, e não para subir na maldita rampa junto com meu primo!!! Depois de muitos p… que pariu xingados por ambos, eis que surge uma luz no fim do túnel: pisei numa mina terrestre! Buuuuuuuummm!!!!!!! Pedaços meus voaram para todos os lados! E como se já não bastasse o meu esquartejamento cinematográfico, a explosão detonou uns barris de combustível perto dos soldadinhos do capeta!!! Booooooooooooouuuumm!!! Uma tempestade de miolos caiu do céu, como se fosse uma chuva macabra de miojo com molho de tomate! Lindo de se ver!!!Chuva de miojo com molho de tomate

Meu primo? O filho da mãe, já prevendo a m… que eu ia fazer, se escondeu e aproveitou a confusão para ir pegar a tão batalhada bandeira… “Uééé… Cadê a bandeirinha???”, perguntou o incrédulo sofredor. “A bandeirinhaaa??? Seu filho da mãe!!!”, respondeu a minha pessoa já no limite da TPM. “Com essa explosão, a m… da bandeira deve tá empalada no seu c……………. corpo!!! Seu miserável!!! Não me diga que eu morri à toa! Procura esse cacete (ui) jááá!”, ordenei.

Você achou a bandeira??? Nossa, que bom!!! Porque meu priminho inútil está procurando até hoje… Só que no inferno!!! O moleque rodou tudo e só encontrava pedaço de gente para todo lado! Por fim, nem todos estavam mortos como pensávamos e um tiro de shotgun no meio do cérebro do garoto (não se perdeu grande coisa) pôs fim a essa saga bizarra, que deve ter durado uma tarde inteira de puro estresse! Agora vocês já sabem porque evito, ao máximo, jogar shooter! Não adianta bolar estratégias mirabolantes. No final, vence quem conseguir se desesperar de forma mais coordenada!

PS: Apesar de quase sempre brigarmos, adoro meu priminho endemoniado! Em homenagem a nossa querida e psicopata infância, compartilharei com vocês uma fotinho nossa logo abaixo! Até a próxima…

Vivi e Priminho Endemoniado na infância

Vivi Werneck
Share on Tumblr
Feed do Post
54 Comentários em "CGE – Malditos!!! Acabem com eles!!!"
  1. 20/01/2009

    Quer dizer que vc é adepta da Minigun, então, Vivi? hm…
    O óculos também é estiloso! Antes de usar a Power Armor eu vivia com ele XD

  2. Vivi Werneck
    20/01/2009

    @Bruno Silva

    Na verdade deixei a minha minigun um pouquinho de lado (mas só um pouquinho) depois que achei uma pistolinha alienígena, mas a munição é restrita! rss… O Chinese Rifle faz uns buraquinhos legais tb! Hehehe…

  3. 20/01/2009

    Vivi nao mexa com a familia ou a familia vai cuidar de vc.(relembrando Godfather)
    Cara me fala o ano que foi isso que eu falo qual CoD é(pelo o que vc falou so pode ser).
    Vivi isso me lembrou o dia em que eu tava jogando CS com os meus amigos na epoca nos nao eramos tao bons mas voltando a historia nos estavamos jogando contra mas 3 caras e eramos CT estavamos em retirada e passamos em uma parte onde tinha dois portoes de madeira nos passamos pelo primeiro e quando passavamos pelo segundo eu disse:
    Vai eu vou ficar talvez eu consiga os matar um deles vai !!!
    Ai entao quando entraram eles entraram eu comecei a atirar como um doido e acabei matando os 3 e nos ganhamos o round.
    Vivi jogar mult em captura de bandeira é uma arte tem de se planejar qual vai ser o grupo suicida que vai ir por outra rota para distrair o inimigo e em alguns games onde se pode colocar e retirar armadilhas ja é outra historia.

  4. 20/01/2009

    Pô Vivi,meu post não ficou nem uma hora no ar…sacanági…
    rs
    Entra no msn,doida!!!

  5. Ozaki
    20/01/2009

    Meu jogo de tiro favorito é sniper elite, onde você tem que calcular cada bala(peso, vento e cia) e não pode sair bancando o rambo, tem que planejar, esperar a explosão de alguma coisa pra ai atirar
    LOL

  6. 20/01/2009

    Sao poucos os game de tiro que sao bem feitos o suficiente para poder revelar atiradores natos mas em quase todos tem de posibilidade de vc ser um atirador se vc gosta e so acahr um lugar com vegetaçao ou bem alto e colocar uma armadilha no caso de alguem conseguir sair do seu campo de visao e tentar subir para mata lo

  7. Ozaki
    20/01/2009

    Sempre pensei que por jogar esses jogos de tiro eu levaria jeito com armas de verdade, mas bastou uma tarde praticando no estande de tiro pra ver que o negocio é realmente muito difícil (mas com rifle de precisão eu mandei muito bem huhull), principalmente com o meu físico de NERD

  8. 20/01/2009

    vc ja fez o treinamento militar que vc faz antes de ir para a faculdade isso se passar na avaliaçao medica.

  9. 20/01/2009

    Pra falar a verdade eu fiz com um instrutor, a minha cidade é agora considerada zona rural de são paulo e por isso os habitantes são dispensados
    O problema é que eu ainda não completei idade pra participar de clube de tiros(23 anos), então eu não posso praticar com a frequência que eu gostaria

  10. 20/01/2009

    A ta quando eu tiver idade vou tentar passar a teoria eu ja sei vou tentar entrar em forma ate la.

  11. 20/01/2009

    Personagens de tiro(em geral do sexo feminino) com um físico mais magro aguentam atirar até com uma minigun
    Apesar de fazer academia(de artes marciais) a quase 5 anos, eu não tive força pra segurar uma “12”, o dois tiros que eu dei me deixaram com uma tremenda dor no ombro

    mas se você quer ser militar, sugiro começar a fazer musculação desde já

  12. 20/01/2009

    melhor mesmo ser eu for para o exercito brasileiro vou ter que dar conta da FAL.

  13. 20/01/2009

    Eu nao quero ser militar mas gostaria de fazer aquele lance do treinamento durante um ano.

  14. 20/01/2009

    Rifle de assalto nem dá tanto tranco, sem contar que você vai encaixar na lateral do peito, você vai sentir uma batidas medianas

    O problema da 12 é que vc não apóia ela no corpo (colocar no corpo uma 12 é coisa de filme, tem gente que quebra o queixo nessas brincadeiras) a única coisa que tem para te ajudar é a bandoleira (que evitou que eu derrubasse a malvada no chão)

  15. Gil "Outer Heaven"
    20/01/2009

    O_O… Vivi, por um acaso você e seu primo não visitaram uma igreja para fazer um descarrego ou algo assim? (rs)

    Medo de você! *esconde o soco-inglês com pontas de aço e olha de rabo de olho ao andar próximo de mulheres GAMERS*

  16. 20/01/2009

    heuaeheuaehuaeeahuaeheauaehaeuhae. Fallout é a cara da Vivi realmente, estourando a cabeça do povo que olha feio para ela 8D~

    E Vivi, de vez em quando encontramos Shooters que trazem algo realmente novo, como Bioshock. Se eu fosse você dava uma olhadinha nele.

  17. Vivi Werneck
    20/01/2009

    @Thyago

    Tô fora de shooter (se bem que Bioshock eu poderia pensar)! hauhauhauaha… Não sou chegada nessas paradas mexxxxmo! Não gosto de jogo de defunto e nem desse negócio de ficar atirando que nem louca, com aquela historinha linear e tal. Eu sei que vão me matar, mas, nesse estilo, eu odeeeeio Counter Strike, por exemplo.

    Se é para jogar um shooter, sou muuuuito mais um Metal Gear Solid, por exemplo. O negócio tem história e é disso que eu gosto. Jogo que me coloque para pensar. “Ah, mas tem que bolar estratégias”, alguns podem dizer. Tá, mas em outros jogos vc tem q tb ser um estrategista e, além disso, fazer vááárias outras coisas que demandam usar o cérebro e não o gatilho! hehehe…

    OBS: Só quero dizer que esta é a MINHA opinião, já que vivemos num país livre e cada um tem a sua. Portanto, nem vem ‘alguém’ ficar enchendo a minha cabeça de historinha que eu estou “errada”!!! hauhauaha…
    ________________________________

    @Gil “Outer Heaven”

    Não podemos entrar em igrejas senão viramos pó! ahahahahahaha….

  18. Hodes
    20/01/2009

    Não gosta de shooter né?
    Mas olha a posição da mão dela na cabeça do priminho, se ela tivesse uma arma ele não estaria vivo! O.O
    aehuaehuaehahu

  19. Vivi Werneck
    20/01/2009

    @Hodes

    AHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA!!!! não tinha pensado nisso! :D

  20. Master Kim
    20/01/2009

    FPS é um dos melhores gêneros de games que tem!
    Mas antigamente eu odiava, como eu sou das antigas, comecei a jogar FPS nos clássicos Wolfenstein 3D e Doom. Logo, toda vez que eu jogava esses joguinhos tinha uma tremenda dor de cabeça, graças ao gráficos nada confusos.

  21. 20/01/2009

    Também não sou muito fã de shooter (se bem que estou gostando do primeiro Far Cry).

    @ Gil “Outer Heaven”

    Também estou com medo dela. O pior é que eu também moro no rio, ou seja, a chance de cruzar com essa assecla do demo é bem maior. Ainda bem que ela já colocou a foto dela, assim, fica mais fácil de reconhecê-la (e fugir desesperadamente como uma garotinha quando encontrá-la). XD

  22. Vivi Werneck
    20/01/2009

    @Adney Luís

    Exclui os dois posts seus que sairam repetidos tá! Ah, e não precisa ficar com medo de mim…. Ah não ser que vc tenha um bom motivo para isso… uahahahahaha-a!!!!

    *risada diabólica com trovões ao fundo*

  23. 20/01/2009

    @ Vivi

    Valeu por excluí-los! Eu ia pedir exatamente isso!

    E os textos que você postou aqui já me deram um bom motivo para olhar para todos os lados para ver se você está por perto. XD

  24. 20/01/2009

    Vivi, acredita, a história de bioshock irá te deixar tão presa ao jogo que você nem irá acreditar!
    Vai, Would you kindly play? :D

  25. PH!
    20/01/2009

    o.0
    Ke mulher doida!

    Tb não sou tão fã de shooters, vc sai correndo embestado, tentando matar o máximo possível pra aumentar o número de frags, tem uma morte ridícula pq seu mouse óptico deu um tilt e vc fikou olhado pra cima, e qdo morre no estilo “Tonho da Lua” ainda diz orgulhoso “pelo menos matei um!”

    Mas o gênero oferece apenas diversão instantânea. E isso é ótimo para desestressar (ou estressar), sem pensar direito o pq de estar atirando num infeliz q vc nunka viu, ou o pq da estória do jogo, e sem puzzles q só tem graça na primeira vez. Diversão sem pensar o porque, só no instinto, tipo dançar um funk de letra ridíkula :P

    p.s.: A Vivi realmente dá medo.

  26. 20/01/2009

    Joguem Bioshock e vocês verão que, quando querem, podem pegar o estilo Shooter e fazer coisa boa com ele u_u
    [/chato-fã-de-bioshock]

  27. Vivi Werneck
    20/01/2009

    Thyago vc está parecendo ‘alguém’ que conhecemos repetindo o nome do mesmo jogo 1000000 vezes! huahuahuaahua….
    __________________

    Não entendo pq vcs tem medo d mim!!! Jamais faria mal a uma mosca!!!

    *fazendo olhar da cãozinho abandonado*

  28. 20/01/2009

    Vivi… é verdade! O_O
    NOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO *agita o punho*

  29. Nicola
    20/01/2009

    Por icrível q pareça até memso eu já joguei shooter, leia-se doom, mas depois q descobri o RPG com Phantasy Star, vi q shooter é simplista demais pro meu gosto e nunca mais peguei nenhum, até vi gente jogando CoD4 e percebi q continua tão simplista quanto doom, mire, atire e corra, mas pode ser q um dia eu de alguma chance a Bioshock ou Metroid Prime.

  30. 20/01/2009

    Vivi, vc não faria mal a uma mosca pq pra satisfazer sua maldade a população de moscas na Terra não seria suficiente, teria de ser pelo menos o dobro >.>’

  31. Vivi Werneck
    20/01/2009

    @Thyago

    Aaaahhhh… Que maldade a sua!!! Magoei! *snif*

    Só por causa disso vou destruir uns inocentes formigueiros para melhorar meu astral! hehehehe…

    *esfregando as mãos diabolicamente*

  32. 20/01/2009

    @ Vivi

    Se você concentrasse toda essa sua mente psicótica e diabólica em alguns certos engravatados em Brasília, decerto que o Brasil seria bem melhor, hehehe…

  33. Master Kim
    20/01/2009

    Não li direito o que vcs escreveram ai em cima, mas li Bioshock e posso dizer que esse é o melhor FPS dos últimos anos sem dúvida!!

  34. Hodes
    20/01/2009

    @Adney

    aheuaheuhaeuhuae… também acho!

  35. 20/01/2009

    Po Vivi se vc gosta de historia tenta jogar qualquer um dos FARCRY exitem varios games de tiro com boas historias.Adney em que parte do primeiro vc ta.]Po a estrategia pode ser utilizada em qualquer game desde CS ate CoD ou FARCRY2 (principalmente).Isso depende do jogador vai desde atrair a antençao do inimigo para um lado dar a volta abrir fogo contra as unidades desprotegidas ou entao pode ser algo mais comum como matar um por um na faca ou em alguns casos atrair montros para dentro da base inimiga.Isso me faz lembrar alguem aqui ja jogou ENDWAR

  36. 20/01/2009

    Ozaki.
    O FAL é um rifle potente de muniçao 7,62 ou algo assim e logo é um rifle caro muito bom mas quem sabe se os politicos inventarem de querer ganhar mais eles podem subistituir o rifle por talvez um M4 ou um XMB se acontecer pense no dinheiro que eles vao ganhar.

  37. Vivi Werneck
    20/01/2009

    Didier, eu juro que me esforço ao máximo para entender o que você escreve, mas eu não falo “guerrês”. hauhauahuahua… Mas, pelo menos, consegui entender que existem games de shooter com boas histórias! rss…

  38. Emarx
    20/01/2009

    HUhuhauhauhauahuahauhauha, esses posts sempre me deixam mais normal.

    “O Povo se comendo na bala”
    “Daqueles que vc não se f*** sozinho”
    O nome do esquadrão ainda é K.Y. e vc quer que a gente não pense nada estranho?!!?

    Depois da caixa de som na cabeça foi que vc começou a ficar assim? Ou vc sempre foi doida mesmo?

    Bom, voltando ao post eu também não gosto de shooter. Primeiro porq não tenho paciência para me esconder. Segundo porque não consigo acertar ninguém se estiver correndo. Terceiro porque não consigo acertar ninguém se estiver parado. Prefiro continuar com meus outros joguinhos mesmo…

  39. Vivi Werneck
    20/01/2009

    @Emarx

    O nome do esquadrão é Kamikase Youth, só que – por coincidência – as siglas ficaram assim! Que coisa não??? rsrsrs…

    Aaahhh… E meus problemas psico-espirituais vem desde o meu nascimento. Acho que é genético, porque minha mãe cria um pato (na casa dela) como se fosse cachorro (tem coleira e tudo!) e minha avó conta piada para as plantas! Aí não dava p eu sair “normal”! :D

  40. 20/01/2009

    Resolvida a questão: o problema da Vivi são os genes da família!!!

  41. 20/01/2009

    Vivi o que eu falei foi que existem muitos games de tiro com otimas historias alem de que eu falei algumas estrategias basicas de invasao de bases inimigas, mas vou fazer a pergunta de novo
    Alguem aqui ja jogou ENDWAR

  42. Ruston
    20/01/2009

    Gosto muito de shooters, sejam eles em primeira ou terceira pessoa…

    …e realmente, como PH falou, muitos shooters se restringem a oferecer uma espécie de “diversão instatânea” (traduzindo: atire E acerte OU morra), mas ainda sim, existem aqueles que possuem roteiros fantásticos, e isso vem desde os tempos de System Shock, lá pelos idos de 1994 (inclusive um dos principais motivos de eu querer jogar Bioshock, um jogo muito comentado nesse tópico, é justamente o fato de que boa parte do pessoal que trabalhou nele também trabalhou em System Shock)…

    …outro FPS que tem uma história sensacional é Deus Ex (e garanto que seu enredo bate com facilidade o de alguns RPG’s japoneses que têm por aí)…

  43. 20/01/2009

    Eu comprei ENDWAR mas esqueci de pegar o microfone sem ele o game perde a graça.

  44. Emarx
    21/01/2009

    A sua avó contar piadas para as plantas tudo bem, tem gente que conversa ela só é mais humorada, o problema vai ser se ela ouvir as plantas rindo.

    Agora,eu sempre acreditei em tudo que vc fala, até acreditei naquele cara que comeu carne do lixo, mas no pato criado como cachorro num dá! Não consigo imaginar esse nível de loucura!

    Coincidencia ou não, deu pra perceber que só atinge os genes femininos da família neh? Cada dia mais medo de você!

  45. Vivi Werneck
    21/01/2009

    @Emarx

    O nome do pato é Titi (minha mãe achava q era fêmea). ela achou ele perdido no sítio da amiga dela, ficou com pena e levou p casa. aí ela fez uma colerinha p pôr no bicho p ficar bonitinho. rsrsrsrs….

  46. 21/01/2009

    Zueria ne Vivi

  47. Eduardo Peixinho
    21/01/2009

    Também não sou muito chegado neste estilo de jogo, o único FPS que eu consegui jogar até o fim foi GoldenEye do N64, outros que já testei, como Counter Strike por exemplo, não despertaram aquela vontade incontrolável de ficar horas a fio sem querer largar o controle/ teclado até o sono revelar-se o mais forte e irresistível dos adversários.

    PS: Realmente Metal Gear é excelente, estou jogando MGS4 e adorando.

  48. Vivi Werneck
    21/01/2009

    Thyago, apaguei seu último comentário. Acho que vc já sabe porque. Espero não ter que repetir isso. bjs.

  49. 21/01/2009

    haha.. muito boa!!
    =D

    Falta uma crônica com jogos de corrida!!
    =p

  50. Vivi Werneck
    21/01/2009

    @César Cabral

    Ótima dica! Já passei maus bocados com esses jogos tb! Valeu pelo toque! uuuiiii…. huahauahuauaa….

  51. 21/01/2009

    Não creio que vi esta foto…. hahahahhaa

  52. 23/01/2009

    Conclusão: Vocês são tudo um bando de doido. hehehehehe

    Nem me fale de jogos de tiro. Sempre que eu me aventuro por esses jogos tento me imaginar como se estivesse no lugar da personagem. Assim tento sobreviver o máximo que puder. Chego sempre a conclusão que se algum dia me enviassem pra guerra eu tava era fud*do.

  53. Sobra'Z
    07/02/2009

    Quando vi a foto lembrei um shotter…
    THRUUSS! AWW! HeadShot!

    Lol está espectacular Vivi… Como sempre… ^^

  54. Luiz
    14/02/2009

    Você que me perdoe, mas eu AMO jogos de guerra!

    Esse que você falou PODE ser battlefield 1942, que não é o melhor jogo de guerra que eu conheço. Dessa época tem concorrentes a altura, como “Medal Of Honor – Aliedd Assalt” (Pra pc e PS2) e Call Of Duty (PC).

    Hoje até existem uns mais sofisticados, como “Splinter Cell” e “Call Of Duty 4” (esse último bem estilo “EUA salvadores do Oriente médio”) mas é bem legal. Battlefield não tem muito objetivo, esses que falei geralmente você cumpre missões (capturar informações, interromper comunicação, implantar explosivo em tal lugar), o que geralmente exige que você mate todo mundo.

    Mas existe jogo mais sem objetivo ainda, vide counter-strike, que entra e sai versão, continua sendo a mesma coisa: mate. Mas eu adoro!

    A propósito, atirar com arma de verdade é MUITO diferente de jogar. Por isso, não se alistem pensando que vão jogar battlefield em “todas” as dimensões…

Crie uma conta no gravatar.com para colocar sua foto nos comentários.

Sempre que comentar em algum blog com o email cadastrado, aparecerá sua imagem.