Profissões Gamers: Compositor

Tags: compositor, profissões gamers, trilhas sonoras de games

O post de hoje brotou da sugestão que recebi da Ana Elize, a linda que cuida do nosso grupo do MSN. Ela conheceu o trabalho do Marcelo Martins, dono da empresa de produção musical Clefbits, e achou que poderia render uma entrevista interessante para esta coluna. Estava certíssima. ^^

O trabalho de um compositor é dos mais importantes, pois a trilha sonora é elemento fundamental para garantir a imersão num jogo. As dicas do Marcelo são preciosas para quem se interessa por essa parte da produção de games. Vamos conferir?

—————————————————————————————————————————————————-

- O que te levou a seguir essa carreira? Sempre quis aliar trabalho e games, ou isso aconteceu por acaso?

Não aconteceu por acaso. Eu trabalho com produção musical desde 1998, quando tocava com a minha banda cover do Iron Maiden, em Salvador. Em 2000, fundei o Plexus e lançamos 3 discos. O último deles, Lifecycles, foi lançado no iTunes este ano com versões chiptune de duas músicas. Inclusive no Brasil! Quando me formei em 2004 em jornalismo, publiquei um livro sobre produção musical para bandas independentes, compartilhando a minha experiência na época com o Plexus. Também estive envolvido no último disco do Viper, All My Life, além de outros artistas.

Os videogames apareceram na minha vida muito cedo, na época do Odyssey. Comecei a jogar com dedicação a partir do Master System e não parei desde então. Acompanhei todas as gerações de videogames e ainda jogo bastante. Quando o Xbox 360 foi lançado no Brasil, fui convidado para ser editor do site oficial. Desde então, comecei a me aproximar mais da indústria de jogos. Basicamente, deixei de ser somente um fã e jogador e me tornei um profissional.

Unir as minhas duas paixões e experiências profissionais (música e jogos) foi um passo muito natural na minha carreira. Hoje moro em Montreal, no Canadá, e tenho a minha própria empresa de produção de música para videogames, a Clefbits.

- Qual caminho precisou trilhar, acadêmica e profissionalmente, para chegar onde está?

Digamos que não tive um caminho muito “tradicional”. Eu estudei jornalismo e marketing na faculdade, mas em paralelo eu investi (e ainda invisto) muito na minha educação musical. Estudei guitarra, piano e composição para orquestra. Fiz aulas particulares e também cursos em escolas como o IAV em São Paulo e a Berklee nos Estados Unidos.

Eu acho que o fato de ter começado muito cedo a compor (16 anos) me ajudou muito. Aos 20 anos, lançamos um primeiro disco com músicas de minha autoria e já nessa época tocávamos bastante ao vivo e eu recebi muito feedback das pessoas sobre minhas músicas. Isso me ajudou a amadurecer mais rápido como compositor.

- Como é a profissão? E como está o mercado na sua área? 

Ser um compositor de jogos é um grande desafio. Você precisa entender bastante de música (todos os estilos), além de conhecer os jogos e a história dessa indústria. Não pode parar de estudar nunca, já que sempre existe algo que você pode melhorar. Estar nessa profissão também significa saber psicologia (para entender o que os clientes querem) e, sendo freelancer, marketing é fundamental.

O mercado de composição é extremamente competitivo. Tem muita gente competente atuando, inclusive no Brasil. Mas como a indústria de videogames está crescendo, sempre existem oportunidades interessantes de trabalho, principalmente os indies, que são os que fazem os jogos mais criativos e interessantes do ponto de vista artístico.

- Que dicas você daria para alguém que se interessa por essa área, mas não tem ideia de como começar?

Em primeiro lugar, pense realmente no que você quer. Hoje existem especializações para trabalhar com áudio nos jogos. Você quer ser um compositor? Um sound designer? Quer trabalhar com dublagem/localização? Talvez com integração/programação de áudio? Um pouco de tudo? Quer trabalhar numa empresa ou quer ser freelancer? Dependendo do que você decidir, os caminhos são radicalmente diferentes.

Depois de fazer a decisão, trace um plano de ação. Se pergunte onde você quer estar daqui a 1, 5 ou 10 anos e corra atrás disso. Nunca se esqueça que a educação ainda é a coisa mais importante que existe, em qualquer carreira. Nem sempre os planos são exatamente do jeito que a gente imagina, portanto também é necessário ter jogo de cintura e se ajustar à realidade do mercado.

—————————————————————————————————————————————————-

Enquanto eu editava o post, estava ouvindo Devils Never Cry, de Devil May Cry 3. ♥

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Não entendo nada do assunto, mas composição musical é algo que me fascina. As melodias tem o poder de nos “embalar” enquanto jogamos e provocar as mais diversas emoções, não é mesmo?

- Clique para acessar o site da Clefbits

- Clique para acessar o Twitter da Clefbits

- Clique para acessar os tutoriais de produção musical do Marcelo

 

Para complementar o post, indico a entrevista que fizemos com Garry Schyman, compositor das trilhas sonoras de BioShock, BioShock 2 e Dante’s Inferno: clique aqui para acessar.

PS: A imagem que abre o post é meramente ilustrativa. Aqueles raios psicodélicos na mão do Dante são uma guitarra.

Bebs
Share on Tumblr
Feed do Post
46 Comentários em "Profissões Gamers: Compositor"
  1. georges
    10/01/2012

    Ótimo post.
    A trilha sonora é sempre fundamental tanto para jogos como para filmes.
    Devils Never Cry é muito legal. Joguei o final do DMC 3 várias vezes só pra ouvir essa música enquanto detonava com mais 100 Demons.

    Rebeca, foi você que fez essa entrevista ou foi a Ana?

  2. Ana
    10/01/2012

    Que bom ver um post sobre o Marcelo Martins aqui. Realmente é muito interessante o trabalho dele. Georges, eu só indiquei a sugestão, ou seja, foi a Rebeca que fez a entrevista. ;)
    Muito bacana mesmo!
    Beijos =*

    • georges
      10/01/2012

      Obrigado por esclarecer o/

  3. Felipe Maia
    10/01/2012

    Não sabia q tinha compositores de músicas p gamers brasileiros com renome…

  4. leandro(leon belmont)alves
    10/01/2012

    muito bom esse post.

    para mim, as musicas de um game são importantes para compor um bom jogo (a musica de Sephirot,One Winged Angel como exemplo, acho legal.já o jogo…..NHEM -__-) e nem fazia ideia de há compositores brasileiros no ramo.

    • Hélio
      10/01/2012

      One Winged Angel, obra maravilhosa! *-* O “remake” da música no Crisis Core ficou fenomenal. E FF7 pra mim é o melhor RPG já feito.

      • leandro(leon belmont)alves
        10/01/2012

        para mim Hélio, o melhor Rpg já feito foi o Shin Megami Tensei: Strange Journey para NDS.

        o segundo foi o FFXIII…acredite se quiser.

        mas é questão de gosto

        • Hélio
          10/01/2012

          :o Realmente, gosto é uma coisa muito pessoal. Ainda bem.

          • Juliano
            10/01/2012

            Realmente gosto é bem relativo mesmo, dos FF que terminei 1 ao 8, meu favorito é o 6, mas nenhum deles bate de frente com melhor rpg que pra mim seria Chrono Trigger, esse é imbatível. Estou até jogando o Cross, já que dizem ser muito bom, mas por enquanto o inicio dele não tá dando nem na sola do pé do Trigger, espero que melhore. E tem outros jogos de rpg também que acho melhores que FF, todos com trilhas sonoras muito fodas.

          • Hélio
            10/01/2012

            Já eu nunca suportei Chrono Trigger, pra mim ele é bom e só. Cross fez a minha felicidade qdo o joguei em 2000. E meu top 3 de FF seria:
            1)FF7
            2)FF8
            3)FF12
            Pra mim, Final Fantasy é a melhor série de RPGs da face da terra, e a segunda série q mais me marcou como gamer até hoje, só perdendo pra Metal Gear.

          • Bebs
            11/01/2012

            FF8 é meu favorito (pelas histórias de amor hihi). Mas o que mais me marcou foi o FF6. ^^

          • Juliano
            10/01/2012

            Em termos de FF eu faria nessa ordem:
            1ºFF6=Melhor em tudo
            2ºFF4=Drama da história no primeiro gameplay é bem emocionante, e tem o melhor protagonista de toda a série.
            3ºFF8=Gosto muito das escolas e do jogo de cartas, mesmo o Squall sendo um pé no saco.

            A trilha dos três jogos é fodástica também, acho que não se arriscam a fazer remake do 6 porque eles tem medo de arruinar a cena da ópera, coisa mais marcante que tem, e no 16 bits.

            Mas tem outros rpgs melhor que FF, colocaria aqui Golden Sun, uma bela história e trilha magnífica. Na verdade parei no FF9 porque o jogo não tava me dando aquela vontade de avançar, ver o que acontece, tava chato, desde então perdi esperanças com FF, só gosto dos Tactics agora.

          • Hélio
            10/01/2012

            Q pena q vc abandonou FF9, o jogo é um dos mais lindos q eu já vi até hoje. A cena em q o Zidane conta a história dos viajantes pra Garnet no barco em Madain Sari é sublime, poucas vezes vi algo tão lindo num videogame. Zerei FF9 3 vezes e foram horas MUITO bem gastas, aquele final tbm me deixou muito emocionado.
            Golden Sun eu joguei um pouco, achei criativo, mas nada a nível de FF. Mas pretendo continuar com ele na versão Dark Dawn do DS.

          • Juliano
            10/01/2012

            Aquilo no Golden Sun de se jogar com um grupo em um jogo e com outro na continuação é uma situação bem tensa, tu se apegou ao primeiro grupo e tá lá com raiva do segundo, até que tu percebe os motivos deles pra agirem daquele jeito, daí no 2º jogo você na tensão de quando os grupos se encontrarem, nunca vi nada disso em FF, sempre foi a história manjada de mocinhos irem combater um super vilão. E GS tinha uns puzzle bem legais com o uso das psynergy, ler as mentes das pessoas também, báh, só de lembrar já dá vontade de jogar eles. Acho que o 1º eu terminei umas 4, e o 2º umas 5 vezes. E fiz 100% nos dois.

          • Hélio
            10/01/2012

            Bom, isso não é demérito do FF e não é uma característica única de Golden Sun. O q acontece é q os Golden Sun são continuações um do outro, nos FFs cada mundo é um mundo, tem seus personagens próprios, mitologias e tal… Se fosse continuação, lógico q tbm teria essa relação.
            Agora, quem acha FF manjado nunca entendeu direito a história dos capítulos da série. FF7, por exemplo, é uma história cheia de metáforas sobre a nossa própria realidade, o q estamos fazendo com o planeta, a busca da identidade própria, o valor do sacrifício, os caminhos q podem levar alguém à loucura, etc. FF é uma série brilhante, só q a maioria não se liga no enredo de verdade e fica achando q é bobo só pq tem os mesmos elementos como chocobos, cristais e adolescentes salvando o mundo. O buraco é mais embaixo, a história é bem mais do q parece à primeira vista.

          • leandro(leon belmont) alves
            10/01/2012

            te respondo do mesmo jeito, ainda bem que gosto é pessoal. 0_0

          • Hélio
            10/01/2012

            Sim, sim.

          • leandro(leon belmont) alves
            10/01/2012

            Realmente Hélio, curti mais o Chrono Cross do que o Trigger. para mim, Crono é um Godita SSJ4 sem os pelos e o rabo de macaco.o Serge é mais…NHEM, mais pelo menos ele não lembra o Goku. e dos Final Fantasy, já joguei o FF I,IV,VI,VII,(esse fiz um ESFORÇO DESCOMUNAL só para chegar na parte onde Aeris morre. e devo ser o único gamer que conheço no mundo que não chorou ao vê-la morrer)VIII,XII e o XIII que não me canso de dizer as qualidades fantásticas do jogo.(embora quase todo o Planeta Terra discorde disso)

            de história, curti mais o FFVI. com aquele enredo de guerra e genocídio, o Kefka deu um show de maldade e humor ao mesmo tempo. achei ele um dos vilões mais memoráveis que conheci. e você zerou FFIX 3 vezes? que dedicação! foi o unico FF que meu irmão mais novo zerou. queria jogar o FFX, mais o meu primo gordo não deixou dizendo que ia zerar…

            no fim, ele preferiu jogar digimon e pokémon….LAMENTÁVEL!!

            ansioso pelo FFXIII-2….Lightning,minha musa eterna :)

          • CPR
            10/01/2012

            Eu sei q esse tópico não é lá muito apropriado pra isso e alguém com certeza já deve ter sugerido e talz mas essa discussão de vcs me lembrou q eu acho q deveríamos ter aqui no GOW uma seção só falando de dicas e macetes pra jogos. Por exemplo o amiguinho ali não sabe onde q encontra certa matéria do FF7 aí ele com o login e o e-mail q ele usa aqui nos coments posta essa pergunta nessa seção. Aí um outro user vai lá e responde. É um negócio q qualquer usuário pode ter acesso. E as meninas responsáveis pelo site moderam os tópicos pra evitar flood ou coisa q o valha. É uma boa ideia, não acham?

          • Bebs
            11/01/2012

            É uma ótima ideia, estamos analisando a possibilidade de criar um fórum este ano. Mas como é algo que cu$ta pra implementar e tomaria mais tempo da gente (já que teríamos de moderar e tal), estamos vendo com calma. xD

          • Hélio
            10/01/2012

            Leandro, eu não entendi bem se vc tá falando q gostaria de zerar o FF10 mesmo (do PS2) ou é o 9 e vc esqueceu de colocar o “I” antes do “X”.

            FF9 é um game maravilhoso, eu recomendo muito. Vivi Ornitier é um dos personagens mais fantásticos já criados num RPG. Zidane tbm.

            É um game q te segura pela emoção mesmo, vc quer torcer pelos personagens, se entregar mesmo com paixão ao jogo. E as batalhas são bacanas, tem uns minigames como Chocobo Hot & Cold (pra char tesouros) q viciam. É um jogo épico.

            Agora, q pena o cara substituir FF por Pokemon! // Mas é como nós discutimos, gosto é MUITO pessoal mesmo. Abraços.

          • leandro(leon belmont) alves
            10/01/2012

            foi o FF 10 mesmo Hélio, meu primo cismou que como zerei o FF 8 e o meu irmão terminou o FF 9, ele disse que terminaria a aventura com Tidus e Yuna. MAAAASSSS como ele pela menor dificuldade, ele foge para os games de celular….desistiu no primeiro chefe e ainda detonou o CD…ORIGINAL…..pense numa raiva que tive.

            eu ainda comprei outro e ele disse que estava muito ocupado evoluindo seu Agumon…

            PELA NOSSA MARIA DO BAIRRO DA PENHA!!!

            que força maligna é essa que fazem jovens como nós, dispensarem um Final Fantasy para jogar Digimon?, sinais de 2012? vai saber…

          • Hélio
            10/01/2012

            Aff, ele detonou o DVD original? //
            Imagino o q vc não deve ter sentido.
            Agora, realmente, respeito quem curte Pokemon, mas pra mim, é jogo unicamente infantil, não dou a mínima pra isso. Não trocaria um FF por Pokemon/Digimon nem se me pagassem.

        • lipe!
          10/01/2012

          leandro(leon belmont)alves,vc tem a versão original do Shin Megami Tensei: strange Journey?eu tenho muito interesse nesse jogo e quero muito comprar ele.
          Conhece alguma loja nacional que vende o jogo?também adoro Shin Megami Tensei e acho ff 7 meio…”MEH” também e esse “one winged angel” é bacana quando eu tinha 16 anos,agora acho meio enjoativo.
          :3

          • leandro(leon belmont) alves
            10/01/2012

            rapaz, eu comprei ele pela net no lançamento do jogo. e nem tinha PC na minha casa ainda. teve que ir na Lan House e acho que fui na Amazon ou numa loja gringa qualquer. nem lembro direito, mas acho que foi no Amazon. infelizmente penso que não tem no Brasil…acho eu, o jogo é incrível e nem tão… como vou dizer nisso num site de família sem ofender ninguém?…”Diabólico” é esse o termo, quanto as versões do SNES. se bem que mexe e muito com temas religiosos, que para mim é metade da graça do jogo. :) CHAOS COMMAND ABOVE THE ANGELS! YEAH!!! \o/

            o meu já está velhinho,quando pega é um milagre. mas pretendo comprar outro em breve.

          • lipe!
            10/01/2012

            Tu acha que aceita paypal no amazon?
            pq se for eu compro certo!
            sou muito fan da série shin megami tensei como um todo e gostei muito da premissa do jogo.
            super original e,principalmente,bem executado.

          • CPR
            10/01/2012

            Já tentou o mercado livre?

  5. Guto Collares
    10/01/2012

    É: Não dá mais pra jogar games sem música que conecte e/ou inspire o jogador. E não é de hoje que o mercado está em franco crescimento.

    Desenterrei: Sound Garden fez a trilha sonora do Road Rash do 3DO.

    Homenagens a N. Uematso, Yuzo Koshiro e Innon Zur.

    • leandro(leon belmont)alves
      10/01/2012

      é mesmo Guto, Soundgarden fez o terror no Road Rash no PS1,SATURN,3DO,PC e vários outros consoles. todo domingo de manhã cedinho jogo ele

  6. 10/01/2012

    Muito boa a entrevista! :D
    Parabéns Bebs! ♥

  7. CPR
    10/01/2012

    Essa foi, de longe, uma das melhores entrevistas q eu já li aqui no site.

    • 10/01/2012

      Muito obrigado, CPR!

      Um grande abraço para você, para as meninas do GOW e para todos os leitores do site.

    • Bebs
      11/01/2012

      Adorei também, achei super informativa a colaboração do Marcelo. =)

  8. Leonardo
    10/01/2012

    Muito bom post como sempre. A parte musical dos jogos sempre me interessou, desde a era do chiptune, porque já nessa altura haviam bons trabalhos.
    As minhas músicas favoritas não são de bandas nem cantores mas sim músicas de jogos e respectivos compositores. O fantástico das composições para jogos é que, quando estas encaixam e são boas, depois quando se ouve a música, nos lembramos sempre dos momentos que passámos a jogar, dos níveis, personagens, ou seja, é nostalgia pura.
    As minhas grandes referências são Michiru Yamane (Castlevania) e Nobuo Uematsu (Final Fantsay).
    PS: Bebs, adoro essa música mas prefiro mesmo ficar ouvindo a “Divinity Statue”, tambem do DMC3. Amo “vocals” femininos!

    • Bebs
      11/01/2012

      Yamane e Uematsu também estão entre meus compositores favoritos. *-*

  9. lipe!
    10/01/2012

    A melhor trilha sonora é o do starcraft antigão,de 1998.
    Atualmente,não consigo achar trilhas sonoras decentes…acho tudo muito “hype” e pouco talento.

  10. Fabiot
    10/01/2012

    Jogo é 50% audio e 50% visual :)
    Quando eu penso em trilha sonora de games, penso em Castlevânia e F-Zero.
    Claro que tem muitos clássicos por aí, mas sou fascinado por trilhas da era 8 e 16 bits.

  11. Flávia M. Xavier
    10/01/2012

    Muito bom!

    E escutem a trilha do jogo Mr.Bree: Returning Home (TawStudio) criado por Matt Schiffer!

    http://www.mattschiffertawstudioentertainment.bandcamp.com/album/mr-bree-returning-home-original-soundtrack

  12. Fernanda
    11/01/2012

    Que interessante,gostei muito do post,curti essa profissão,e me ajudou muito porque ja to pensando o que eu vou ser quando crescer(apesar de ter 13 anos)mas vou pensar com calma…
    Enquanto eu estava lendo post eu ouvi:
    Take That – Greatest Day
    Girls Aloud – The Promise
    Nicola Roberts – Yo-Yo
    Daft Punk – Around The World

  13. The Punisher
    11/01/2012

    Realmente, sem sombras de dúvidas as canções, músicas e trilhas sonoras de um game é algo extremamente importante, faz parte de todo o conjunto da obra, torna o jogo mais emocionante e empolgante de se jogar. Até jogos que não são lá essas coisas, muitas vezes o que o se salva é sua trilha sonora.

    Um dos casos que vi foi com o jogo Crazy Taxi que eu tive para Dreamcast, muito divertido. Foi um dos vários em que a SEGA relançou pela PSN acho que pela Live também não tenho conhecimento, enfim, o comprei pela PSN achando que estava fazendo um bom negócio e pra minha surpresa o mesmo estava com sua trilha sonora completamente trocada, não eram mais as canções/músicas da versão original, e era exatamente/justamente uma das características que tornava o jogo mais emocionante, empolgante e divertido de se jogar, foi aí então que comprei a versão para PS2 mesmo e apaguei do PS3.

  14. 11/01/2012

    Sensacional! De fato para se seguir esse tipo de profissão é preciso MUITO estudo e não parar nunca. Belo post garotas =)

  15. The Punisher
    11/01/2012

    @lipe! Se você ou outras pessoas aqui tem preocupação, medo de comprar algo pelo mercado livre, não precisa ter esse receio.

    Pode se comprar algo por lá através do Mercado Pago que funciona da seguinte forma:

    Você compra algum produto paga pelo Mercado Pago por cartão de crédito ou até mesmo pelo boleto o dinheiro vai para a conta do Mercado Livre, e assim que o Mercado Pago confirma o pagamento, o vendedor lhe envia o produto, e o mesmo só poderá retirar ter o dinheiro em mãos só depois que você receber o produto constatar que está tudo em ordem e o qualificar pela venda no Mercado Livre. Ou seja, só após o comprador qualificar o vendedor que ele poderá retirar o dinheiro do pagamento. Entendeu?

    • lipe!
      12/01/2012

      Sim!perfeitamente!
      Mas se caso eu me arrepender?eu posso ter meu dinheiro de volta já que é uma compra pela internet?

      • The Punisher
        12/01/2012

        Bom aí já é o caso de você conversar com o vendedor antes da compra, pois só com ele para ver se aceita devolução em caso de arrependimento.

        • lipe!
          12/01/2012

          Aham,obrigado pelas explanação!
          :3
          Pela interent,só comprei pela saraiva e pela livraria cultura..
          Acho mais seguro,mas vou tentar pelo mercado livre.

Crie uma conta no gravatar.com para colocar sua foto nos comentários.

Sempre que comentar em algum blog com o email cadastrado, aparecerá sua imagem.