Desenvolvedoras, não me obriguem a estar sempre online!

Tags: Blizzard, Dark Souls, E.A., FIFA 13, jogos usados, Need for Speed, online pass, Sim City, Simcity

simcity-girlsofwar

Mais uma vez o rebuliço em torno da obrigatoriedade de se estar conectado à internet para poder jogar algum título volta à mesa de debates. Acredito que vocês ficaram sabendo dos problemas no lançamento do novo SimCity, pela EA, em que o “sempre online” requisitado para que se pudesse jogar simplesmente não funcionava. Até existe um modo offline do jogo, segundo o site Gaming Blend, mas ele é fruto de um mod feito por jogadores e não é licenciado pela EA.

Resolvi tocar nesse assunto porque estou com esse “drama” engasgado na garganta desde o lançamento de Diablo III, em que vários jogadores ao redor do mundo (eu era um deles) se sentiram frustrados por não conseguirem jogar no lançamento porque, simplesmente, havia centenas de pessoas tentando se conectar nos servidores da Blizzard ao mesmo tempo e, por isso, nada funcionava. Eu só consegui jogar uns dois dias depois.

Voltando ao caso SimCity, o jogo poderia sim ter um modo offline oficial, e aí faria sentido caso a EA implementasse um modo online que conferisse alguma espécie de bônus para os jogadores online: um “plus” por estar conectado e não uma condição para jogar.

dark-souls-girlsofwarUm bom exemplo disso que estou dizendo acontece com o masoquista, mas adorável Dark Souls. O título é um excelente jogo offline, mas consegue ficar ainda melhor se você habilitar suas funcionalidades online e a interação com outros jogadores. A escolha de jogar o título offline é sua, mas isso porque os consumidores entendem que a capacidade de lutar por si só em Dark Souls é tecnicamente viável, enquanto que em World of Warcraft não é tanto assim.

Outros exemplos de como utilizar de forma sensata os recursos online acontecem em FIFA 13 (da própria EA!), que bem utiliza o online para mostrar modificações mundiais de status do jogo, e Need for Speed: Most Wanted (também da EA!), que amplifica a ideia do ranking de melhores jogadores com o Autolog, em que você pode inclusive desafiar seus amigos para corridas e desbancá-los de posições neste ranking.

As empresas querem vender seus jogos, óbvio, mas se elas querem (ou precisam) instituir uma nova função ao seu produto e empurrar isso para o consumidor final comprar, ou seja, nós jogadores, eu prefiro bem mais que estas empresas tentem me persuadir a usar esta função do que me obrigar. Vamos lá indústria, me convença de que jogar seu game online vai me trazer uma experiência mais interessante do que apenas offline. Agora, não me imponha isso como única condição para usar um produto que comprei.

mass-effect-3-girlsofwar

Mass Effect 3 passou perto disso, realmente se você jogasse o seu multiplayer (que há pessoas que adoram, mas eu não achei nada demais) desbloqueava mais “war assets” para  ajudar Shepard na batalha final e aumentava a influência do jogador no maldito mapa “Galaxy at War”. Aí está o problema a meu ver: você APENAS consegue aumentar sua influência nesse mapa (o que te ajuda a conseguir um final melhor no game) se você jogar o multiplayer. Do contrário dos “war assets”, não era possível aumentar a porcentagem desse mapa no singleplayer. Em resumo: indiretamente, você era obrigado a jogar o modo online.

Uma das várias justificativas das desenvolvedoras de obrigar os jogadores a sempre estarem conectados para jogar é reduzir a pirataria (especialmente no caso dos PCs) e reduzir também o “comércio” dos jogos usados, ou seja, para jogar em um novo console um game usado você deveria comprar um “online pass” para reabilitar o jogo para você. Preparem-se porque a nova geração de videogames deve usar muito disso.

nfs-most-wanted-girlsofwarPara uma pessoa como eu, por exemplo, e acredito que existam outras, que não tem a menor paciência de ficar esperando aparecerem jogadores interessantes num lobby de algum game, ou ter que esperar a boa vontade do seu grupo se reunir para jogar, esse tipo de participação online no modo offline, como acontece em Dark Souls e NFS: Most Wanted, é incrivelmente interessante – mas apenas se essa função estiver focada em enriquecer o conteúdo do título e não como uma forma barata de me manter “sob controle”.

Ao invés de criar cada vez mais “cadeados e armadilhas” para trancar seus brinquedinhos em servidores, os desenvolvedores de jogos obteriam muito mais sucesso se criassem ganchos para o modo online de seus produtos tão irresistíveis que ninguém, em sã consciência, consideraria jogar offline.

Vivi Werneck
Share on Tumblr
Feed do Post
18 Comentários em "Desenvolvedoras, não me obriguem a estar sempre online!"
  1. Eduardo
    19/03/2013

    Pelo bem do futuro dos games, se você estiver pensando em comprar esse jogo: não o faça.

  2. 19/03/2013

    Ótimo post, Vivi! Concordo plenamente com tudo que você falou. Odeio essas novas “manias” da indústria com suas obrigatoriedades do online ou lançar jogos incompletos, só pra vender DLC.

  3. Leandro Sousa
    19/03/2013

    Exato Vivi, não sou também muito fã de jogos multiplayer, mesmo gostando do Mass Effect 3. Não tenho paciência para esperar, as vezes por longo tempo, algum colega ou um grupo para jogar. Além de tudo tem a questão da maioria dos jogos incluírem o multiplayer para obter “Achivements” e “Troféus para Platinar”. Não que seu eu seja “obcecado” para platinar jogos (com quase dois que tenho ps3, platinei apenas 2 jogos).

  4. Leonardo
    19/03/2013

    “ele é fruto de um mod feito por jogadores”. Mod esse que foi feito em poucos dias e que a EA disse que lhe demoraria (antes do mod) muito tempo e dinheiro. Liars sons of bitches.

    Nah, eu nunca vou aderir ao online e multiplayer, pelo menos dessa forma massiva e meio mundial. Já nos basta meterem um jogo incompleto e chularem com dlc’s e ainda querem apenas multiplayer!? Eu nem obrigado nem sequer sugerido ou incentivado, eu quero apenas jogar sozinho.
    As Girls (a Vivi se não me engano) já tinham feito um post muito bom sobre isto de jogar sozinho e multiplayer, mas as companhias não se devem dar ao trabalho de ler os sites de jogadores e aperceberem-se das críticas e sugestões.

    OFF-TOPIC:
    Vivi, uma opinião, qual considera melhor: Assassin’s Creed II ou AC: Brotherhood? Depois de ver um walktrought do ACIII e do jogador sempre a dizer que o II era o melhor, eu fui ver e encontrei à venda esses dois de cima como PS3 Essentials. Eu estou inclinado para o II porque é a versão GOTY com um fatinho bónus e os 2 dlc’s incluídos e o outro não, é simples. Eu fui ler uma análise feita pela Clá e você aos dois mas eu lembro-me de que uma boa parte de jogadores achou o Brotherhood e o Revelations uma treta e creio que, se li bem, vocês não mencionam bem isso ou sequer diferenças, fazendo apenas uma análise meio que individual, e gostava de uma opinião sua, per favore donna Vivi.

  5. Vivi Werneck
    19/03/2013

    Leo, eu compraria os dois, mas se vc precisa escolher eu pegaria o AC II. Ele conta a história do início da história do Ezio.

    • Leonardo
      19/03/2013

      Thanks. Infelizmente só comprarei um…de qualquer das formas também não estava muito inclinado a jogar com um Ezio adulto, já me bastou o Solid Snake, sobretudo o Old Snake.

  6. Fabão
    19/03/2013

    concordo Vivi, foda é a pirataria, sei q isso não é desculpa, o cara q quer piratear vai dar um jeito msm com obrigatoriedade de estar online ou não… e hj vemos no pc q a melhor forma de acabar com o pirataria é com incentivo e preços baixos (vide steam e outras empresas), mas acho q uma solução meio termo para isso é o uso de um autenticador online, você conecta com seu usuário apenas para autenticar e depois fica livre pra poder jogar offline…

  7. Lipe!
    19/03/2013

    Bem, Starcraft 2 é on-line full time não vi ninguém reclamando, só uns mimimis no início, mas depois ninguém mais tocou no assunto e tá bem bom assim. Não há dlc’s, há expansões… muito boas por sinal.

    :/

  8. Hélio
    19/03/2013

    Tentativa sacana de controlar a pirataria, eu imagino. Isso é mais uma medida ditatorial q não ajuda nada em promover a boa imagem da empresa.

  9. CPR
    19/03/2013

    Esse negócio de ser obrigado jogar online é uma das maiores tolices dessa nova geração. Esse negócio não impede a pirataria até pq quem só joga pirata num deixa de jogar pirata por causa de uma proteçãozinha xué dessas. Na prática, isso só afasta o pessoal que gosta de comprar original mas não quer ficar o tempo todo online. Quer só jogar o jogo em paz sossegado e pronto. Esse pessoal tem que entender que quem compra, baixa jogo pirata simplesmente NÃO vai deixar de comprar pirata por causa dessa bobagem. O que eles tem que fazer é digamos, valorizar o cliente que compra o original (por meio de brindes, códigos promocionais que dão acessos a mapas e itens, precisando apenas de um simples e rápido cadastro online). E eles sabem, eles tem como saber quem tem pirata, original, novo, semi novo por causa de uma tecnologia velha (mas muito eficiente) chamada código de barras (ou coisa que o valha). Acho que se ficar botando barreiras (cadeados e armadilhas, como disse a Vivi) o tiro vai acabar saindo pela culatra, ou seja, ao invés de coibir vão acabar é estimulando a pirataria

  10. leandro(leon belmont)alves
    20/03/2013

    tudo bem que controlar a pirataria é meio obrigação das empresas, mas assim não.nem todo mundo tem conexão boa de internet todo dia para jogar tal jogo. aqui quando chove, vish!

  11. Sovereign
    20/03/2013

    Quando comprei o battlefield 3 pro pc tive maior dor de cabeça, origem mais lento do que tartaruga andando de ré pra baixar atualização e depois quando acho que finalmente conseguiria jogar um balde d’água fria, esperar lançarem o jogo aqui pro origem autenticar e poder jogar, só porque meu jogo era americano e criei conta no origem japa. Depois dessa nunca mais comprei nada pra pc da EA e nem de graça quero mais nada dessa mercenária. Só comprei o dead space 3 porque já tenho os 2 anteriores, todos pra console. Essa onda de obrigatoriedade online pra jogar ira matar a EA logo. Por mim ela pode desaparecer que não fará falta alguma.

  12. Leandro
    20/03/2013

    vou utilizar um comentário q fiz no kotaku referete a uma materia sobre co-op em single player, mas q também se encaixa muito bem neste contexto:

    “a industria dos games tem tido dificuldades para entender q as vezes o jogador precisa de um espaço só dele, q não queremos estar conectados com tudo e com todos, por q as vezes, tudo o q vc quer, é se desligar do mundo e sair da sua rotina. não vai ser obrigando o jogador, e inserindo um modo multiplayer em todos os lançamentos q eles vão inovar, ou mesmo alavancar vendas.

    isso também, ao meu ver, é uma grande desculpa para colocar esse DRMs on-line disfarçados, pois assim sendo obrigado a jogar um single play com co-op conectado a um servidor.

    será q é muito dificil a industria dos games preservar o meu espaço individual, e parar de ficar inventado coisas absurdas. não é colocando conectividade com o facebook, orkut, ou qualquer outra modinha q for surgir, q eles vão chamar a minha atenção. ¬¬”

  13. Guto Collares
    26/03/2013

    Ah, o doce ódio provocado pelo famigerado Error 37.

  14. Edison Vitor
    31/03/2013

    o mais tenso é q fazem isso pra reduzir a pirataria e é justamente quem joga pirata q nao tem problemas, quem nao se lembra do assassin’s creed 2 com o maldito DRM q frustro mta gente e enqt isso quem pego pirata jogo de boa sem dor de kbeça

  15. Shaka
    02/04/2013

    Varias piadinhas nos chats de campeonatos do Starcraft 2, porque o jogo só pode ser jogado online, ai várias vezes trava, da pau, buga alguma coisa e todo mundo fica falando que a Local Area Network (LAN) da blizz é uma blz hehehe (Ela nem existe).

  16. douglas jorge
    11/04/2013

    Eles querem esse sistema de ficar sempre online pq lá é um pais top , seria simples de funcionar , ja no Brasil isso seria ridiculo alem da internet ser cara é uma droga .Sei que no PC já quase isso pc sem internet pode jogar fora :P mas nao queremos isso nos consoles .

  17. mrhertz
    14/04/2013

    Estar sempre online nao é problema algum… todo mundo aqui usa facebook-twitter-instagram-skype-navega na net, e tudo isso tem q estar online pra ser usado.

    Sempre que usamos o pc hoje, ou xbox, ou play3, estamos conectados, entao qual o problema com estar online o tempo todo? NENHUM.

    Mas porque todo mundo reclama? O problema é porque as empresas fizeram merda por cima de merda, a contar aqui a Eletronic Arts (2 anos consecutivos a pior empresa americana), que fez disso uma pessima experiencia e com isso todo mundo hoje tem medo dessa historia de “sempre online”.

    Pergunte isso a quem joga mmo… que so é possivel jogar se for online, e eles nao enterão o sentido dessa pergunta, pq o serviço pra eles sempre funcionou, entao eles nao tem medo disso e nem desejariam que uma parte do seu mmo fosse offline.

    Ja joguei varios jogos online mesmo single, e nao vejo problema algum. Não é o fim do mundo.. na verdade é uma tendência mesmo.

    O que todos deviam exigir é compromisso das empresas em manter um serviço decente que falhe o mínimo possível.

    Do mesmo jeito dos carros eletricos, o “always online” veio pra ficar (nos consoles pelo menos – pessoal q ta atras do tempo, pq no pc isso ja é realidade ha mais de 5 anos pelo menos).

Crie uma conta no gravatar.com para colocar sua foto nos comentários.

Sempre que comentar em algum blog com o email cadastrado, aparecerá sua imagem.