Entrevista com o ator Doug Cockle, o Geralt na série The Witcher

Tags: CD Projekt RED, Doug Cockle, dublagem, geralt of rivia, the witcher 3

geralt the witcher 3

O timbre levemente rouco e baixo que confere um ar misterioso; o pragmatismo seco com que só um profissional muito experiente (e calejado) poderia se expressar, sempre pontuado pelo tipo de sarcasmo específico de quem já viu coisas demais e pode se permitir não levar nada (nem a si mesmo) tão a sério… Muito da personalidade de Geralt of Rivia é transmitido através de sua voz. Os poloneses do CD Projekt Red sabiam que a escolha do ator seria fundamental na construção do protagonista de The Witcher.

Algumas semanas atrás, conhecemos Sérgio Moreno, o dono da voz brasileira do Geralt. Hoje, trazemos uma conversa com o ator americano que desde o primeiro jogo dá vida ao nosso querido bruxeiro – Doug Cockle!

 

– Conte-nos um pouco sobre o seu background profissional.

O foco da minha formação foi para o palco, com um pouco de TV, e eu deixava passar as grandes oportunidades para atores de dublagem. Nunca cogitei realmente dublar até meu primeiro teste para um jogo. Quando vim para o Reino Unido, tive a sorte de achar uma agente rapidamente e ela me arranjou um teste para um jogo chamado Independence War 2: Edge of Chaos. Fui fazer o teste num pequeno estúdio em Harrogate, que era administrado por uma empresa chamada Outsource Media, e essa foi a minha primeira experiência com dublagem! Os clientes gostaram da minha performance e me ofereceram o papel de Cal, o protagonista, e esse foi o começo da minha jornada no mundo da dublagem de games!

– Como foi o teste para o Geralt e como você “encontrou” a voz dele?

Meu teste foi bem simples e direto, na verdade. Quando cheguei no estúdio, fui apresentado ao Borys do CD Projekt Red, que me introduziu ao mundo de The Witcher e discutimos suas ideias sobre o personagem. Então eu entrei na cabine e brincamos com diferentes vozes possíveis. Borys tinha ideias bem claras sobre o tipo de voz que ele queria para o Geralt e me sugeriu Clint Eastwood em Dirty Harry. Brincamos com essa ideia e gravamos inúmeras versões. Eles gostaram do que ouviram e o resto é história! Eu diria que o Geralt mudou um pouco ao longo dos três jogos. Acho que ele está um pouco mais “livre” em The Witcher 3 do que estava no 1 ou 2. Ele tem um pouco mais de vida emocional desta vez, algo com que eu realmente gostei de trabalhar. Mas não se preocupem… ele ainda é o Geralt!

– Como a dublagem e a captura de movimentos evoluíram do primeiro Witcher até agora? E como foi o processo de gravação para The Witcher 3, dado o escopo imenso do jogo?

Wow… é um mundo totalmente diferente agora comparado ao que era possível dez anos atrás. A captura de movimentos tornou possíveis tantas coisas com as quais só podíamos sonhar. Entretanto, nada mudou muito para mim, pessoalmente, ao gravar The Witcher 3: The Wild Hunt. Ainda era apenas eu no estúdio falando para um microfone. De diferente tivemos um setup especial com 2 microfones, mas o processo foi o mesmo, só que prolongado. Ao final eu tinha gravado mais de 12.500 linhas de diálogo, algo por volta de quatro vezes mais linhas do que no primeiro ou no segundo jogo, na minha estimativa. Witcher 3 é um monstro e eu acho que tanto os fãs dos primeiros jogos quanto novos jogadores vão apreciar a experiência que o CD Projekt Red criou. É um jogo incrível.

– O que você acha do Geralt como personagem? Enxerga alguma característica sua nele ou vice-versa?

Eu gosto do Geralt! Ele é o tipo perfeito de anti-herói, mas suponho que tudo depende de como você escolhe jogar com ele! Penso que o Geralt quer genuinamente fazer o que ele sente que é certo, mas frequentemente tem que tomar decisões realmente difíceis que não terão bons resultados independente do que ele escolher. Acho justo dizer que há algo de mim nele no sentido de que, como o ator fornecendo ao Geralt sua voz na língua inglesa, eu tenho que trazer minhas próprias experiências e sentimentos para a performance. Atuar é apresentar um comportamento verossímil em circunstâncias imaginárias e a audiência, ou o jogador, só se engaja se houver um senso de “veracidade” sobre a interação do personagem com o mundo dele. Encontrar essa veracidade envolve encontrar aquela parte em você, o ator, que se identifica com o personagem que está interpretando. Então, sim, suponho que em algum nível eu sou o Geralt e o Geralt sou eu. Apesar que, se nos colocasse lado a lado, você certamente pensaria o contrário. ;)

– Como o sucesso da franquia impactou a sua vida/carreira?

Bem, há dez anos eu venho interpretando esse grande personagem! A oportunidade de embarcar nessa viagem com o CD Projekt Red foi maravilhosa e eu me diverti tanto, conheci tantas pessoas incríveis. Eu me sinto muito grato por ter sido uma parte disso! A série The Witcher e o Geralt têm sido uma presença determinante na minha vida por uma década, mas não sei se consigo quantificar o impacto. Definitivamente, foi um impacto muito positivo.

– O que te inspira no seu trabalho?

Uma boa história! Sempre amei boas histórias e o que realmente me inspira é aquela sensação de ser “arrastado” para uma aventura. Seja um livro, filme, série de TV ou um jogo como The Witcher, uma boa história sempre vai me inspirar.

– Há outros personagens que você queria ter interpretado, ou gostaria de interpretar no futuro (não necessariamente de games)?

Pode soar clichê, mas eu adoraria ter interpretado Hamlet. Acho que estou muito velho para esse personagem agora, mas teria sido um bom desafio. No futuro? Há personagens de Shakespeare que eu ainda adoraria explorar. Devo estar muito velho para esse também, mas se surgisse uma chance eu adoraria interpretar o Brick de Gata em Teto de Zinco Quente, do Tennessee Williams. Também adoraria interpretar um personagem estilo Mad Max! Seria muito divertido!

DougCockle7

Foto por Katy Burgess – dougcockle.com

– Quer deixar alguma dica para quem sonha em seguir carreira na dublagem?

Busque uma boa formação cênica! Os melhores dubladores parecem ser bons atores no geral.

– Por fim, você já veio alguma vez ao Brasil?

Infelizmente, não! Mas adoraria ir se surgisse uma oportunidade!

 

Confira:

Site do Doug

Twitter do Doug

***

***

 

Bebs
Share on Tumblr
Feed do Post
1 Comentário em "Entrevista com o ator Doug Cockle, o Geralt na série The Witcher"
  1. Roberto Caligari
    09/08/2015

    Mais uma excelente entrevista das Girls. Sdds gamecídio!

Crie uma conta no gravatar.com para colocar sua foto nos comentários.

Sempre que comentar em algum blog com o email cadastrado, aparecerá sua imagem.