Crystal Conquest, o próximo jogo da Square-Enix

Tags: crystal conquest, novo jogo square-enix, site teaser square-enix, Square-Enix, squenix

Não era Final Fantasy, muito menos Valkyrie Profile. Nem vai sair para os portáteis, como muitos pensaram. Sinto informar, mas somos todos ruins de teoria. rsrs O próximo jogo da Square-Enix, do site teaser que falei neste post, é um browser game de estratégia de batalha, intitulado Crystal Conquest, e será free-to-play pelo Yahoo! Games. O gameplay é side-scrolling de ação em times, com suporte para batalhas de até 20 contra 20 pessoas. Haverá quatro classes para escolher e os ataques serão baseados em skills e summons (onde entra a estratégia).

Fiquei curiosa para testar esse jogo, e vocês?

Vejam como está agora o site teaser: CrystalConquest.jp

Para ver mais imagens: Andriasang

Bebs
Share on Tumblr
Feed do Post
43 Comentários em "Crystal Conquest, o próximo jogo da Square-Enix"
  1. Hélio
    30/03/2012

    Putz, q lixo. Eu já imaginava algo ruim tipo um spin off a la Crystal Chronicles, mas um browser game? Square está desesperada mesmo, fazendo qualquer negócio pra ganhar dinheiro.
    E o pior é q nem tem a ver com falta de criatividade dentro da empresa, pois ela tem feito maus jogos nos consoles de mesa, mas em compensação tem arrebentado em qualidade nos portáteis. Kingdom Hearts Birth by Sleep, q eu estou jogando agora, é um exemplo de q a Square definitivamente não perdeu a mão.
    Então eu realmente não entendo o q leva uma empresa q ainda é tão boa a ir por esse caminho.

    • Shinobi-kun
      31/03/2012

      Concordo com quase tudo que vc disse, Helião. Quase. Só não entendi ainda o preconceito com jogo de browser. Sim, tem muita coisa ruim por aí, mas tbm tem muita coisa que vale muito a pena e o investimento. Tá certo, não espere um game “ardicó”, mas não significa que vai ser ruim ou que está na decadência: significa que a Square descidiu se embrenhar nesse novo mercado, assim como já se arriscou nos MMO com FFXI.

      • Hélio
        31/03/2012

        Sim, não nego q a Square pode produzir games mais simples com sucesso.
        Eu é q realmente não sou muito chegado em browser games, não os vejo com bons olhos. E acho q a Square podia gastar esse tempo pra fazer games mais urgentes como FF Versus XIII (q já está há séculos na produção – mais q GT5 rsrs) e KH3, outro game q já passou da hora de sair nesta geração.

        • 01/05/2012

          Será que o Versus XIII vai bater o recorde do Duken Nuken Forever?
          O pessoal já tá perdendo a esperança até

  2. X-ATM092
    30/03/2012

    Tá difícil hypar a Square-Enix…

  3. 30/03/2012

    Já foi tempo que a Square me causava hype, hoje em dia só sinto angústia com seus anúncios.

  4. Fabão
    30/03/2012

    eu quase acertei (NOT!) mas fiquei curioso, e gostei da ideia, e a square-enix seria muito estupida de não investir em games assim, seu custo é infinitamente inferior a um FFXIII por exemplo e tende a ter um lucro muito bom… o problema é a galera achar q a empresa faz jogos por caridade, somente pra agradar fãs, qual o problema de ser um browser game de estratégia, sendo bem feito e divertido é o q tá valendo, e isso a gente so vai saber qnd o jogo estiver noa ar

  5. Diego Kober
    30/03/2012

    “Fiquei curiosa para testar esse jogo, e vocês?”
    Nops. Nem um pouquinho.

  6. Death
    30/03/2012

    “rsrs” dentro do texto até quando?

    • Bebs
      30/03/2012

      Até o apocalipse chegar e não existir mais internet. ^^

  7. Eric Leal
    30/03/2012

    Bebecão, a gente num tem culpa de quem faz a arte nunca muda de um jogo pro outro!
    mal podemos ler seus movimentos

    • Bebs
      30/03/2012

      Pois é, Ericão! D:

  8. Hélio
    30/03/2012

    A Square não precisa realmente apelar para browser games. Visto q até jogos ruins dela vendem uma boa quantidade (cof cof FF13 cof cof 5 milhões) rsrs
    Tenho muita fé q se ela fizer jogos para PS3/360 com o mesmo nível de qualidade q se vê num Crisis Core, KH BBS e FF Type 0, ela pode e vai vender muito bem.

    • leandro(leon belmont) alves
      30/03/2012

      se vendeu 5 milhões de jogos, então não é um game ruim. Hélio. acho que ninguém soube interpretar o “caminho reto” da jogabilidade do FFXIII. eu vou comprar o FFXIII no aniversário do meu irmão, junto com o console e vou curtir a beça.

      Lightning, vem nin mim. :)

      Hee-Hoo!!

      • leandro(leon belmont) alves
        30/03/2012

        do Crisis Core, só gostei do Zack, pois ele é gente fina. mas o que matou foi ela…aquela mimada filha de ogum…

        MALDITA AERIS!! MORRA!!!

        Aerith PARECE adorável, mas é manhosa, mimada e chata.(e feia)

        Em Crisis Core ela faz Zack construir uma carroça para ela vender suas flores, o faz de burro de carga, carregando o treco de um lado pro outro e ainda reclama que o trabalho de seu namorado não ficou bonito o bastante.

        e O MUNDO CHOROU A SUA MORTE….AH VÁ MANOLO!!!

        se você ou alguém jogou o Crisis Core,De repente,aposto que não lamenta mais quando Sephiroth a empala ao fim do primeiro CD.

        é por essas e outras que Lightning Detona!! aaaaaahhhhh ssssssimmmmm :)

        *ARRAM*

        • Juliano
          30/03/2012

          única coisa que curti do 7 era a aeris, a partir dali o jogo foi ladeira abaixo, masa se eles fizessem a Terra ou Celes terem um fim daqueles, jogaria ff6 no lixo

        • Hélio
          30/03/2012

          Leandro, a Aeris é simplesmente uma das maiores heroínas do universo de FF7, quem chegou ao final do FF7 original sabe pq. Ela não faz o Zack de burro de carga. Eles estavam numa espécie de clima romântico, daí Zack sugere ajudá-la a vender flores. Repare q foi ele q se ofereceu, não ela q o forçou.
          E desculpe, mas… feia? Vc forçou, né, amigo.

      • Hélio
        30/03/2012

        Se fosse assim, Calipso era uma banda super de qualidade e “Ai se eu te pego” era a melhor música do mundo, pq vendeu muito.
        Desencana, Leandro, FF13 é um péssimo jogo ao meu ver, já cansei de jogar quase todos os Final Fantasy e o 13 pecou em pontos totalmente indispensáveis para um fã da série.
        Vc provavelmente não é tanto um fã de FF, mas sim um fã de FF13 e só.
        É tipo o q eu sinto sobre a série Phoenix Wright: sou fã do Ace Attorney e só. Não sou um fã da série como um todo.

        • leandro(leon belmont)alves
          31/03/2012

          “Vc provavelmente não é tanto um fã de FF, mas sim um fã de FF13 e só.”

          Ledo engano,Hélio. pois já joguei e zerei muito FF antes do FFXIII chegar. cara, sou retrogamer. você sabe, aqueles gamers que se amarram ainda num Atari, Colecvision,Oddysey,Snes,Mega e outros mesmo tendo um console ou PC de ultima geração em casa…

          se isso parece errado para você,alguém na época atual gostar de games antigos ao invés de um PS3 ou XBOX 360, deixo ao seu julgamento.

          enfim, vou mencionar os FF que joguei e porque gosto tanto do FFXIII…de novo

          o FFI do NES zerei umas 7 vezes mais ou menos. e quase sempre não tinha Knight no meu grupo, mas tinha o Monk, que quando evoluído tinha uma força simplesmente absurda. era quase como ter um super sayajin na equipe. e quase sempre chegava no Level 100 antes de matar Chaos. e coitado, bastava 3 porradas do Monk para mata-lo. mas o game era difíl, desses que a geração Nescau com Ovomaltine estilaria na hora. tudo bem que o FFI não levava 100 horas de jogo, mas como um Grande Nerd disse uma vez:

          “jogo bom é aquele que se rejoga mais de um vez”

          Castlevania Symphony of The Night é um claro exemplo disso.

          já joguei o FFII, mas depois falo dele. o FFIII não cheguei a jogar infelizmente. mas o FFIV praticamente o zerei duas vezes. acho foi quando eu não conseguia rodar o FFXIII direito, resolvi fazer uma cruzada Final Fantasy. eu gostava do Cecil quando ainda era o cavaleiro negro, era bacana. quando se transformou naquele paladino achei meio…meh,emo…

          e foi o primeiro FF que o principal já começava com uma namorada. Rosa, mesmo com aqueles pixels do SNES, era uma pedaço de mau caminho. a Rydia quando se torna adolescente também não é de se jogar fora…

          http://gelbooru.com/index.php?page=post&s=view&id=769216

          *ARRAM* :)

          e acho que foi o primeiro FF a ter um casal romântico também. eu zerei a versão Snes com facilidade. já a versão do NDS…amigo, eu não sei porque num remake colocaram uma dificuldade quase brutal até os seguidores de Golbez, que eram fichinha no Snes, viraram titãs devoradores de cabeças no NDS. vou contar uma história aqui, se lembra da torre de Babel? onde o chefe era o Dr. Lugae? pronto. na versão SNES ele não é muito durão e o seu Barbanas era bucha de canhão. mas na versão NDS…ele deixava ele com um status que toda vez que eu o atacava, ele se curava. e quando ele soltava um Heal, me causava dano.

          eu passei quase 5 HORAS MALDITAS nesse velho rampeiro!!

          na versão antiga, ele não durava 1 comigo. mas por algum motivo imposto por Louis Cypher em pessoa, aumentou a dificuldade da batalha de forma cavalar. foi num momento de raiva, que decidi atacar a inútil da Rydia…

          que se curou com o ataque…

          pense como fiquei puto nessa hora…imagine…@!#@$%@

          eu pensando numa forma mirabolantes de derrota-lo, e a solução era a coisa mais obvia e menos sensata do mundo dos RPGS: atacar seu amigo. e o que me deixou com trauma disso, é que no Snes era tão fácil de bater nele quando num Quico ou no seu Madruga. mas isso não era nada…

          a ultima fase do game no NDS era um pandemônio,um labirinto de Amala feito pelo preula viva e entregue a Galamoth. no Snes, zerei no LV 63 com folga em Zeromus. já versão portátil…dai-me forças, mesmo no Lv 89( MOTHERFUCKING LV OITENTA E NOVE!!!) ainda levava um couro homérico nos bichos mais fracos da dungeon. e mesmo com as melhores armas e equipamentos…no geral quando cheguei no primeiro chefe, estava praticamente morto. se já a dungeon inteira era assim, imagine Zeromus…10 vezes mais difícil de derrotar que a versão 16 bits. se não fosse pelo Kain com os seus Jumps, eu não teria conseguido.

          a geração Ovomaltine ficaria deitado numa posição fetal, chorando como bebê.lamentável, voltem para os seus celulares!!!

          o FFV estou jogando por recomendação sua e estou adorando o clima hilário dele. o FFVI eu falarei depois, agora vamos do FFVII. que embora reconheça que é um jogo que motivou a galera a jogar RPG e que dizem ser bom. já o joguei até metade do segundo CD e ainda sim, nem pagando me farão gostar dele.

          admito que FFVII foi a primeira coisa que vi como RPG na vida e fiquei grudado na tela do carinha que jogava na locadora aqui do bairro, porém tinha 10 a 11 anos. ou seja, não conhecia o gênero. é feito alguém assistir o anime Saint Seiya e achar que é o melhor anime do universo.

          na época do lançamento(1997)ainda passa as aventuras deles e muitos achavam aquilo incrível e ainda pensam assim,dou graças a Deus por isso.
          Final Fantasy VII segue a linha estabelecida pelo game anterior e traz um enredo bastante maduro(por assim dizer). sem cristais ou fantasia medieval, o game começa em um ambiente urbano,uma cidade.(há quem diga que foi o clima futurista que começou a degredir a série, eu discordo.

          A história inicia seguindo as aventuras do grupo “Avalanche”, que destrói Reatores de energia Mako espalhados pela cidade de Midgard. Os reatores pertencem a corporação Shinra, que está drenando as energias do planeta e faturando uma grana violenta em cima disso.(terroristas?!)

          acho que a energia Mako é a força vital do planeta, supostamente gerada pelos espíritos de todos os que viveram nele e de todos os que ainda viveriam. ou seja: um reator que se alimenta de fantasmas

          puxem o freio de mão por um minuto sim?: uma mega corporação está drenando os recursos naturais do planeta(almas,espíritos,Chico Xavier e afins.) gerando muita grana e tornando o mundo um lugar pior por causa disso.

          lembra uma companhia de petróleo, hein? ou uma usina nuclear

          E um grupo de desajustados destrói os reatores responsáveis por isso por uma causa em que somente eles acreditam?

          Parece terrorismo, não? Eco terrorismo, sim, mas com uma pitada de fundamentalismo religioso.(GreenPeace?)

          Pois é, nas primeiras horas que joguei, o jogo coloca o gamer no controle de um bando de terroristas. Pior, o protagonista(o herói, o bambambam do enredo) está pouco se lixando para a causa deles, desde que seja pago…

          Uau! Que mudança desde os tempos de Cecil, seu complexo de culpa e sua metamorfose em Paladino emo, né não?

          Não apenas isso, mas o game traça alguns paralelos bem assustadores com a realidade, como por exemplo a cidade de Gongaga, onde um reator Mako funcionou mal e explodiu, tornando o lugar um pesadelo radioativo inabitável.

          Lembra Chernobyl, não? Pois é.

          Final Fantasy VII também tem um “twist” digno de M.Night Shayamalan, isso é… da época que ele não era um maluco que coloca a si mesmo na história como o cara que vai salvar o mundo.

          Enfim, aqui temos Cloud, o herói de cabelo espetado, que tem um histórico com Sephiroth, o super vilão supremo do game. Os dois tramparam juntos até o momento de um conflito decisivo na cidade natal de Cloud quando ambos eram mais jovens e onde nossa querida Tifa quase morreu.

          Então, descobrimos que Cloud nunca viveu nada disso, ele estava contando a história de Zack, seu amigo da época em que os dois eram soldados da Shinra. Ele se projetou na história de seu “amigo”, porque com ele morto, quem vai duvidar dele?

          Exceto Tifa, que quase o faz em um momento do game.

          eu sempre imaginei o Cloud como uma espécie de sombra do Zack, e só essa parte que falei das minhas lembranças comprova um pouco a minha teoria, até ele quis a Aeris para ele. e olha que era amigo do Zack e tudo mais…e quando joguei o Crisis Core, afirmou ainda mais a minha conspiração contra ele.

          mas o elenco do FFVII é…bom, tem o Cloud que mesmo sendo ranzinza e mau humorado, as meninas se derretem. (aposto um saco de Doritos que se fosse no meu caso, as garotas me dariam um tiro de escopeta) o Barret que além dele ser um pai adotivo de responsa,ele é grandão e se parecer com o Mr. T, ele é negro!!

          UM NEGRO NUM RPG?????!!!! E SENDO UM DOS HERÓIS???? 0__0

          YA BROTHAMAN! RESPECT EVER!! um grande Hee-Hoo para o Barret. e para a Square que não decidiu mata-lo

          ainda tem o Red XIII que nos tempos de hoje, lembra o Neymar. Yuffie a ninja ladrona que não chega aos pés de Shadow em FFVI. Tifa com sua comissão de frente e Aeris,a vendedora de flores e outros. jogando, como bom retrogamer deveria curtir, mas a música tema de batalha é tão chata que preferia jogar no mudo. FFIX tem a melhor canção de batalhas na minha opinião. não vou criticar os gráficos pois como novamente um Grande Nerd havia me dito sobre esse game:

          “dizer que os gráficos do FFVII para os jogos seguintes são inferiores seria o mesmo que comparar Super Mario Bros do NES a um Gears of War do XBOX 360 e achar que esta sendo inteligente por tal comentário…pessoas assim não valem cocô de cachorro”

          eu que não vou discutir esse pensamento, ainda mais sendo retrôgamer.

          vou falar do Sephirot agora.(fique calmo Hélio)

          para começo de conversa, eu não o acho um vilão trágico…

          aposto que 99% dos fãs que visitam o site vão querem o IP do meu Pc, ir até a minha casa para me matar de porrada,pedras,bombas nucleares e músicas do Justin Bieber.

          abaixem o tacape sim?

          Pra falar a verdade, não odeio o Sephirot(não muito pelo menos), até tenho uma vaga simpatia por ele e acredito que ele fez um bom papel como vilão. Ele é muito melhor que o Kuja do FFIX. eu acho

          Os problemas com Sephirot são as formas como ele é mal interpretado. Diariamente, milhares de fãs se derretem pelo personagem sem entender direito o que diabos ele significa.

          repito: Sephiroth não é um vilão trágico.

          Muitos fãs adoram dizer que ele é um personagem dramático e que sua história demonstra o quanto suas motivações são válidas para todo o mal que ele causa.

          Hmmmm, nhão. -__-

          tudo bem que ele surta quando para naquela biblioteca e descobre ser um monstro…mas pera lá. Solid Snake sempre soube que era um clone de um grande soldado(jurava que eram a mesma pessoa) e nem por isso começou a matar seu amigos e a Mei Ling.(fofinha ^__^) Clark não pensou em destruir metade do planeta ao descobrir que era um alien. Sephirot era um soldado fodástico, desses que se ver uma criança chorando a perda da sua família numa missão, ele tinha….ou melhor tinha como obrigação segurar suas emoções. talvez se ele tivesse uma namorada no Crisis Core, ele teria pensado duas vezes antes. cara, Sephirot sendo bonito e poderoso, teria um harém inteiro esperando por ele…

          mas estou divagando

          Um vilão trágico é alguém que não consegue lutar contra características que fazem dele o que é. Ele pode até ser um indivíduo de nobreza, que é arruinado justamente por se manter leal a ideais que não percebe estarem errados, ou alguém que mesmo com grandes falhas de caráter, tenta fazer a coisa certa, mas não tem a determinação para isso.

          Claro, posso citar Raoh, de Hokuto no Ken… mas não falarei nada a respeito dele. leiam o mangá

          Sephiroth é apresentado desde o início da história como uma força da natureza, um ser mítico que não pode ser destruído por meios comuns.que nem mesmo Goku,Seiya,Shurato,Gatts,Dark Schneider e o Clark Kent em Smallville não conseguem vence-lo(Sephirot ia chorar feito menina nas mãos do Kenshiro!) pipocas, ele empala uma cobra gigante que dá uma canseira maldita no grupo caso o jogador decida enfrentá-la. e eu burro, o fiz.

          Mesmo os tais flashbacks não o ajudam a parecer mais humano, Sinceramente, se eu quisesse fazer um personagem ser mais humano aos olhos do público, o faria ajudar a mãe a lavar a louça por exemplo. ou ele ter tido uma namorada ou algo perto disso

          Sephiroth lavando louça pra mamãephiroth… porque nenhum cosplayer dessas convençoes de anime pensou em fazer esta cena?

          Enfim, ele não é um personagem trágico, jogar o Crisis Core e só ajudou a acentuar o mito ao seu redor. Sephiroth é um super vilão e os fãs fariam muito bem em se informarem antes de começarem a debater um drama que não existe.

          Outra coisa que estraga o personagem é sua super exposição. Digam sinceramente, qual personagem recebeu o maior destaque na mídia desde o lançamento do game? Pois é, Sephiroth aparece mais que Cloud, o herói do jogo. É o mesmo que fazer Lex Luthor aparecer mais que o Superman. se bem que pelo que vi, o povo gostou mais do Micahel Rosebaum em Smallville do que o Tom Welling.

          Sinceramente, Sephiroth tinha que aparecer em Advent Children? embora tenha adorado o filme e te-lo assistido por horas a fio.para que ele apareceu no longa se estava morto e enterrado? aquilo foi fanservice, puro, simples, descarado e desavergonhado.

          Sephiroth não é o pior vilão da série tampouco é o melhor. Ele é um bom vilão e tudo mais é hype.

          • Hélio
            31/03/2012

            Leandro, meu amigo, gostei do seu post. Vamos lá:
            Eu joguei FF4, 5, 6, 7, 8, 9, 10, 12 e 13. Sem contar os spin offs como Ring of Fates do DS e Crisis Core do PSP.
            Realmente, gostei muito do FF4 e concordo q ele é bem difícil na versão DS.
            E fico feliz de q vc esteja jogando FF5, ele vale a pena.
            Bom, eu não tenho problema nenhum com uma pessoa gostar de games antigos, eles costumam ser melhores q os atuais mesmo. :)
            Agora, vamos à porção FF7 do seu post.
            FF7 me conquistou justamente por muitos dos fatores q vc citou. Achei muito inteligente fazerem paralelos com o mundo real. A cidade de Midgar é um belo exemplo de divisão social extremamente injusta; o fato dos heróis destruírem os reatores era um protesto contra uma empresa q queria o controle do planeta para si não importando qunatas pessoas tivessem q sofrer por isso.
            Veja bem, a Shinra destruiu grande parte das cidades do jogo em busca de controle mundial, por isso q eu não posso concordar q os heróis estejam sendo terroristas (WTH?), pois eles na verdade estão protegendo o planeta de ser destruído.
            O q a Shinra faz de mais grave, além de matar pessoas, é clonar gente em busca de criar um exército de supersoldados q a protejam. Ela tbm suga o Lifestream (energia vital q mantém o planeta vivo) e o condensa nos reatores transformando em energia mako. É por isso q Cloud e seus amigos têm q destruir a Shinra, pq cedo ou tarde, o lifestream seria totalmente sugado e o planeta morreria. E com ele, todos os seres humanos.
            Agora perceba q muito da sua antipatia por FF7 vem justamente do fato de ter parado no segundo CD. A Aerith, por exemplo, é quem salva o planeta da destruição invocando a magia Holy no último momento. Mas vc só pode ver isso jogando até o final. Por isso q eu sempre falo q ela é uma heroína, pq ela é tão generosa q teve a capacidade de ir sozinha para a morte certa sem avisar ninguém só para poupar os amigos de terem q continuar a jornada (e sofrerem). Ela só não contava q Sephiroth a mataria.
            Esse paralelo q vc fez entre o Sephiroth e o Snake é interessante, mas não é bem assim q as coisas acontecem. Veja bem: a descoberta de q vc é um clone pode gerar diversas reações, tanto q o Liquid foi pelo caminho do mal, enquanto Solid foi pelo caminho do bem. Não acho q dá pra culpar Sephiroth por se indignar ao descobrir q é um clone. Dá pra culpá-lo por suas ações, mas entenda q ele ficou louco depois q descobriu, foi uma espécie de trauma muito forte na sua mente.
            O grande vilão de FF7 na verdade é Hojo, q injetou células de Jenova no ventre de sua esposa Lucrécia qdo ela estava esperando Sephiroth. Ou seja, ele já nasceu como uma simples máquina de guerra, um objeto usado por seu pai para atingir certos fins. E o detalhe é q Hojo ainda ferrou com a própria esposa e com Vincent Valentine, q era apaixonado por ela.
            Ou seja, resumindo, Sephiroth é o q é por culpa de Hojo. É por tudo isso q não dá mesmo pra concordar com a sua visão de q ele ão é um personagem trágico. Ele é um dos personagens q mais sofrem em FF7, mas vc precisa jogar primeiro o FF7 até o final e depois o Crisis Core pra entender melhor certas coisas.
            Qto a vc não gostar da música de batalha, é pessoal. Eu gosto, principalmente qdo é música de chefe, muito boa mesmo.
            Agora vamos ao Cloud vs Zack: veja, Cloud não é culpado por querer a Aeris, ele gosta dela e pronto, Zack estava morto e não ia ficar com ela mesmo.
            Essa história do Cloud ser uma sombra do Zack, de novo, é explicada pela história, jogue tudo q vc vai entender. Qdo Zack morre no final de Crisis Core, Cloud estava extremamente chocado e atônito por ter passado 4 anos dentro de um reator junto do Zack – lembrando q na verdade ambos são clones de Sephiroth nessa parte do jogo, os verdadeiros morrem na missão do reator tentando matar Sephiroth. Enquanto isso, o verdadeiro Sephiroth cai na Northern Crater e é um clone dele q passa a atormentar o grupo durante todo o enredo de FF7.
            Ou seja, Cloud, devido à excessiva exposição à energia mako durante 4 anos e devido ao trauma de ver seu amigo morrer, acaba misturando as suas memórias às de Zack e passa a acreditar q ele é o próprio Zack. Até q ele descobre a verdade no meio de FF7 e entra em coma. Aí vc precisa acessar o subconsciente dele com a Tifa e ajudar a reanimá-lo e redescobrir quem ele é.
            FF7 é um jogo extremamente complexo q já cansou de dar nós na minha cabeça no passado, por isso q precisa jogar com MUITA etnção, até o FINAL, e precisa ler wikis sobre ele pra entender a história toda, pois realmente não é fácil. Se deixar, a gente viaja na maionese e faz uma mistureba com o q viu no jogo.

        • leandro(leon belmont)alves
          31/03/2012

          “Vc provavelmente não é tanto um fã de FF, mas sim um fã de FF13 e só.”

          Ledo engano,Hélio. pois já joguei e zerei muito FF antes do FFXIII chegar. cara, sou retrogamer. você sabe, aqueles gamers que se amarram ainda num Atari, Colecvision,Oddysey,Snes,Mega e outros mesmo tendo um console ou PC de ultima geração em casa…

          se isso parece errado para você,alguém na época atual gostar de games antigos ao invés de um PS3 ou XBOX 360, deixo ao seu julgamento.

          enfim, vou mencionar os FF que joguei e porque gosto tanto do FFXIII…de novo

          o FFI do NES zerei umas 7 vezes mais ou menos. e quase sempre não tinha Knight no meu grupo, mas tinha o Monk, que quando evoluído tinha uma força simplesmente absurda. era quase como ter um super sayajin na equipe. e quase sempre chegava no Level 100 antes de matar Chaos. e coitado, bastava 3 porradas do Monk para mata-lo. mas o game era difíl, desses que a geração Nescau com Ovomaltine estilaria na hora. tudo bem que o FFI não levava 100 horas de jogo, mas como um Grande Nerd disse uma vez:

          “jogo bom é aquele que se rejoga mais de um vez”

          Castlevania Symphony of The Night é um claro exemplo disso.

          já joguei o FFII, mas depois falo dele. o FFIII não cheguei a jogar infelizmente. mas o FFIV praticamente o zerei duas vezes. acho foi quando eu não conseguia rodar o FFXIII direito, resolvi fazer uma cruzada Final Fantasy. eu gostava do Cecil quando ainda era o cavaleiro negro, era bacana. quando se transformou naquele paladino achei meio…meh,emo…

          e foi o primeiro FF que o principal já começava com uma namorada. Rosa, mesmo com aqueles pixels do SNES, era uma pedaço de mau caminho. a Rydia quando se torna adolescente também não é de se jogar fora…

          e acho que foi o primeiro FF a ter um casal romântico também. eu zerei a versão Snes com facilidade. já a versão do NDS…amigo, eu não sei porque num remake colocaram uma dificuldade quase brutal até os seguidores de Golbez, que eram fichinha no Snes, viraram titãs devoradores de cabeças no NDS. vou contar uma história aqui, se lembra da torre de Babel? onde o chefe era o Dr. Lugae? pronto. na versão SNES ele não é muito durão e o seu Barbanas era bucha de canhão. mas na versão NDS…ele deixava ele com um status que toda vez que eu o atacava, ele se curava. e quando ele soltava um Heal, me causava dano.

          eu passei quase 5 HORAS MALDITAS nesse velho rampeiro!!

          na versão antiga, ele não durava 1 comigo. mas por algum motivo imposto por Louis Cypher em pessoa, aumentou a dificuldade da batalha de forma cavalar. foi num momento de raiva, que decidi atacar a inútil da Rydia…

          que se curou com o ataque…

          pense como fiquei puto nessa hora…imagine…@!#@$%@

          eu pensando numa forma mirabolantes de derrota-lo, e a solução era a coisa mais obvia e menos sensata do mundo dos RPGS: atacar seu amigo. e o que me deixou com trauma disso, é que no Snes era tão fácil de bater nele quando num Quico ou no seu Madruga. mas isso não era nada…

          a ultima fase do game no NDS era um pandemônio,um labirinto de Amala feito pelo preula viva e entregue a Galamoth. no Snes, zerei no LV 63 com folga em Zeromus. já versão portátil…dai-me forças, mesmo no Lv 89( MOTHERFUCKING LV OITENTA E NOVE!!!) ainda levava um couro homérico nos bichos mais fracos da dungeon. e mesmo com as melhores armas e equipamentos…no geral quando cheguei no primeiro chefe, estava praticamente morto. se já a dungeon inteira era assim, imagine Zeromus…10 vezes mais difícil de derrotar que a versão 16 bits. se não fosse pelo Kain com os seus Jumps, eu não teria conseguido.

          a geração Ovomaltine ficaria deitado numa posição fetal, chorando como bebê.lamentável, voltem para os seus celulares!!!

          o FFV estou jogando por recomendação sua e estou adorando o clima hilário dele. o FFVI eu falarei depois, agora vamos do FFVII. que embora reconheça que é um jogo que motivou a galera a jogar RPG e que dizem ser bom. já o joguei até metade do segundo CD e ainda sim, nem pagando me farão gostar dele.

          admito que FFVII foi a primeira coisa que vi como RPG na vida e fiquei grudado na tela do carinha que jogava na locadora aqui do bairro, porém tinha 10 a 11 anos. ou seja, não conhecia o gênero. é feito alguém assistir o anime Saint Seiya e achar que é o melhor anime do universo.

          na época do lançamento(1997)ainda passa as aventuras deles e muitos achavam aquilo incrível e ainda pensam assim,dou graças a Deus por isso.
          Final Fantasy VII segue a linha estabelecida pelo game anterior e traz um enredo bastante maduro(por assim dizer). sem cristais ou fantasia medieval, o game começa em um ambiente urbano,uma cidade.(há quem diga que foi o clima futurista que começou a degredir a série, eu discordo.

          A história inicia seguindo as aventuras do grupo “Avalanche”, que destrói Reatores de energia Mako espalhados pela cidade de Midgard. Os reatores pertencem a corporação Shinra, que está drenando as energias do planeta e faturando uma grana violenta em cima disso.(terroristas?!)

          acho que a energia Mako é a força vital do planeta, supostamente gerada pelos espíritos de todos os que viveram nele e de todos os que ainda viveriam. ou seja: um reator que se alimenta de fantasmas

          puxem o freio de mão por um minuto sim?: uma mega corporação está drenando os recursos naturais do planeta(almas,espíritos,Chico Xavier e afins.) gerando muita grana e tornando o mundo um lugar pior por causa disso.

          lembra uma companhia de petróleo, hein? ou uma usina nuclear

          E um grupo de desajustados destrói os reatores responsáveis por isso por uma causa em que somente eles acreditam?

          Parece terrorismo, não? Eco terrorismo, sim, mas com uma pitada de fundamentalismo religioso.(GreenPeace?)

          Pois é, nas primeiras horas que joguei, o jogo coloca o gamer no controle de um bando de terroristas. Pior, o protagonista(o herói, o bambambam do enredo) está pouco se lixando para a causa deles, desde que seja pago…

          Uau! Que mudança desde os tempos de Cecil, seu complexo de culpa e sua metamorfose em Paladino emo, né não?

          Não apenas isso, mas o game traça alguns paralelos bem assustadores com a realidade, como por exemplo a cidade de Gongaga, onde um reator Mako funcionou mal e explodiu, tornando o lugar um pesadelo radioativo inabitável.

          Lembra Chernobyl, não? Pois é.

          Final Fantasy VII também tem um “twist” digno de M.Night Shayamalan, isso é… da época que ele não era um maluco que coloca a si mesmo na história como o cara que vai salvar o mundo.

          Enfim, aqui temos Cloud, o herói de cabelo espetado, que tem um histórico com Sephiroth, o super vilão supremo do game. Os dois tramparam juntos até o momento de um conflito decisivo na cidade natal de Cloud quando ambos eram mais jovens e onde nossa querida Tifa quase morreu.

          Então, descobrimos que Cloud nunca viveu nada disso, ele estava contando a história de Zack, seu amigo da época em que os dois eram soldados da Shinra. Ele se projetou na história de seu “amigo”, porque com ele morto, quem vai duvidar dele?

          Exceto Tifa, que quase o faz em um momento do game.

          eu sempre imaginei o Cloud como uma espécie de sombra do Zack, e só essa parte que falei das minhas lembranças comprova um pouco a minha teoria, até ele quis a Aeris para ele. e olha que era amigo do Zack e tudo mais…e quando joguei o Crisis Core, afirmou ainda mais a minha conspiração contra ele.

          mas o elenco do FFVII é…bom, tem o Cloud que mesmo sendo ranzinza e mau humorado, as meninas se derretem. (aposto um saco de Doritos que se fosse no meu caso, as garotas me dariam um tiro de escopeta) o Barret que além dele ser um pai adotivo de responsa,ele é grandão e se parecer com o Mr. T, ele é negro!!

          UM NEGRO NUM RPG?????!!!! E SENDO UM DOS HERÓIS???? 0__0

          YA BROTHAMAN! RESPECT EVER!! um grande Hee-Hoo para o Barret. e para a Square que não decidiu mata-lo

          ainda tem o Red XIII que nos tempos de hoje, lembra o Neymar. Yuffie a ninja ladrona que não chega aos pés de Shadow em FFVI. Tifa com sua comissão de frente e Aeris,a vendedora de flores e outros. jogando, como bom retrogamer deveria curtir, mas a música tema de batalha é tão chata que preferia jogar no mudo. FFIX tem a melhor canção de batalhas na minha opinião. não vou criticar os gráficos pois como novamente um Grande Nerd havia me dito sobre esse game:

          “dizer que os gráficos do FFVII para os jogos seguintes são inferiores seria o mesmo que comparar Super Mario Bros do NES a um Gears of War do XBOX 360 e achar que esta sendo inteligente por tal comentário…pessoas assim não valem cocô de cachorro”

          eu que não vou discutir esse pensamento, ainda mais sendo retrôgamer.

          vou falar do Sephirot agora.(fique calmo Hélio)

          para começo de conversa, eu não o acho um vilão trágico…

          aposto que 99% dos fãs que visitam o site vão querem o IP do meu Pc, ir até a minha casa para me matar de porrada,pedras,bombas nucleares e músicas do Justin Bieber.

          abaixem o tacape sim?

          Pra falar a verdade, não odeio o Sephirot(não muito pelo menos), até tenho uma vaga simpatia por ele e acredito que ele fez um bom papel como vilão. Ele é muito melhor que o Kuja do FFIX. eu acho

          Os problemas com Sephirot são as formas como ele é mal interpretado. Diariamente, milhares de fãs se derretem pelo personagem sem entender direito o que diabos ele significa.

          repito: Sephiroth não é um vilão trágico.

          Muitos fãs adoram dizer que ele é um personagem dramático e que sua história demonstra o quanto suas motivações são válidas para todo o mal que ele causa.

          Hmmmm, nhão. -__-

          tudo bem que ele surta quando para naquela biblioteca e descobre ser um monstro…mas pera lá. Solid Snake sempre soube que era um clone de um grande soldado(jurava que eram a mesma pessoa) e nem por isso começou a matar seu amigos e a Mei Ling.(fofinha ^__^) Clark não pensou em destruir metade do planeta ao descobrir que era um alien. Sephirot era um soldado fodástico, desses que se ver uma criança chorando a perda da sua família numa missão, ele tinha….ou melhor tinha como obrigação segurar suas emoções. talvez se ele tivesse uma namorada no Crisis Core, ele teria pensado duas vezes antes. cara, Sephirot sendo bonito e poderoso, teria um harém inteiro esperando por ele…

          mas estou divagando

          Um vilão trágico é alguém que não consegue lutar contra características que fazem dele o que é. Ele pode até ser um indivíduo de nobreza, que é arruinado justamente por se manter leal a ideais que não percebe estarem errados, ou alguém que mesmo com grandes falhas de caráter, tenta fazer a coisa certa, mas não tem a determinação para isso.

          Claro, posso citar Raoh, de Hokuto no Ken… mas não falarei nada a respeito dele. leiam o mangá

          Sephiroth é apresentado desde o início da história como uma força da natureza, um ser mítico que não pode ser destruído por meios comuns.que nem mesmo Goku,Seiya,Shurato,Gatts,Dark Schneider e o Clark Kent em Smallville não conseguem vence-lo(Sephirot ia chorar feito menina nas mãos do Kenshiro!) pipocas, ele empala uma cobra gigante que dá uma canseira maldita no grupo caso o jogador decida enfrentá-la. e eu burro, o fiz.

          Mesmo os tais flashbacks não o ajudam a parecer mais humano, Sinceramente, se eu quisesse fazer um personagem ser mais humano aos olhos do público, o faria ajudar a mãe a lavar a louça por exemplo. ou ele ter tido uma namorada ou algo perto disso

          Sephiroth lavando louça pra mamãephiroth… porque nenhum cosplayer dessas convençoes de anime pensou em fazer esta cena?

          Enfim, ele não é um personagem trágico, jogar o Crisis Core e só ajudou a acentuar o mito ao seu redor. Sephiroth é um super vilão e os fãs fariam muito bem em se informarem antes de começarem a debater um drama que não existe.

          Outra coisa que estraga o personagem é sua super exposição. Digam sinceramente, qual personagem recebeu o maior destaque na mídia desde o lançamento do game? Pois é, Sephiroth aparece mais que Cloud, o herói do jogo. É o mesmo que fazer Lex Luthor aparecer mais que o Superman. se bem que pelo que vi, o povo gostou mais do Micahel Rosebaum em Smallville do que o Tom Welling.

          Sinceramente, Sephiroth tinha que aparecer em Advent Children? embora tenha adorado o filme e te-lo assistido por horas a fio.para que ele apareceu no longa se estava morto e enterrado? aquilo foi fanservice, puro, simples, descarado e desavergonhado.

          Sephiroth não é o pior vilão da série tampouco é o melhor. Ele é um bom vilão e tudo mais é hype.

          • Hélio
            31/03/2012

            Esquece o Advent Children, cara. É um filme totalmente nonsense. É como querer julgar a qualidade FF10 pelo FFX-2, q ficou uma porcaria.

          • leandro(leon belmont)alves
            31/03/2012

            agora o FFVIII…

            embora tenha visto o FFVII, comecei a ser Rpgzeiro no ano seguinte. só que detalhe, eu não tinha um PS1, jogava na locadoras 1 Real por semana, e 1 Real equivale a 1 HORA DE JOGO E EU QUERENDO ZERAR UM GAME QUE TINHA MAIS DE 100 HORAS. e apenas no domingo recebia a “mesada”

            se isso não é ser fã de uma série, não sei mais o que é.

            então levei um ano e meio para termina-lo. e o FF8 é soberbo, grindei todo mundo até nivel 100. achando que Ultimecia seria terrível…cara,se é. para você ter uma ideia, acho que ela tinha mais de 1 TRILHÃO DE HP.(somando as quatro formas juntas) e mesmo na base do Rezonkuken do Squall, ela não morria. Levei 3 HORAS para mata-la, e sequer dei game over, foi do inicio ao fim.

            e eu achando que Ultimecia era muito? HA! DUPLO HA!

            aí dei dei de enfrentar o Omega Weapon…rapaz.

            o bicho devia ter o triplo do Hp da Ultimecia e somando com o golpe Terra Break que TIRA UNS 12000 DE HP NA HORA….ou seja, morte instantânea. tive que fazer uma combinação de GFS Cerberus,Doomtrain,Eden,Carbuncle… claro, rezar para Deus. levei 4 HORAS E 23 MINUTOS para liquida-lo(me lembro das horas e dos minutos até hoje e foi numa terça feira de Carnaval). Yzamat do FFXII pode levar dias para mata-lo, mas pelo menos você pode fugir da batalha e ele não recupera a energia toda…

            o FFIX estou jogando nos fins de semana e estou gostando muito. o FFX não posso falar nada, porque o meu primo quebrou o CD para jogar Digimon e pokémon…

            e tenho quase certeza que foi de propósito.

            o FFXI…quem se importa?

            FFXII eu tinha quase certeza que seria como o fabuloso FF Tatics. por se passar no mesmo mundo de Ivalice…ledo engano, o principal é um franguinho de leite, chamado Vahn. que não fala quase nada de importante no enredo. na verdade era para ser Basch o herói. mas como a maioria que joga FF não gostaria de ter um adulto como principal e tinha que ser homem e jovem…

            será que é por isso que ninguém gosta da Lightning? ela tem 21 anos. é uma jovem adulta, não está na puberdade. e dou graças a Deus por isso

            eu achei legal o FFXII. mas sei lá, o fato de não precisar de usar os GF, tanto que peguei todos, até Zodiark e sequer vi os golpes secretos deles… e um ultimo chefão fraco pra caramba não ajuda muito. e zerei com Fran, Ashe(ela vem depois da Lightning no meu panteão de musas dos games..Fran em terceira) e Penelo.

            e o FFXIII…

            na época estava louco por Assassins Creed. e tinha que comprar um revista sobre o game, aí vi que na revista tinha uma matéria sobre o novo final fantasy. fui dar uma conferida…a primeira imagem que eu vi foi ela…uma mulher jovem de cabelos rosados de olhos verdes fazendo cara de má posando com a sua espada/gunblade. uma heroína estoíca, durona, daquelas que não levam desaforo para casa…

            fiquei exatos 5 minutos e 50 segundos a olhando…me apaixonei :) (no bom sentido claro…e na época estava sem namorada faz 2 meses, então não me julguem)

            decidi comprar um, mas eu não tinha console…mas podia joga-lo nas locadoras. cara, testar ele num telão de 2 METROS DE LARGURA, COM O SOM NO TALO NO OUVIDO…como não gostar? comprei na hora. e na locadora, num lugar onde PES, Resident Evil 5, Gears of Wars e alguns jogos de luta reinavam, um cara nerd de 1,75m jogando FFXIII parou a locadora,literalmente

            esse nerd era eu, *ARRAM*

            por todas a vezes que ia jogar na Player Games, o povo se reunia, a maioria nunca vi no bairro a minha volta, só para me ver jogar e ficar dando pitaco. e olha que é um “jogo ruim” hein? imagina se fosse bom.

            pena que o CD afogou logo onde a história ia começar a ficar boa…raios!!

            como vê Hélio, sou fã de muitos final fantasy. mas porque só falo do XIII então?

            simples, esse é um site de jogos MODERNOS e eu sou RETROGAMER!! eu acompanho 10 sites de games, apenas Girls of War e a Revista Arkade(merchan mode off) que tem matéria de jogos dessa geração. e o resto é apenas de games antigos. que muitos eu e talvez você e muitos leitores daqui não não tenham zerado.

            acho que me expliquei. eu não falei do Crisis Core, Dissidia e outros pois estou cansado agora

  9. Profeta
    30/03/2012

    estou muito, mas muito mesmo, decepcionado

  10. Erick Faria
    30/03/2012

    Browser game Square!? FFFFFFFFFFFFFFFFFUUUUUUUUUUUUUUUUU-
    Se querem entrar na mesma seara de Travian, porque não lançam uma versão de Final Fantasy Tactics então? Se é para avacalhar, achincalhar e similares (para não usar outros termos mais sinceros que me vêm à mente), pelo menos o façam direito.

  11. leandro(leon belmont) alves
    30/03/2012

    OUTRO MMO???? PELAS DOZES ASAS DO LOUIS CYPHER!, CHEGA DE MMOS CARAMBA!!!

    já basta aqueles FFXI e FFXIV que ninguém liga e é ruim demais e agora essa?

    aonde coloquei os meus sais? onde estão? essa embrulhou o hamburger que estou comendo aqui. e digo mais, esse game NUNCA VAI SUPERAR O FF TATICS, JAMAIS!!!!

  12. Adriana
    30/03/2012

    Tem cristal? É Final Fantasy quer a Square-enix queira, ou não. Nossa! Antes, eu era apaixonada pela Square, brigava com Deus e o mundo para jogar os seus jogos, mas ultimamente não tenho me empolgado com os seus lançamentos.

    De qualquer forma, vou dá uma olhada no jogo em nome dos velhos tempos.

  13. Euler Neto
    30/03/2012

    era bom um trailer com gameplay, né não?

  14. Juliano
    30/03/2012

    melhor isso q um FFXV, daqui a pouco chega no 16, e nem desejo de matar do charles bronson chegou ao 16, será uma marca histórica de épic fail, mas tudo bem, lancem o que quiser, de FF eu só jogo com nome tactics, de resto ficar vendo histórinhas melosas de crianças mal entendidas, não dá mais pra mim, antes era falta de opção pra quem pouco conhecia de rpg, hoje tem muita coisa a ser jogada e visitada, ninguém precisa de mais FF

    • Hélio
      30/03/2012

      FF nunca foi “história melosa de crianças mal entendidas”. Não se deixe guiar pelos mais recentes pra julgar a série inteira como fail.

  15. Erik
    30/03/2012

    Square-(soft)Enix, bons tempos do PE, vlw, o video n mostrou muita coisa

  16. Rizzi
    30/03/2012

    facepalm extrema pros comentários.
    sobre o jogo. ainda não lançaram… Vamos ver o que vai acontecer nissoai.
    De browsergame bom me lembrou bastante de realm of the mad god. =)
    (não o jogo, ó o fato de ser browser)
    PS: square, não dava pra mudar a fonte da letra do final fantasy não? D:

  17. Profeta
    31/03/2012

    Se a SE não parar de ocidentalizar seus FF, prevejo uma debandada para títulos de menor expressão, mas que são tão bons quanto ( vide “the last story”, pandora Tower, Xenoblade, arc rise fantasia ) pra mim o rpg já começa mal, quando não é batalha por turnos.

    • Hélio
      31/03/2012

      Olha, eu concordo q não tem nada a ver ocidentalizar FF. Mas existem muitos RPGs japoneses excelentes com batalhas q não são por turnos. Tales of, Star Ocean, Kingdom Hearts e o próprio FF12 são belos exemplos.

  18. Guto Collares
    02/04/2012

    Leon, eu não gosto de MMOs e quase não jogo nada online. Mas o FF XI foi o game que mais deu dinheiro pra Square em todos os tempos – apesar de algumas choradeiras da empresa. Não é à toa que está a “somente” uma DÉCADA com os servers funcionando e sem data pra parar. Então, ele não está MESMO no ramo dos “games que ninguém joga”. As últimas contas que encontrei remontam a 2007 e reportam a presença DIÁRIA de 200 a 300 MIL jogadores nos servidores.

    O FF XIV é um desastre além de qualquer salvação, mas não é a mesma coisa de FFXI. Eu não joguei nenhum dos dois, e continuo com um comportamento taciturno em relação a Online gaming… Mas a cada game, os seus méritos.

  19. Breno-Ce
    02/04/2012

    Sei lá, RPG é tão sem graça. rsrs, Mas se for pra Wii U quem sabe, tá com mais cara de Wii U.

  20. 02/04/2012

    Bom independente dos comentários sobre Final Fantasy(e todos sabem que eu não gosto deo FF VII), achei a proposta muito interessante. Apesar de sofrerem preconceito devido as browser games de redes sociais, este é um ramo que só tende a crescer. Acho interessante uma gigante como a Square Enix investir neste tido de mercado.
    Atualmente um dos melhores browser games que já vi é o Marvel: Avengers Alliance que, apesar de ter sido feito para aumentar o hype do filme, é até bem sólido. Um RPG por turnos, com habilidades e um sistema de classes que causam/recebem mais danos de suas classes opostas. Pode parecer um jogo bobo mas é dos mais bem feitos que tem por aí. Agora imagina a Square Enix (e a vida sabe que ela não está me agradando ultimamente) investindo nisso? Se utilizar um pouco de sua capacidade comprovada, teremos um belíssimo jogo que poderá alavancar ainda mais o conceito de browser games. Querendo ou não, gostando ou não, o conceito de nuvem vai ser o futuro. Cada vez mais os games serão feitos dessa forma. HTML 5 está aí pra mostrar que nem sempre um browser game tem que ser ruim.

    De toda forma vamos esperar pra ver. Eu, como gamer, irei testar. ^^

    • CPR
      07/04/2012

      Vc disse tudo, chapa. Com certeza é uma tendência da empresa em se voltar mais para o mercado de tablets (ipad, iphone) e browser games. Q custam mais barato (e consequentemente mais lucro pra empresa) e, creio, devem ser mais fáceis de se desenvolver.

    • Juliano
      07/04/2012

      acho que vcs estão certíssimos, podem criar algo com um visual e jogabilidade muito bom, quem disse q o povo só quer FF ultra HD caríssimo em seus consoles? até porque, dependendo do FF, sai algo que tem gráficos belíssimos mas peca no resto todo, desrespeitando a história da série

  21. CPR
    07/04/2012

    Taí os jogos da série Chaos Ring e o FF 3 pra Ipad q não me deixam mentir.

  22. 09/04/2012

    Ai ai… Esses pseudo-fãs/fanboys. Cheios de preconceitos e não sabem nem como julgar jogos =/ 1: Insinuar que jogos de browser são ruins, de qqr forma, é um dos maiores preconceitos que eu ja vi. Conheço mta gente (inclusive eu) que mtas vezes prefere jogar um jogo no browser doq uma papagaiada overrated q só tem grafico. 2: Queridos fanboys de FF, a porcaria da “serie” tem mais de 15 jogos. MAIS DE QUINZE FUCKING JOGOS! Vcs esperam oq? Que eles fiquem fazendo FFs q nem o primeiro pro resto da eternidade? Existe uma coisa no mundo dos jogos chamada INOVAÇÃO, uma coisa sem a qual os fanchises n sobrevivem. Podem chorar, resmungar, espernear o quanto quiserem, mas se FF (como outros jogos tipo Metal Gear, Need for Speed, Resident Evil e outros classicos) n inovarem, eles são ESQUECIDOS no passado! Olhem o NFS por exemplo. Conseguiram inovar pouco a pouco até o Carbon, mas ficou tão repetitivo que a série está quase esquecida; eu conhecia várias pessoas que eram viciadas nos NFSs, e nenhuma delas joga mais. Vcs podem até falar que sim, mas ninguém continuaria comprando FFs novos se eles n inovassem. O mundo é assim… ou vcs aprendem a gostar do novo ou viram avós que só gostam do antigo, ficam travados no tempo. E não adianta falar que “não é preconceito, eu joguei e não gostei” que isso só confirma q É preconceito. Desgostar = ter “conceito prévio” de tal coisa antes de intereagir com ela, levando a uma eventual insatisfação.

    Por mim esse jogo parece interessante, ainda mais pelo fato de n precisar comprar (espero.) ou baixar XD Com certeza vou dar uma testadinha nisso, mas não tenho certeza se vou jogar mto… Skyrim e Dragon Age roubaram minha alma. :D

    • Hélio
      09/04/2012

      Respeito sua opinião. Cada um gosta do q quiser.
      Eu só não acho q um Final Fantasy em modelo “normal” seria ruim. Na verdade, não vejo relação entre ser inovador e ser um browser game. Um game pode ser bom sendo browser ou não. O q eu posso te dizer é q EU não sou chegado nisso, mas se alguém prefere browser games, tudo bem, quem sou eu pra criticar.
      Só espero q a Square não abandone a qualidade dos 12 primeiros FFs e nos brinde com um capítulo novo e memorável da sua saga.

  23. Bruno Walker
    09/04/2012

    Fiquei com vontade de jogar…*-* eu curte Browser games…mas não sou fã de carteirinhas xD….desde minha infância querida tenho esperanças deles criarem algum Jogo mais moderno inspirado em FFT…mas até hj…=[ so inovaram ele um pouco pra PSP e fizeram as versões A e A2 =/ mas ta bom xD Fico com Disgaea e com os esses FFTs mesmo :]

Crie uma conta no gravatar.com para colocar sua foto nos comentários.

Sempre que comentar em algum blog com o email cadastrado, aparecerá sua imagem.