Review: Star Fox

Tags: Andross, Animais, Darth Vader, Falco Lombardi, Fox McCloud, Krystal, nintendo, Nintendo 64, Peppy Hare, review, Shigeru Miyamoto, shmups, Shoot em up, Slippy Toad, snes, Star Fox, star wars

starfox_capa

Quem é fã de joguinhos e se preza nessa vida, já jogou pelo menos uma vez na vida algum shoot’em up. E dentre as listas de títulos deste gênero, um game obrigatório com certeza é Star Fox.

Aproveitando que hoje, dia 23 de Março de 2013, o game completa 20 de anos de existência (conforme seu lançamento na América do Norte) e também o fato de que esta que vos fala é fã assídua do gênero e do game em questão, eis um leve review sobre marco dos games.

 

Sobre “Star Fox”

Sendo parte do gênero shooter em terceira pessoa, Star Fox impressionou por ser o primeiro game da Nintendo a trazer a maravilhosa perspectiva 3D, que em conjunto com o chip Super FX, um acelerador gráfico que permitiu o uso de polígonos tridimensionais, simplesmente revolucionou na época. Foi lançado originalmente em 1993, e por problemas de direitos autorais, na Europa ficou conhecido como Starwing. Na pele da raposa mercenária e piloto espacial, Fox McCloud juntamente com sua equipe Star Fox, aqui, a missão é varrer as forças malignas do temível macaco Andross, impedindo assim que o Sistema Lylat seja dominado pelas forças do mal.

O primeiro título desembarcou em sua longa jornada no Super Nintendo com o título homônimo. O último título lançado da série até então, é o Star Fox 3DS, exclusivo para Nintendo 3DS.

 

Entre voltas e reviravoltas

Contendo um plot simples, a aventura progride conforme os inúmeros caminhos, e as aventuras de Fox e seus amigos se revelam enfim, um enredo genial!

starfox_mediumUm exemplo do quão fundo vai a trama é, por exemplo, o início do game. Tudo começa já do avesso com Fox assumindo a liderança do grupo mercenário para investigar o sumiço de seu pai, James McCloud – que foi inclusive o fundador da equipe Star Fox original. Tudo isso, enquanto ele precisa deter o exército de Andross. Em determinado ponto da trama, a raposa então descobre que o próprio macaco metido a Darth Vader está profundamente envolvido com o incidente de seu pai! E isso é só o começo… Em Star Fox 64 – remake do primeiro game, o jogador interage com um amigo de exército do protagonista, o velho amigo e buldogue Bill. Os dois se conheceram enquanto estudavam na Academia Militar do planeta Corneria, e durante a missão em que se reencontram depois de tantos anos, é possível ver algumas conversas saudosas entre os dois. A coisa vai ainda além, envolvendo traição, desistência, parcerias inusitadas, mortes involuntárias… A cada novo título, uma nova surpresa!

 

Personagens e engenhosidades

A equipe clássica de Star Fox é composta por Fox McCloud, Falco Lombardi, Peppy Hare (amigo do pai de Fox e sobrevivente da equipe original), Slippy Toad, o robô-assistente R.O.B., e posteriormente a equipe contempla a inclusão da graciosa raposa Krystal.

O arsenal que a equipe utiliza durante suas missões possui armas laser: rápidas, eficientes e mortais! Esta é a principal arma das naves de batalha existentes na série, e elas podem ser sempre melhoradas. Além disso, quando o tiro laser é carregado e disparado, o impacto afeta até mesmo os inimigos próximos. Aliás, uma curiosidade peculiar sobre as naves dos personagens, é que elas são personalizadas. As naves da equipe Star Fox se chamam Arwing, e as naves da equipe rival, Star Wolf, são chamadas de Wolfen.

As Arwings recebem todo um cuidado especial e a manutenção fica por conta do sapo Slippy, o mecânico da equipe.starfox_screen

As naves de batalha, em geral, ainda possuem um sistema de energia chamado “Gravity Diffusion”, ou “G-Diffusion”. Este sistema reduz a força da gravidade sobre o piloto e providencia uma fonte de energia considerável no escudo e na propulsão das naves. Entretanto, como é um sistema de natureza “temperamental”, ele precisa ser cuidadosamente checado. Durante muitas aventuras, os pilotos entram em sérios problemas por conta do sistema “G-Diffusion”.

Tudo é tão mirabolante que chega a um nível Star Wars! A dúvida que não quer calar é: quem teve essa idéia brilhante de colocar “animais”, digamos assim, pilotando naves com armas a laser, no espaço, e brigando entre si em prol da galáxia? Uma das mentes, por trás destas idéias absurdas, é ninguém menos do que Shigeru Miyamoto, que dispensa apresentações.

 

E o som se propaga no espaço

Não é segredo que o Super Nintendo possuía uma qualidade inigualável em suas trilhas sonoras, na época. Isso é devido ao fato também do console possuir um chip sonoro capaz de sintetizar e comprimir os instrumentos, gerando uma reprodução mais realista a partir da emulação. Agora… Junte isso à maravilhosa composição de Star Fox e então teremos, de fato, um marco também na história da game music. O responsável por isto, é ninguém menos do que Hajime Hirasawa, que a partir de então se tornou o guardião sonoro da série.

 

Deploy!

Star Fox é um jogo que DEVE ser experimentado. É divertido, é intrigante, é viciante! O fator replay chega a ser abusivo, não a ponto de tirar sua vida social, mas a ponto de querer fazer você jogar pelo menos uma vez ao dia. Vai dizer que não é legal desafiar a si mesmo? Ou até mesmo os amigos no multiplayer? Sempre um desafio diferente!

 

Curiosidades

– Em F-Zero X e F-Zero GX, existe um piloto chamado “James McCloud”, e ele é bem semelhante ao pai de Fox. E em um dos finais de Star Fox Command, Fox e Falco se juntam a um time de corrida espacial chamado G-Zero. Referência mais óbvia? Impossível!

– O sistema “G-Diffusion” também pode ser encontrado nas naves dos pilotos de F-Zero e ele também funciona como um gerador.

– Shigeru Miyamoto é fã de teatro britânico de marionetes, tal como Thunderbirds. Por consequência disso, quando estava desenvolvendo as animações de Star Fox 64, a equipe tinha que pipocar a boca dos personagens, abrindo e fechando-as como se fossem bocas de marionetes. Isso reduziu em muito a quantidade de trabalho da equipe de animação. 

– Um usuário do YouTube chamado rickonami refez toda a abertura do Star Fox original, remasterizando-a em alta definição. Ficou simplesmente perfeito! Contemplem:

Bom, por hoje é só. Até a próxima e…

Allons-y!

Jessica Pinheiro
Share on Tumblr
Feed do Post
13 Comentários em "Review: Star Fox"
  1. Lipe!
    23/03/2013

    Antes de ler a matéria, só queria comentar uma coisa:

    Pqp, o Sllippy além de ser chato, é muito feio ahahaha A cara dele na primeira imagem do post é hilária!

    • Jejé
      01/04/2013

      AHUAHUAHUAHAUHAUA, sim ele era muito feio, de fato! Quiseram deixar o realismo no máximo até nisso, aí deu no que deu…

  2. Odair
    23/03/2013

    Esta matéria me lembrou da emoção que é jogar Star Fox, e o quanto era legal pegar os atalhos e o desafio da última fase no hard. Star Fox 64 melhorou ainda mais a experiência e tem um dos melhores finais em um jogo.
    E parabéns por este review nostálgico.

    • Jejé
      01/04/2013

      Obrigada! XD
      E sim, Star Fox é muita emoção. Até hoje me recordo de querer zerar pelo menos uma vez por dia, tanto o original quanto a versão de N64. Era a minha meta quando eu era mais nova. XD

  3. Roger
    23/03/2013

    Joguei mto Star Fox do SNES, adorava esse jogo.
    O do N64 era mto legal tb!

  4. 23/03/2013

    Eu tentei jogar Star Fox no 64, mas não consegui! Eu não consegui pegar a maneira que se controla aquela nave, eu morria toda hora! T.T Vou tentar jogar a versão de SNES! :D

    Adorei o vídeo do rickonami também!

    ~See ya! o/

    • Jejé
      01/04/2013

      Poxa, eu acho as duas jogabilidades bem simples, acho fácil na verdade. Creio que seja questão de costume… A versão de N64 é um baita game (na epoca era pelo menos, hoje ainda é bem divertido!), tente dar uma chance novamente depois. :D

  5. Dalton
    25/03/2013

    Versus com quatro pessoas no Star Fox 64. Muita emoção e muito pescotapa quando encanavam que vc tava de “perseguição.”

    Rumor: Na capa de uma nintendo power, a equipe aparece com “pernas de metal”. Teoriza-se que foram amputadas para melhoras o fluxo de sangue.
    http://www.neogaf.com/forum/showpost.php?p=34634825&postcount=9818

    • Jejé
      01/04/2013

      WAT O_O
      Não sabia desse rumor e nunca tinha reparado nessa imagem da capa da NP. Estou perplexa! XD

  6. Hope Summers
    31/03/2013

    Nossa, jogar star fox no snes foi a minha infância. Era apaixonada! Aliás, esse post todo foi pura nostalgia hahaha!
    Só tinha ódio daquele coelho que ficava gritando: “Do a barrel roll! Do a barrel roll!” ARRRGH!

    • Jejé
      01/04/2013

      Frase clássica, poxa! :D

  7. Shaka
    02/04/2013

    Várias horas de 64 na casa dos meus amigos, pq eu não tinha um 64.

  8. Diego Correia
    06/04/2013

    Eu tinha o Star Fox 64 que vinha com o Rumble Pack….lembro que peguei todas as medalhas douradas até…viciante.
    Depois tentei jogar no emulador, mas sem o controle do Nintendo 64 não dá não…

Crie uma conta no gravatar.com para colocar sua foto nos comentários.

Sempre que comentar em algum blog com o email cadastrado, aparecerá sua imagem.