Profissões Gamers: Designer Gráfico

Tags: design gráfico, designer gráfico, profissões gamers

Hoje a coluna está diferente, não tem convidado, apenas eu mesma falando sobre a minha profissão, Designer Gráfico, a pedido de dois leitores – Ibrahim e Lucas. Sou formada em Desenho Industrial pela Universidade de Brasília e os meninos queriam saber sobre o curso, a profissão e como entrar para o mercado de games dentro dessa área. Nunca trabalhei especificamente com games, portanto não me aprofundei muito, mas tentei dar algumas dicas gerais e espero que possa ajudá-los. ;-)

 

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Download

 

LINKS INTERESSANTES

– Sobre o curso de Desenho Industrial

– Sobre “Design” e áreas de atuação

– Sobre o designer citado: Aaron Richmond

 

OBS: O trabalho de um Game Designer é diferente do Designer Gráfico.
Para saber sobre game design leia aqui.

Bebs
Share on Tumblr
Feed do Post
66 Comentários em "Profissões Gamers: Designer Gráfico"
  1. Daniel Carecuxo
    09/04/2012

    Exemplo de empresa que valorisa o designer gráfico =P

    http://www.gogojob.com.br/62049

  2. Alexandre
    09/04/2012

    Bebs, vc tem uma voz tão fofinha….

    E… super legais as dicas. Eu to começando meus estudos na área e fazer um portfolio é realmente um MUST.

    boa sorte pra vc na sua carreira. =D

  3. 09/04/2012

    Ae! o/
    Muito obrigado Bebs! Deu pra esclarecer bastante, ainda mais quando você falou sobre procurar empresas e montar um portfólio. O meu foco mesmo vai ser fazer a facul de Design e me especializar em desenvolvimento de games num outro momento. Tem alguns cursos voltados para o desenvolvimento de jogos especificamente, mas eles geralmente abrem muito o leque e não aprofundam e uma área, tipo design de personagens, modelagem em 3d, programação, etc.

    E sobre saber desenhar, acredito que seja alguma coisa que você aprende com o tempo, uns com mais facilidade que outros, obviamente. Mas pretendo também fazer um curso ou algo parecido, to disposto a aprender mais e mais… Enfim, estudar é a chave pra conseguir isso tudo, não dá pra escapar, mas fazendo o que a gente gosta sempre vale a pena! Muuito obrigado denovo! :)

    • Bebs
      10/04/2012

      \o/ \o/ \o/

      Fico feliz de poder ajudar vocês de alguma forma. ♥

  4. Daniel Carecuxo
    09/04/2012

    Brincadeiras a parte, foi um excelente relato Bebs! Para se trabalhar na área de Games, realmente é muito importante ter um portfolio legal. Especificamente para as empresas brasileiras, é INTERESSANTÍSSIMO que o designer gráfico seja versátil. Isto é, se você for um designer que desenha, é importante que você saiba desenhar em mais de um estilo (especialmente cartum, que é o mais popular nos jogos brasileiros), se você for um designer de interfaces e marcas, é interessante que você consiga fazer coisas extremamente diferentes, como por exemplo a marca de um jogo infantil e a marca de um jogo XXX Rated.

    No mais, nota 10!

  5. Leonardo
    09/04/2012

    Óptimo podcast. Acho que design gráfico é muito interessante mas preferia mesmo ser tradutor de games.

    Fiquei com uma dúvida: será que as capas de um jogo são todas feitas pelo mesmo tipo(a) ou será que já são feitas várias, sendo cada uma para o jogo consoante a região?
    Outra dúvida, esta não pode ser respondida, é a de saber quais os critérios que utilizam quando decidem que a capa “x” será utilizada no jogo para a América e a “y” para a Europa; ás vezes umas são tão bonitas e outras tão feias.

    “Introdução à Economia”, eu fiquei todo lixado quando entrei em Direito na FDL (Lisboa) e descobri que teria “Economia Política”, “Direito da Economia”, “Economia Internacional”, “Finanças” e “Fiscal” e tudo isto obrigatório O.O Odeio cadeiras económicas!

    Off-topic: Bebs, acabei hoje mesmo o MGS2, terminando assim a HD Collection, e afinal adorei o jogo. Não admira que a personagem favorita, neste jogo, do Kojima seja o Raiden. Pudera, além dele só o Iroquois Pliskin se aproveita. Amei a E.E. mas não sei como é que o Kojima “matou” uma personagem tão querida e engraçada…Poor Emma T.T
    Só fiquei lixado com uma coisa, descobri que o meu jogo (e todas as versões europeias) sofrem de um glitch no “conveyor belt”: não aparecem caixas a deslizar e ao subir-mos com uma das nossas caixas (não importa qual nem qual o caminho percorrido até então) para a parte deslizante “entramos” numa zona castanha/cinzenta de vazio onde apenas se pode “chamar” o codec e olhar na 1ª pessoa e, para sair, só mesmo reiniciando o jogo. Pelos vistos isto impossibilita terminar o jogo em dificuldades acima do modo “normal” pois é suposto uma das bombas do Fatman estar numa caixa deslizante. Este glitch não acontece se jogado numa televisão de alta definição…Grande m*rda. Eu (bêm como a maioria) não tenho uma televisão HD nem vou cuspir dinheiro. Se quiser saber mais basta escrever “box glitch MGS2 HD” no “google” que encontra logo fóruns de sites de jogos cheios de contestação e até vídeos no “youtube”. Outro erro acontece no “Tanker”, ao subir e descer escadas o Snake “desliza” para fora das escadas”…mas este não tem remédio possível. Nas versões americanas, tal glitch não existe mas têm um que faz com que, no “Tanker”, os soldados russos descam em cordas invisíveis e, na Big Shell, quando a Fortune desce no elevador de encontro ao Raiden, as “larvas” não aparecam, e tal é ocasional, ora está bem, ora está mal. O pior é que a Konami não admite tais erros. Devido a isto, vou fazer boicote ao Rising e não o vou comprar, em vez disso gasto o dinheiro no “Sleeping Dogs” que parece ser uma óptima mistura entre Yakuza e GTA.

    • Daniel Carecuxo
      09/04/2012

      Quem define as capas em cada região são as distribuidoras. Normalmente é feito pelo apelo que aquela capa tem com o público que deve ser atingido pelo jogo. Um exemplo clássico disso são as capas de Breath of Fire. Enquanto no Japão, a galera estava mais acostumada com RPGs em estilo mangá, nos EUA, na mesma época, a galera jogava AD&D e estava acostumada com imagens estilo Conan.

      Basicamente, as distribuidoras mudam e/ou escolhem determinadas capas por causa do apelo com o público mesmo.

      Capa Japonesa do BOF
      http://www.gamefaqs.com/snes/563530-breath-of-fire-ii/images/box-3721

      Capa Americana do BOF
      http://www.gamefaqs.com/snes/563530-breath-of-fire-ii/images/box-29076

      • leandro(leon belmont) alves
        10/04/2012

        é Daniel, essa capa do Breath of Fire(um dos rpg mais incríveis que zerei) é tosca.

        O herói parece uma versão ultra-diarreia-tosca do Conan que está dando sua espada para o amigo peixe segurar enquanto pensa sobre a mancha escura que apareceu subitamente em sua mão, enquanto isso, Bleu escorrega de bunda pela encosta da montanha após perder o equilíbrio lá no topo e estica sua mão em desespero para que alguém a segure, mas o herói está muito ocupado esperando que seu peixe pegue a espada e cabe a Nina(que aqui lembra o Robin com asas!!!???) tentar voar em direção a Bleu e socorrê-la.

        E pela distância que estava, suponho que fracassou em salva-la

        já a capa japonesa é maravilhosa, sem mais.

        apesar de achar tosquice total, não os culpo. na época os americanos frutinhas que preferiram jogos que exige menos do cérebro como futebol(argh!!!) e jogos de navinha. tinham que colocar algo que os fizesse ver algo americanizado(idiotas!) para dar uma chance ao jogo.

        maldito Conan!!

        e o Dolph Lundgreen!!

        pois metade dos games de 8 a 16 bits na inicio dos anos 90, tinha que botar alguém parecido com ele para o pessoal de lá aceitar um jogo de aventura ou rpg.

        ou naquela época não existiam mangá na gringolândia?

        • leandro(leon belmont) alves
          10/04/2012

          shit, pensei que fosse o Breath of Fire 1, mas era a sua continuação…

          -__-

          mas ainda sim a capa é tosca.

      • Leonardo
        10/04/2012

        Obrigado pela resposta. =D

  6. Rafael Frozen
    09/04/2012

    Essa Bebs toda atenciosa xD

    Muito boas as dicas.
    Eu faço análise e desenvolvimento de sistemas mas achei interessante sabe rum pouco mais sobre o curso de Designer.

  7. Raul Mosanio
    09/04/2012

    Parabéns Bebs e o blog por vcs estarem mostrando os profissioanais na aréa de jogos.Principalmente para mim e com certeza pra outros leitores q querem ingressar no mercado de trabalho voltado pra jogos. Estão de parabéns e continuem assim.

  8. Adriana
    09/04/2012

    Se eu fosse trabalhar na indústria de jogos de video game, eu gostaria de trabalhar no desenvolvimento do sistema do jogo em especial. Eu não sei bem os termos técnicos, o quero dizer é que eu gostaria de desenvolver as “regras” a essência do jogo. Não que o conceito artístico não seja importante, é claro que é, mas não tenho talento para essa área.

    Às vezes, me dá vontade de aprender alguma linguagem de programação e tentar criar um jogo bem simples só por diversão, mas bate uma preguiça. Passo o dia inteiro estudando, na minha hora de lazer eu prefiro jogar a desenvolver um jogo.

    • Murilo
      09/04/2012

      Adriana, procure por “game design”, acho que é o que você procura… game designer é a pessoa que cria todo o jogo no papel, ele cria os parâmetros, a história, os controles, como os personagens devem ser e é também responsável na parte mais matemática do jogo também quando o jogo envolve danos de várias classes e armas, ele é o responsável por balancear a dificuldade do jogo (e é o culpado quando uma classe é OVERPOWER xD)

      a parte em que a bebs fala que o designer gráfico tem que estudar o background do personagem, a personalidade, a época e o estilo do jogo, tudo é definido pelo game designer, é ele que define o que os artistas gráficos e os programadores vão fazer…. todo o jogo, todas as áreas da produção seguem o game design

      Em empresas grandes existem vários game designers, cada um com uma área de atuação, como por exemplo, aqueles que cuidam da história e os responsáveis por balancear o jogo entre tantas outras

      • Adriana
        10/04/2012

        É isso mesmo que eu estava procurando, achei até um curso online , falta saber os custos e fazer o milagre da multiplicação do tempo. Porém, vejo, também, que há muito material de ensino disponível na internet. Como sou autodidata por natureza e a grana está curta, acho que vou me aventurar sozinha mesmo. Quem sabe eu não faça um diário sobre as aventuras de uma designer de games amadora.

        OBS. Outra parte que eu gostaria de trabalhar seria como roteirista de jogos. Como eu leio muito, criatividade é o que não me falta.

  9. Hélio
    09/04/2012

    Gostei do seu depoimento, Bebs, bem informativo e claro mesmo. Parabéns.

  10. Pallus Massucci
    09/04/2012

    Gostei do que você falou Bebs. Não concordo com tudo o que você disse. Mas acho você tem pontos de vista bem interessantes. Parabéns.

  11. Murilo
    09/04/2012

    muito legal os “profissão gamers”… uma das coisas que me interessam em games é exatamente a parte de interface, pq eu ja conheço muito o photoshop e gosto de mexer nele

    a única parte ruim em procurar emprego (em qualquer área realmente) é que a maior parte das empresas se preocupam muito mais com diploma de faculdade do que com as habilidades em si, e isso inclui as empresas de jogos no Brasil… pra algm autodidata como eu (e sem intenção d fazer uma faculdade), isso é um problema :P

    Mas qm sabe, tem 2 empresas de jogos onde eu moro (pelo menos só sei d 2) e elas também falam sobre ter curso superior, mas vou tentar como a bebs falou, criar portfólio e usar minha única arma, criatividade, qm sabe da certo… =)

    • Bebs
      10/04/2012

      Tenta! As empresas estão mudando em relação ao diploma, o mais importante é ter um bom portfolio.

      Por exemplo, olha esse artista 3D que a gente entrevistou (clica no nome): Rafael Grassetti. Ele é autodidata, só fez alguns cursos rápidos de especialização durante a carreira, e hoje em dia trabalha na BioWare.

      • Murilo
        10/04/2012

        a maior parte das empresas de jogos americanas ha tempos consideram a habilidade mais importante que o currículo, vi um vídeo uma vez, se não me engano dos caras que produziram Everquest ou EQ2, a maior parte deles começou como faxineiro ou como atendente na loja da empresa e foram aprendendo com o pessoal que ja era da área, e ainda hoje na maioria das empresas americanas o principal requisito é gostar MUITO de jogos e ter ja certa habilidade, tem empresa que nem fala mais em diploma

        Mas no Brasil ainda isso é muito novo ainda, a primeira exigência é geralmente ter curso superior, ainda mais em cidades como Campinas que tem poucas empresas na área de designer gráfico ou modelagem 3D…

        Não sou profissional com photoshop, mas uso desde 2000 e aprendi fuçando por conta própria (e hoje sou o responsável por ficar retocando as fotos de péssima qualidade da família xD), agora estou aprendendo a usar o Blender também só com tutorial na internet =)

        ps: esse cara é d+, gostei da história dele

  12. Gui
    10/04/2012

    Muito legal, Bebs, muito mesmo.
    Ao contrário de muuuuuuuuitos designers por aí, eu fico contente quando encontro um colega de trabalho.
    Sem querer fazer propaganda, dá lá uma olhadinha no meu, ainda falta colocar uns últimos trabalhos, mas tá valendo ^^

    http://guilhermecampos.carbonmade.com

    • lipe!
      10/04/2012

      Esse é o lado negro do mundo do designer gráfico:os seus próprios colegas.
      Sabemos que o mercado dessa gente é por freela,então é como se você fosse um humano na terra de zumbis querendo sobreviver.
      É isso o que percebo olhando por fora.
      Também quero dizer que achei teu portfólio bacana.

    • Shadow of A.d.G.
      10/04/2012

      Também achei seus trabalhos maravilhosos, Guilherme. Parabéns!!…Você realmente tem talento pra coisa.

      Abraço.

  13. leandro(leon belmont) alves
    10/04/2012

    legal o podcast, Bebs

    essa profissão de game designer é osso mesmo, não dá para mim. não tive paciência para fazer um RPG Maker, quando mais elaborar um jogo inteiro.(mesmo no papel) mas Shigeru Miyamoto ganha rios de dinheiro com Mario e Zelda.

    Maldito Zelda the Wind Waker, vou te contar. fazer o Link com cara de menina super power puff é um SACRILÉGIO no minimo. mas ele fez o Twinlight Princess e o novo Skyward Sword, então está perdoado.

    um pouco…

    • Leonardo
      10/04/2012

      A cara do Link é um dos motivos porque não joguei nenhum dos Zeldas que saíram para a Nintendo DS. O 1º e único que joguei foi o Oracle of Ages e gostei do artwork do Link mas na DS fizeram o Link muito infantil.

    • lipe!
      10/04/2012

      Não joguei nenhum zelda com Toon Link,mas tenho que dizer:prefiro o Toon Link ao invés das versões “adultas” do mesmo.Acho que Toon Link remete a sua versão 8bit/16bit,então é uma forma moderna de representar o velho.

    • Hélio
      10/04/2012

      Conheço pessoas q ficariam de mal contigo se te ouvissem falando isso do Wind Waker. rsrs
      Muitos consideram esse até melhor q OOT.
      Enfim, eu não sei, nunca joguei nenhum Zelda.

      • leandro(leon belmont)alves
        10/04/2012

        tão de sacanagem, só pode.

        tem gente que acha Zelda Wind Waker melhor que Ocarina of Time? 0_0

        me fazem rir…ha,ha

        apenas nos meus pesadelos isso seria possível

        NOS MEUS PIORES PESADELOS!!!

        • lipe!
          10/04/2012

          Já ouvi essa de Wind Waker ser melhor que Ocarina of Time.
          Não cheguei a jogar os dois,mas se pudesse escolher por design…iria no Wind.
          =/

        • Hélio
          10/04/2012

          É sério. Muitos dizem q a reclamação dos fãs sobre a mudança visual do jogo foi puro mimimi. Mas não vou entrar no mérito da discussão pq, como disse, nunca joguei nenhum Zelda.

          • leandro(leon belmont) alves
            10/04/2012

            “É sério. Muitos dizem q a reclamação dos fãs sobre a mudança visual do jogo foi puro mimimi”

            os caras que disseram isso, com certeza não viram esse vídeo, ou eram Nintendistas tão obcecados quanto eu no FFXIII

            http://www.youtube.com/watch?v=HA0PaxnRtXc

            na época do lançamento do Gamecube, eu e meu irmão assinavamos a revista Nintendo World e ficamos na seca quando vimos Link tretanto nesse vídeo, depositamos todas as nossas esperanças no Gamecube…mas

            http://www.youtube.com/watch?v=gYfZ_aLsW90

            quando vimos o trailer….xingamos o Miyamoto de tudo que é nome a noite toda. e os assinantes da revista também. nós esperávamos um Link adulto, e nós vieram com aquilo. até mesmo os repórteres que viram o vídeo ficaram com uma cara… e como um Grande Nerd havia me dito:

            “O Game Cube foi uma piada e se deu mal nas vendas por culpa dos próprios Nintendistas, que só compravam jogos da Nintendo e faziam com que as third parties se afastassem do aparerelho por verem seus jogos serem um fiasco.”

            e na opinião dele: “o SNES foi a última bola dentro da Nintendo.”

            imaginem um Deus da Guerra/Gow of War infantil. e o Kratos usando batom…

            mas para quem o jogou. deve ser um bom game, mas prefiro as versões do N64 e Twinlight Princess que se superou Ocarina of Time, ao meu ver.

          • Hélio
            10/04/2012

            Aham, tudo bem. Eu só acho curioso q às vezes vejo opiniões tão diferentes sobre o mesmo jogo q eu fico confuso. Ainda mais sem ter jogado. xD

        • Murilo
          10/04/2012

          gostei muito do wind waker, e gostei d+ da arte, acho o estilo cartoon mais legal pro link do que esses que usaram nos últimos jogos

          melhor que Ocarina of Time não existe, mas o wind waker foi muito legal e o gráfico é super interessante… e se vc for vr, o gráfico dele envelheceu melhor que o do Ocarina, que é uma das vantagens de jogos em estilo cartoon

          • Georgina
            11/04/2012

            Concordo com vc Murilo também adorei Wild Waker, o ocarina of time tem seu espaço e muito legal, mais o Wild joguei até cansar. Não sei o motivo do GC não ter dado certo mais eu adoreivtodos os jogos dele eu não me cansava de jogar os mesmos jogos mais de uma vez.

  14. lipe!
    10/04/2012

    Gostei do podcast,mas não entendo uma coisa: a fixação de muitos jovens em trabalhar com games.
    Muitos pensam ser um paraíso,mas não é.É um trabalho como qualquer outro,não existe glamour que muitos imaginam que vão ter.

    Eu estou recém cursando Artes Visuais e estou gostando muito do curso,pretendo ser ilustrador/quadrinista e trabalhar com outras formas de arte como pintura,fotografia,escultura e história da arte e me sinto satisfeito por estar longe de toda tecnologia(até agora pelo menos.rs) e acho que é uma coisa que esses mesmos jovens deveriam pensar!!tem gente aqui que disse que não tem dote artístico,mas,de boa,todo mundo pode ser artista,pensar apenas na arte como “o que é belo” é um erro gravíssimo.

    =/

    • Bebs
      10/04/2012

      “Eu estou recém cursando Artes Visuais e estou gostando muito do curso,pretendo ser ilustrador/quadrinista e trabalhar com outras formas de arte como pintura,fotografia,escultura e história da arte”

      Muito amor nessa frase. ♥

      • lipe!
        10/04/2012

        Aiiiinnn,brigadis!kikiki ♥
        Aliás,lembro que você me desejou sorte no vestibular e cá estou eu na facul!
        Obrigadão! *o*

        • lipe!
          10/04/2012

          Foi a prova mais divertida que fiz na vida.
          Nas instituições onde o povo prestava p/ medicina,você sentia um sentimento de rivalidade entre os candidatos,mas onde fiz a prova só tinha o povo das artes e ficavamos rindo e conversando,enfim,foi demais!depois batia o sinal e ficamos em silêncio e faziamos a prova bem relaxados,aliás,uma coisa curiosa:boa parte das pessoas que fizeram a prova comigo passaram!e ficamos comentando”seria bom se todo mundo dessa sala passasse!” dito e feito!
          xD
          Mas se quiserem obter êxito em algo,peçam pra Bebs,ela faz uma “reza” e você consegue o que quer.Ela traz o jogo que você emprestou,mas não devolveram em 3 dias! *¬*
          xDD

    • Murilo
      10/04/2012

      Eu SÓ penso em trabalhar com jogos, não por ser necessariamente algo fácil ou rápido, mas pq a única coisa q me interessa na vida é jogos eletrônicos

      prefiro muito mais fazer o design de uma interface para um jogo do que um layout pro excel por exemplo…. imagina o quão fantástico seria fazer um gráfico fenomenal como do jogo “Dream Drops” e ver milhares ou até milhões de pessoas jogando e elogiando o aquilo que você demorou meses ou até anos pra fazer, mais do que isso, poder jogar algo que você mesmo fez… É o próximo passo do gamer, de um jogador “passivo” para o criador do próximo jogo =)

    • Juliano
      11/04/2012

      muito legal os teus relatos sobre o vestibular, e finalmente surgiu a parte dark do curso, ou melhor, dos humanos, eheheheh

      tive essa experiência no outro curso que eu fazia(acho q o lado negro tem em todos os cursos), de biologia pra computação as coisas mudaram tanto(e ainda não aconteceu nada do mal com os seres da computação, ainda)

      • lipe!
        17/04/2012

        Isso é verdade.
        Acredito que exista sim um “dark side” pra qualquer curso,qualquer profissão…o problema das pessoas é que elas querem só glamour e tal.
        =/
        No mundo das arte tem muita falsidade e sorriso amarelo,muito esquerdismo desnecessário,muita ladainha ideológica e pretensão messiânica,então é bom ficar ligado e ter foco.
        Ouvi uma professora falar que após formada teve que trabalhar de balconista antes de “viver de arte”.
        Pés no chão é o que digo!tenha pés no chão ‘full time’!

  15. Yan
    10/04/2012

    Muito bom, Bebs!
    Tenho amigos que fazem curso de designer, mas nao sabem realmente o que fazer a partir de lá. Peguei ótimas dicas para passar pra eles.
    Valeu!

  16. Thays
    10/04/2012

    É um sonho pra qualquer designer que, além de gostar da sua profissão, ama os games. Eu mesma estou na reta final do curso de design e, entre um trabalho e outro estou jogando alguma coisa no console ou pc. Sou viciada em assistir making off de filmes e games (quando tem) e assistir entrevistas com a equipe por trás deles, é um mundo incrível, cheio de detalhes e com muito mais informações do que a própria história mostra (exemplo: Senhor dos Anéis versão estendida). Design dos personagens, cenários, a parte de criação no papel é onde a história ganha vida e cara própria, graças aos designers, que estudam tudo relacionado ao mundo que querem criar e às vezes até além e com isso conseguem criar.

    Mas é como já me disseram lá facul: “Pra ser designer não basta ter talento, é preciso ter muita paixão pelo que faz.”
    E qual criador não ama sua criação? XD

    • Thays
      10/04/2012

      Minha parte preferida são os desenhos do Alen Lee e Ted Nasmith xD

  17. Victor
    10/04/2012

    Muito bom! Voce tocou num assunto que era de meu interesse logo no começo:

    Não sei desenhar mas gostaria de trabalhar na area. Agora fico mais tranquilo em saber que mesmo assim ainda teno chances, só preciso achar uma area que eu possa me especializar e me destacar sem precisar desenho como habilidade principal.

  18. georges
    10/04/2012

    Bebs saiu o novo trailer de Resident Evil 6. Falei com a Vivi mas ela disse pra azucrinar você XD

    • Hélio
      10/04/2012

      Prevejo 400 comentários de discussão RE antigo vs RE novo com a ilustre participação de Gabriel Onasses! rsrsrsrs

      • georges
        10/04/2012

        Tirou as palavras da minha boca.
        Expressões como: “RE4 é um ótimo jogo mas um péssimo RE” ou “RE deixou de ser RE desde Code:Verônica” vão fazer parte do pacote junto com outros mimimis.

        • Hélio
          10/04/2012

          Pow, eu sou um fã misto de ambos os estilos, pois adorei os antigos e os novos REs (menos o 5, q achei passável e só). Mas realmente essa discussão será engraçada.

          • georges
            10/04/2012

            Também sou um fã misto. Eu gostei muito do 5 que está até no meu top 3 da série.
            Até hoje eu não consigo achar nem argumento que seja válido pra dizer que RE acabou. Dizer que ta ruim só porque ta puxando mais pro lado da ação, não é um motivo válido pra mim.

          • Hélio
            10/04/2012

            Tbm não acho justo dizer q é ruim. Pra mim o ideal seria a Capcom manter os REs de ação mas tbm fazer outros REs ao estilo antigo. Isso agradaria ambos os lados.

          • CPR
            10/04/2012

            Verdade, apesar de q, pra mim, essa discussão já deu o q tinha q dar já. Até pq jogos como o RE antigo não vão mais fazer, senhores, conformem-se.

          • Hélio
            10/04/2012

            Nem me conformarei. Empresas passam a fazer as coisas direito qdo são pressionadas financeiramente.
            Se muitos protestarem, REs num estilo de terror podem ter vez de novo.

          • CPR
            10/04/2012

            É, mas só q esse pessoal q reclama, a maioria, compra o jogo mesmo assim. A Capcom não é burra e sacou isso desde o começo.

          • Hélio
            10/04/2012

            Provavelmente sim. É q esse manifesto dos jogadores de ME3 me deu a idéia de q se muitos se revoltarem por uma causa, ela pode dar certo.

  19. georges
    10/04/2012

    Ah, ótimo post Bebs.
    Você quase me convenceu a escolher outro curso. Eu disse “quase”, mais um pouco ia me convencer. XD

  20. Clarice dos Santos
    10/04/2012

    Ano que vem, Designer Gráfico será minha nova profissão! <3

  21. Juliano
    10/04/2012

    to numa fase bem inicial em computação e nem imagino ainda onde isso vai me levar, as vezes acho bem pretensioso a pessoa ir sonhando que vai trabalhar com games mas só de ver o entusiasmo no rosto das pessoas já é legal de ver alguém indo atrás do que gosta(tenho um colega de 36 anos que pretende ir adiante)

    quanto a design eu não tenho nenhum talento, e admiro legal quem consegue fazer artes tão bacanas, a minha cunhada mesmo, a guria desenha bem pra caramba, não tem faculdade nem nada mas faz uns quadros que é uma beleza, hoje em dia ela tá levantando um bom dinheiro fazendo desenhos em unhas, sim ela bola vários desenhos bacanas e a mulherada tá curtindo o esquema, com essas aptidões ela desenha muito. Eu no máximo fazia alguns desenhos copiados de algum mangá

  22. Gui
    11/04/2012

    Legal que o pessoal curtiu meu trabalhos, fico mega feliz ^^
    Estão falando sobre faculdade e eu até penso se isso realmente é uma obrigação de quem trabalha com design. Tendo em vista que os maiores designers do mundo não tem uma formação acadêmica, isso seria mesmo um peso a mais?
    Olha, eu tento acreditar que sim. Não me formei em um curso específico para designers. Desde criança eu sempre soube o que queria fazer da vida, então desde muito cedo fui aprendendo coisas sozinho mesmo. Depois de grande, na hora de escolher o curso superior, optei por ARTES PLáSTICAS. Pois é, mas formei em artes plásticas. Sou um apaixonado por arte e todas as suas milhares de formas de se apresentar. Cinema, música, teatro, pintura, escultura, performances, intervenções, livros, fotografia… até origami (e por que não games?). Fiz a união do útil ao agradável. Já tendo a prática e sentia falta do conceito, do embasamento, de saber do que se trata, do saber quem inventou, quem começou, como era feito e tuuuudo isso.
    Enfim, foi um ótimo curso, aprendi muita coisa legal, coisas que eu nem sabia que eram legais. Claro que nunca deixando de observar, de estudar sobre o design gráfico em si (aquela coisa de rabiscar e depois abrir o photoshop e “que haja luz”).
    Hoje eu uso o conceito que aprendi na faculdade em meus trabalhos, e posso dizer que existe uma diferença absurda. Particularmente eu DETESTO quando pergunto pra uma pessoa “cara, me explica a parada, de onde veio e pra onde vai?” e a pessoa fala “sei lá, pensei em umas coisas e pronto, deu nisso aí”. Fico muito puto com esse tipo de resposta. Claro que existem coisas que simplesmente aparecem na nossa cabeça e daí criamos, sem nem saber o porque daquilo, mas quando se tem o conceito de toda uma história, você acaba fazendo suas ligações, remetendo uma coisa a outra, acaba aprimorando algum ponto no trabalho.
    Pra mim funciona, e muito. Mas quando eu olho esses caras super fodas com trabalhos absurdamente fodas para empresas fodas (as vezes com seus studios fodas) e ganhando uma grana realmente alta, e SEM NUNCA TER FEITO ALGUM CURSINHO (o que não significa que ele não estudou em casa), eu penso “porra, é foda…”

    “mas então, Gui, quem foi que perguntou da sua vida mesmo?”
    Ninguém, mas acho bacana pra galera que tá começando agora ficar sabendo de algumas dicas, de como são um pouco das coisas.

    Ah, e mais uma coisa, Link não é um personagem que fica bem sendo adulto, ele é uma espéie de Peter Pan, a figura dele criança é bem mais aceitável e até mais carismática do que a figura adulta. Pra mim, claro. ^^

  23. Thays
    11/04/2012

    Tá aqui uma apresentação da história de um game feito com base numa animação artística ao invés de CG super realista. Não é uma novidade, mas é sempre bom ver.
    http://www.youtube.com/watch?v=O21RZ4mT5rE

  24. 13/04/2012

    Belas dicas, Bebs!

    Uma outra coisa que pode ajudar as pessoas a entrar no mercado de games é tentar criar relacionamentos. Relacionamento é diferente de “network”. Por exemplo, tente se aproximar das pessoas com um interesse legítimo no que elas fazem e seja prestativo, ajude. Às vezes, um e-mail que você envia se oferecendo para ajudar em uma coisa pequena pode abrir portas que você nunca imaginou!

  25. Lucas
    15/04/2012

    Bebs sua linda ^^
    muito obrigado pelo post!
    *-*

  26. Thiago
    22/09/2012

    Olá Bebs, estou precisando de ajuda ; @
    Faço um curso na federal, de ciência da computação, mas estou querendo trancar para entrar nessa área de design de games, inicialmente pensei em me especializar em computação gráfica, mas programação muito avançada não é para mim.
    Aqui no meu estado não tem curso de Design de Games, e pelo que eu vi em algumas entrevistas aí, posso tentar fazer outros curso de design e depois tentar entrar na área de games.
    Bem, aqui só tem Design de Produtos(desenho industrial) e Design Gráfico, tenho como objetivo projetar jogos 2d e 3d,mas mais na parte da modelagem tridimensional de personagens e cenários, ou até em efeitos especiais. Não sei, queria que vc me disse uma luz. Qual dos cursos se encaixa mais ? Desenho industrial ou Design gráfico ? novamente, aqui não tem design de games(só profissionalizante, e já estou fazendo), é isso, bjs, espero respostas ;~~ .

  27. Thiago
    28/09/2012

    Muito obrigado ^^.

  28. Douglas Cavalcante
    23/01/2013

    Olá, sou novo aqui T_T, eu adorei suas dicas! a minha duvida é praticamente a mesma que a do Thiago: EU ganhei uma bolsa numa facul 100% integral, mas não tem curso de Design de Games,eu posso tentar fazer outros curso de design e depois tentar entrar na área de games?
    Nessa facul o que mais me interessa é Design Gráfico, tenho como objetivo projetar jogos 2d e 3d, mas mais na parte da modelagem tridimensional de personagens e cenários, ou até em efeitos especiais tambem. Se eu fizer design grafico, eu posso trabalhar tambem com jogos? Obrigado

    • Bebs
      25/01/2013

      Douglas, se é o que mais te interessa, vai fundo no Design Gráfico.

      Durante e depois do curso você precisará de matérias complementares pra se especializar na área de games, mas o Design Gráfico é uma boa base pra quem almeja trabalhar com cenários e personagens. Você vai estudar a parte teórica das artes visuais, que é muito importante pra qualquer profissional de criação, metodologias de projetos gráficos, vai praticar com ferramentas como Photoshop, programas de ilustração vetorial, programas de modelagem 3D. Enfim, vale a pena.

      Dá uma olhada nesses posts, são depoimentos de designers que trabalham com games:

      http://www.girlsofwar.com.br/profissoes-gamers-artista-grafico/

      http://www.girlsofwar.com.br/profissoes-gamers-game-artist/

Crie uma conta no gravatar.com para colocar sua foto nos comentários.

Sempre que comentar em algum blog com o email cadastrado, aparecerá sua imagem.