Entrevista com Sam Barlow sobre Silent Hill, horror e narrativa

Tags: climax studios, sam barlow, shattered memories, Silent Hill

cheryl2

Quem acompanha o GoW já deve ter percebido que sou ~levemente fanática~ por Silent Hill. Vivo falando da série no blog e na nossa página no Facebook, e reparei que muitos de vocês também gostam. Entretanto, não é preciso ser fã para reconhecer a importância de uma das franquias responsáveis por popularizar o gênero survival horror e nos apresentar ao conceito de horror psicológico.

Silent Hill Origins e Shattered Memories foram dois divisores de águas: um por ser o primeiro produzido no ocidente; o outro por subverter alguns pilares da série e dos jogos de horror em geral. Convidei o responsável pelo game design e roteiro desses jogos, Sam Barlow, para nos contar sobre a produção deles e conversar sobre horror e narrativa. Elaborei as perguntas em parceria com o meu amigo Makson, da PlayTV, que também é fanático pelas viagens à colina silenciosa. <3

Sem querer ser fangirl, mas já sendo: acho que ficou imperdível.

DOWNLOAD: [Girls of War] Entrevista Sam Barlow – Tradução

 

VEJA MAIS:

– Site do Climax Studios

– Facebook do Climax Studios

– Twitter do Sam Barlow

Bebs
Share on Tumblr
Feed do Post
10 Comentários em "Entrevista com Sam Barlow sobre Silent Hill, horror e narrativa"
  1. 15/04/2014

    Confesso que de todos os games de Silent Hill, acho que o Shatted Memories e o Origin foram os que menos me apaguei, muito por considerá-los bônus na série como um todo (mesmo o Origins sendo canon na franquia), mas eu gosto realmente deles. Apesar de considerar o Origins curto, e terem alterado algumas coisas do 1, além de não contar surpresas, e sim dar forma ao que já imaginávamos no SH1 (não é como RE0, por exemplo, que destrinchou a história de alguns personagens).

    Eu pirei com a ideia do Pyramid Head ganhar um background, não acho que seria uma coisa ruim, mas não da maneira que eles tiveram a ideia! rs Pra mim ele não é um simples ser sobrenatural da cabeça do James, pq ele aparece no Homecoming tbm, mesmo que seja com um visual diferente. Acho que daria pra explicar mais sobre esse lado sobrenatural e até o passado da cidade com o personagem.

    • andre
      27/06/2014

      verdade nada a ver o pyramid head no home coming mas acho que colocaram pra agradar fans mas esse inimigo tem a ver só com a historia do james .

  2. 15/04/2014

    Ai gente que tudo *_* eu amo mto Silent Hill tb! :D

  3. Sputnik
    16/04/2014

    Minha internet voltou, WEEEEEEEEEE \o/
    Já estou ouvindo, aliás, ele é britânico? Inglês britânico é o poder! Ainda estou em dúvida se faço Ibeu ou Cultura (mas é mais provável que eu termine na UFRJ mesmo). Anyway, YAAAAYYYY! :D :D

  4. Sputnik
    16/04/2014

    Tô lendo o PDF e, cara, você devia trabalhar como legendária (é assim que chamo as pessoas que escrevem legendas). Sua adaptação ficou muito show, parabéns (em especial o “bite off more than you can chew”).

  5. Sputnik
    16/04/2014

    Ficou ótima a entrevista, parabéns. Tem bastante coisa interessante a respeito de Shattered Memories que nem se passava pela minha cabeça, bem legal. Dei uma olhada no meu histórico e percebi que preciso re-jogar toda a série e finalizar os jogos que não fechei (em especial Silent Hill 2 – eu sei, shame on me – e The Room). Na verdade eu estava adiando isso há bastante tempo e só me dei conta que tinha esquecido agora, depois de fechar Origins e descobrir que não lembrava mais nada da série (tenho a memória de um senhor com Alzheimer). A entrevista me deu um toque para prestar mais atenção nos detalhes e suas reviews me ensinaram que eu gostava de Silent Hill pelos motivos errados, rs. Enfim, obrigado pela entrevista e… KOJIMA ON THE WAY! xD

  6. xxx
    22/04/2014

    bebs , depois vejo a entrevista, mas só passando pra dizer que adorei divergente o filme muito bom:D noé também legal capitão não pude assistir filme travou no cinema kk ,mas tava bom tb:D divergente tem aquela coisa futurística de gataca, oblivion, deus ex muito legal:D

  7. Hélio
    23/04/2014

    Bebs vai ficar feliz de saber q eu zerei o primeiro SH no começo do ano. :)
    Foi um jogo fantástico, mas pelo fato de eu ter jogado Origins antes, não me surpreendi com certos aspectos, pois fui apresentado a eles no Origins mesmo.
    De qualquer forma, eu gostei da sensação de isolamento na cidade, fugir dos monstros, caçar itens no escuro… Confesso q não me assustei em nenhum momento e achei muito fácil de terminar, mas mesmo assim é uma experiência válida, é bem diferente do Resident Evil q eu já conhecia e gosto.

  8. 21/05/2014

    Chegando aqui com um mês de atraso, mas parabéns pela entrevista =D
    Senti que o clima mais natural da conversa fez o Sam falar mais abertamente do que faria numa press-release. Me deu vontade de jogar Shattred Memories novamente =]

  9. andre
    27/06/2014

    a franquia de terror que mais amo e tb umas das que mais amo em geral silent hill é uma obra de arte

Crie uma conta no gravatar.com para colocar sua foto nos comentários.

Sempre que comentar em algum blog com o email cadastrado, aparecerá sua imagem.