Será que Dragon’s Dogma vai emplacar?

Tags: Capcom, dragon's dogma, Dragon's Dogma trailer, Dragons Dogma video, Kingdoms of Amalur, RPG, Skyrim

Todo mundo já deve ter percebido que eu amo RPGs, mas na boa… Fico imaginando se é positivo, do ponto de vista da receptividade do jogador, lançar três títulos semelhantes (eu disse semelhantes e não iguais!) em tão curto espaço de tempo.

Primeiro veio Skyrim, o arrasa quarteirão da Bethesda que jogo até hoje (até porque ele não tem fim), depois veio o Kingdoms of Amalur: Reckoning (conhecido carinhosamente como “Reinos da Amarula”) e agora a Capcom resolveu entrar na briga com Dragon’s Dogma (que pelo que já vi de gameplay parece ser interessante).

Não que o gênero RPG seja alguma novidade para os desenvolvedores japoneses, longe disso. A questão aqui é a ânsia de algumas empresas japonesas, neste caso em questão a Capcom, em querer abocanhar de qualquer jeito um pedaço do mercado Ocidental do gênero RPG/Ação.

Já perceberam, por trailers e imagens, como Dragon’s Dogma se assemelha a RPGs Ocidentais como Skyrim e Kingdoms of Amalur, em detrimento dos próprios RPGs Orientais? A começar pela arte adotada e pela própria mecânica do jogo.

Só gostaria de deixar claro que isso não é uma crítica, mas apenas uma observação. A Capcom “ocidentalizou” Dragon’s Dogma – em minha opinião. Que os RPGs Orientais vendem mais no próprio Oriente que no Ocidente isso já é de conhecimento da maioria, mas será que vale a pena abrir mão de todo um legado, cultivado por anos, por conta disso? A resposta pode estar na expressão: “adaptar para sobreviver”. Será esta a atual realidade das desenvolvedoras japonesas de jogos?

PS: por favor, vamos debater o assunto de forma saudável e sem exaltações xiitas!

 

- Veja alguns vídeos de Dragon’s Dogma:

 

Dragon’s Dogma tem previsão de lançamento para 22 de maio de 2012 e sairá para Ps3 e Xbox 360.

Vivi Werneck
Share on Tumblr
Feed do Post
102 Comentários em "Será que Dragon’s Dogma vai emplacar?"
  1. Calleb
    11/04/2012

    Já eu acho esse jogo um pouco mais parecido com Monster Hunter, que vende horrores no japão e que teve uma versão nova lançada ano passado pra PSP e PS3 mas que até agora não tem sinal algum que vai chegar aqui pra gente (em inglês).

    • Vivi Werneck
      11/04/2012

      Sim, ele tem um “ar” de Monster Hunter também. Boa observação!

    • Hélio
      11/04/2012

      Verdade. Monster Hunter parece q sairá no 3DS agora.

    • leandro(leon belmont)alves
      12/04/2012

      mas a questão é: esse Monster Hunter vendeu horrores por aqui? achei as batalhas cheias de magias em excesso, ficou meio exagerado.

      • Hélio
        13/04/2012

        Olha, por aqui eu realmente não sei, mas lá no Japão, Monster Hunter foi o salvador do PSP. Vendeu horrores.
        Eu, particularmente, tenho uma relação de amor e ódio com MH. Ao mesmo tempo q acho fascinantes aqueles vídeos onde fulano derrota um bicho enorme num cenário épico, eu mesmo já tentei jogar e meio q enjoei depois de umas 4 ou 5 horas de caçadas. :/

  2. Hélio
    11/04/2012

    Seu texto foi muito interessante, Vivi.
    Bom, o Dragon’s Dogma é um jogo q, pelo q andei vendo, parece interessante, ele tem uma arte bonita, eu tbm gostei da jogabilidade com arco e flecha naquele vídeo antigo, etc.
    Mas não sei se esse é um nicho q os japoneses conhecem tão bem.
    A força dos japoneses ao criarem RPGs está na capacidade de fazer nós nos importarmos com os personagens, nos interessarmos pela sua história, pela arte mais leve (existem exceções, claro) e tbm pelo seu gameplay mais festivo e menos “dark” q os ocidentais.
    Na minha opinião Dragon’s Dogma pode dar certo se for um game feito com identidade, da mesma maneira q um Tales of, Chrono Trigger/Cross, Star Ocean ou FF.
    Agora, simplesmente passar uma máquina de xerox em Skyrim não vai dar em nada, creio eu.

    • leandro(leon belmont)alves
      12/04/2012

      acabei de ver os três vídeos e nenhum me empolgou. parece Dragon Age(que eu lá não gostei muito) com Monster Hunter,já tenho Skyrim. então não há necessidade de eu comprar esse aí. acho que esse vai bom bom para quem não achou Skyrim essas coisas toda que dizem

  3. Juliano
    11/04/2012

    “PS: por favor, vamos debater o assunto de forma saudável e sem exaltações xiitas!”

    gostei dessa parte, eheheheh

    mas sobre o tópico, é, realmente jogos semelhantes, três opções para um mesmo estilo de jogo, acho válido, se os outros dois são eternos como skyrim então acho que não há nada de mais lançar, desde que se façam jogos realmente interessantes.
    não tinha visto ainda esses trailers, bem legal achei esse jogo, principalmente o quanto ele é escuro

  4. Leandro
    11/04/2012

    ja faz um tempo q tinha visto um trailer dele, e ao meu ver, naquela época, ele parecia meio tosquinho e genérico. mas com a imagens dos ultimos dias, parece q as coisas melhoraram bastante.

    vamos ver se é tudo isso o q promete, e oremos com as DLCs épicas da Capcom.

    • Icarus
      11/04/2012

      eu tbm tive essa impressão
      tem uma video que é da hidra falando nisso, eu tenho uma pergunta como é possivel estourar uma cabeça de uma hidra com um arco e flecha O.O

  5. Hélio
    11/04/2012

    Off-topic: Meninas, mandei um e-mail hoje. Só avisando pq acho q vcs não devem ter paciência de conferir todo dia. Beijos. ^^

  6. Lafayette
    11/04/2012

    eu ia dizer q n emplacaria n… até ver o video da arqueira *.*
    o problema que a CRAPcom vai deixar o jogo muito “fácil” para conquistar todos os publicos, Quando falo Fácil quero dizer: AutoAim por exemplo.. tudo para agradar. E deixar todo um legado cultural para vender mais no ocidente, me lembra Cazuza, quando quis tocar e cantar outros estilos e agradou.. Acredito q seja uma evolução. + duvido ver os americanos fazendo isto com outras culturas e se sair bem, pq Hollywood ja provou q nunca foi capaz….

  7. 11/04/2012

    Saudades do Breath of Fire…
    Gosto de Skyrin… Mas sinto falta de um J-Rpg…

    • Hélio
      11/04/2012

      Breath of Fire 4 é tão bom, né? Fou Lou é um vilão foda demais. O cara tem uma aura de poder incrível nele.

      • leandro(leon belmont)alves
        12/04/2012

        Hélio, você não gosta do Fou Lou porque ele lembra o Sephirot não né?…mas realmente foi o melhor vilão da série. era para ter mais atos para se jogar com ele. levei 3 horas para vencer o maldito!!

        • Hélio
          12/04/2012

          Gosto tbm por isso. Acho ele um vilão fodaço. Aquela parte q vc está controlando ele na vila onde a menina cuida dele é incrível. Depois ele vai e acaba com um dragão na maior facilidade se bem me lembro…Fou Lou deus.

    • leandro(leon belmont)alves
      12/04/2012

      Alex, até que essa Geração Todinho com Ovomaltine tenha bo…culhões para jogar RPGS, ao invés de Shooter,futebol,joguinhos casuais e afins…não vai ter muita esperanças de lançar muitos do gênero. infelizmente. reclamaram da lineariedade do FFXIII, do final do Mass Effect 3, do Dead Island não ser essa banaca toda e afins….até o novo Silent Hill tem uma pancada de defeitos…e nem falei do RE Operation Racoon City que dizem(não sou eu que digo) ser uma bagaça homérica…

      a Bebs vai me matar ao ver essa parte do meu comentário.

      é melhor confiar mais na minha opinião mesmo

      • Bebs
        12/04/2012

        Vou te matar por quê? rsrs

        • leandro(leon belmont)alves
          12/04/2012

          por isso que as revistas e sites que falam sobre:

          Silent Hill Downpour…embora não esteja a altura dos primeiros games, é um bom game para o seu console…

          RE Operation Racoon City…jogo fraco e repleto de falhas técnicas não faz jus aos cássicos(o editor escreveu assim mesmo) da série. e torna ao retorno a Racoon City decepcionante…

          é isso que muitos sites e revistas estão falando por aí desses games…por favor não se irrite. 0__0

          ainda sou mais meus jogos velhos de guerra

          • Bebs
            12/04/2012

            Uai, pq eu me irritaria com isso? rsrs

            Downpour é bom, mas tem suas falhas, sim. Operation Raccoon City eu nem joguei, mas se tivesse jogado e achado bom eu não me incomodaria com reviews negativos. xD

  8. Bebs
    11/04/2012

    Adorei o gameplay noturno no segundo vídeo! E o maguinho flutuante no primeiro.

    • Leandro
      11/04/2012

      hey Bebs, e Silent Hill? quando sai o Review? :D

      vc viu a versão infame Premium de Resident Evil 6 por mais de 1000 dólares?
      só a Capcom pra me fazer rir.
      ahuahuauahau…

      • Bebs
        11/04/2012

        Ainda não consegui terminar o jogo, acredita?
        Tô tentando conseguir até o fim de Abril, pelo menos. rsrs

        Cara, quando vi a edição Premium de RE6, primeiro fiquei assim —> O_O

        Depois pensei: “blz, deve ser um pacotão recheado de coisas fodásticas“. Depois vi que eram quatro capinhas véias pra tablet e uma réplica de jaqueta e comecei a rir. xD

        • Leandro
          11/04/2012

          sério, é no minimo lamentável, enquanto a edição especial de Hitman Absolution ta simplesmente fodastica!!! *.*

          • Hélio
            11/04/2012

            O jogo já não está me deixando animado, imagine pagar caro por ele + quatro capinhas rsrs

      • leandro(leon belmont)alves
        12/04/2012

        1000 contos por uma simples caixinha? HÁ,DUPLO HÁ!!

        ainda bem que sou pobre e não me mato por uma dessas, já ter o jogo já é muito e nem sou tão fã assim de RE

  9. Icarus
    11/04/2012

    meu hipe tá mt alto para esse game, mais estou com medo de me decepcionar. por mais que a capcom tem ótimas franquias ela sempre dá um jeito de tentar esvaziar nossas carteiras.

    • leandro(leon belmont)alves
      12/04/2012

      meu hipe tá mt alto para esse game, mais estou com medo de me decepcionar.

      eu também cara, diziam que Mass Effect era a segunda vinda de Jesus a Terra…olha só do que acham agora da série…

  10. lipe!
    11/04/2012

    Não vai emplacar por causa dos jogos já existentes.
    Acredito que seria melhor se eles achasse uma forma mais cativante e original pro jogo vingar.
    Já jogaram Dark Spire pra nintendo ds?

    • lipe!
      11/04/2012

      E mais uma coisa:vocês não sentem uma sensação “ahnn,legal” quando veem algo sobre esse jogo(mas o “ahnn,legal” no sentido pejorativo)??

      • Vivi Werneck
        11/04/2012

        sim lipe, mas a questão é que eu falei muitos “ahnn,legal” para o Reinos da Amarula e estou gostando bastante do jogo! Mesmo ele parecendo um Fable plastificado com um pouco de WoW melhor lapidado graficamente, rs.

        • lipe!
          12/04/2012

          Mas eu não entendo:por que jogar um jogo que é parecido com outro?eu não vejo lógica nisso.
          Foi bem apontado a semelhança com Monster Hunter…eu não jogaria.
          Todos os jogos que costumo jogar são bem diferentes entre si,então é um repertório bem vasto,você vê várias coisas,aproveita várias coisas…daqui a pouco esse lance dos “rpg’s ocidentais” vai saturar que nem os jrpg’s,vai ficar parecido com o mercado de jogos de tiro em primeira pessoa:tudo muito parecido,tudo muito estagnado,gráficos fodas,tecnologia de ponta,mas diversão questionável…dura uns 4 meses no mercado até a mais nova “sensação do momento”.
          =/

          • Hélio
            12/04/2012

            Lipe, eu acho válido termos vários jogos de um mesmo estilo, desde q não sejam cópias descaradas um do outro.
            Quer dizer: MGS1 é ótimo, o primeiro Splinter Cell tbm, mesmo tendo pegado muitos elementos encontrados em MGS1.

          • lipe!
            12/04/2012

            Mas você identifica que são coisas distintas dentro do mesmo estilo e é disso que falo.
            Splinter cell tem identidade própria e eu prefiro Splinter Cell ao invés de Metal Gear Solid por isso.

          • Hélio
            12/04/2012

            Bom, então vc quer dizer q Dragon’s Dogma será igualzinho a Monster Hunter?
            Se for, eu tbm não defenderei não, mas isso são só suposições, né? O jogo ainda não saiu.

          • lipe!
            12/04/2012

            Exato.
            É a impressão que tenho.
            Mas como você disse: o jogo não foi lançado,então é esperar pra ver.
            Não vou conferir o jogo,pois já estou satisfeito com o que tenho e não nego que o jogo ‘pode’ ser uma “cópia de monster hunter”,aliás,Monter Hunter é um jogo muito famoso no mercado japonês,então…
            Also,curto procurar jogos que poucos tenham acesso,ou melhor,procuro por jogos “injustiçados” e o que vejo é muita coisa boa que não dão atenção e muita coisa “repitida e duvidosa” que é vendida e anunciada aos montes.
            É uma situação preocupante e pessoalmente percebo que jogos não são tão usados pra diversão como antigamente,agora parece ser apenas para “status social”,tipo,quem é empresa por trás de Dragons Dogma??capcom!?”hmm,é uma marca importante e bem vista…”e isso vende revista.
            Tô começando a realmente desgostar do mundo dos games.
            Malditos humanos ç.ç

          • Hélio
            12/04/2012

            Eu entendo sua preocupação, lipe. Mas infelizmente é quase impossível fugir das grandes empresas, a não ser q vc pare de jogar ou se foque só nos indies.

            Muitos grandes jogos são criados por estúdios pequenos q depois são comprados por uma EA da vida, daí fazem o jogo e fecham o estúdio, absorvendo ou dispensando os funcionários.
            Por isso q fica difícil largar as grandes empresas e pronto.

          • lipe!
            13/04/2012

            Verdade.
            Tô me focando mais nos indies agora.
            =/

  11. 11/04/2012

    eu tiraria o kingdoms of amalur dessa lista, mas tudo bem. quanto ao dogma, a capcom está claramente interessada apenas em extrair dinheiro de um nicho em alta notoriedade (sandbox). se ao menos ela mantiver o padrão capcom de qualidade, quem sabe eu não dê uma chance a esse game. quem sabe.

  12. Arisa
    11/04/2012

    Parece bom, mas muito genérico. Vai ter história? Pelo menos mais que Skyrim? Porque parece que só isso vai fazer alguma diferença realmente relevante entre os dois. Achei o sistema de batalha muito bom, mas não vou comprar um jogo só por isso, né… =\

    • Hélio
      11/04/2012

      Eu tenho dúvidas sobre isso. Quer dizer, ao mesmo tempo q os japas são feras em criar super histórias, o foco mais ocidentalizado desse jogo me deixa em dúvida se irão priorizar este aspecto.

    • CPR
      12/04/2012

      A essência de todo rpg não está na história mas, sim, no sistema de batalha. Sempre foi assim. Se a história for muito boa mas o sistema de batalha for um lixo, rapidamente vc perde o interesse. É o sistema de batalha q realmente prende o jogador por horas, não a história. É claro q o enredo conta mas alguns jogadores de rpg tendem a superestimar esse aspecto.

      Espero que entendam o meu ponto de vista.

      • Hélio
        12/04/2012

        Sim, concordo. Mas eu estava observando q um dos trunfos dos desenvolvedores de RPGs japoneses é sua capacidade de contar grandes histórias. Só estava explicando q os japas devem se focar em fazer aquilo q sabem fazer melhor, não tentar copiar um estilo q eles talvez nem entendam. Concordo q o sistema de batalha é o mais importante, mas não concordo q “É o sistema de batalha q realmente prende o jogador por horas, não a história.”

        Isso varia. Tem jogos q têm uma jogabilidade ótima e história ruim, aí neste caso são as batalhas q prendem. Mas tem outros jogos onde o enredo rouba a cena e vc joga pq quer saber o destino dos personagens.

        • CPR
          12/04/2012

          Apesar de eu ter achado esse jogo interessante eu confesso q acharia legal se a Capcom voltasse a fazer a série BOF. Não precisava radicalizar e fazer como no Dragon Quarter mas simplesmente pegar a idéia do primeiro e fazer um “primo pobre do Final Fantasy” só q pra nova geração. Essa é uma série bem bacana (e q não teve seu potencial completamente explorado) mas q, infelizmente, parece ter sido esquecida pela empresa.

          • Hélio
            12/04/2012

            É, Dragon Quarter é muito ruim mesmo.
            Ainda bem q os outros 4 são ótimos.
            Faz alguns anos q a Capcom declarou q não faria mais Breath of Fire. Pena. :/

        • leandro(leon belmont)alves
          12/04/2012

          Dragon Quarter não existiu Hélio…foi um sonho ruim…UM PESADELO!!!!

      • Arisa
        12/04/2012

        Pra mim a essência de todo RPG está na história sim. Isso não siginifica que precisa ter cutscenes fodásticas, várias opções pro jogador, dramaticidade elevada, horas de diálogos, mais narrativa imbutida que emergente ou o contrário etc… Só precisa ter uma boa história, seja ela do gênero drama, comédia, ação, romance, ou uma mistura de tudo… Senão, eu simplesmente não tenho motivos para gastar horas fazendo grind ou explorando dungeons, mesmo que o sistema de batalha seja excelente, pois acaba sendo uma atividade inútil, com o fim em si mesma. Foi o que aconteceu com FFXIII pra mim (não vamos começar a discutir o jogo, ok? eu só exprimi uma opinião pessoal para dar um exemplo.)

        Enfim, espero que Dragon’s Dogma tenha um enfoque na história também, pois parece promissor pelos videos. Mas realmente, não foi uma decisão inteligente lançá-lo esse ano, mas talvez a Capcom esteja precisando de dinheiro…

        • CPR
          12/04/2012

          Então já que é assim eu te recomendo q jogue Arc the lad Twilight of the Spirits pro PS2. Ele cumpre exatamente isso q vc falou. Isso, é claro, se não tiver jogado rs

          “talvez a Capcom esteja precisando de dinheiro…”

          Todo mundo precisa ^^ rs

        • CPR
          12/04/2012

          Além do mais, querida, sem querer te contestar mas já te contestando não é a primeira vez q a Capcom lança jogos com a temática medieval. Nos anos 90 ela lançou Dungeons and Dragons e knights of the round. Não acho q eles estejam fazendo isso só por grana é simplesmente uma adaptação de uma fórmula já conhecida deles pra nova geração e aproveitando o hype causado por jogos como Skyrim e Dark Souls. Além do mais ele não me pareceu um jogo genérico pois ele é a cara da Capcom :D

  13. Vivi Werneck
    11/04/2012

    Aos 0:17 do primeiro vídeo: um rato mutante dá um salto (estilo “duplo twist carpado”) em frente ao personagem. Porra, bug no trailer de apresentação da parada é f… rs XD

    • Hélio
      11/04/2012

      huahuahuaua

    • Arisa
      12/04/2012

      Eu vi vários bug gráficos nos vídeos XD

  14. PH!
    11/04/2012

    Acho que o propósito de Dragons Dogma é um pouco diferente de Skyrim e do Reino da Amarula (por culpa da Vivi não tiro isso da cabeça). Concordo plenamente com o que o Calleb disse no início dos comments: isso cheira a Monster Hunter. O jogo se foca mais no aspecto COOP. Não um MMORPG com milhoes de trollzinhos mimimi, mas um online cooperativo com um grupo distinto de até 4 jogadores. E sinceramente, acho esse gênero de jogo muito divertido. Todo jogador de RPG, mesmo os que jogam offline, adoram mostrar as novas armas e armaduras que ralaram pra conseguir (não neguem, TODOS FAZEM ISSO! Eu até já postei no Facebook! :D). Nada melhor do que testá-las diante da sua platéia do seu grupo.

    Além do mais, As cenas de ação são mais emocionantes em grupo. É muito bacana atirar flechas envenenadas enquanto assiste o mago do grupo conjurando uma poderosa chuva de meteoros numa quimera gigante, que está sendo distraída pelo Cavaleiro Tanker-peito-de-aço!

    Enfim, espero muito desse jogo. Sendo decepção ou não, será comprado com certeza!

    • Guto Collares
      23/04/2012

      Er…
      Dragon´s Dogma não tem Co-Op. É um sistema complexo chamado “Pawn System” que utiliza personagens criados por outros jogadores, mas controlados pela Inteligência Artificial.

  15. Eduardo (dudu)
    11/04/2012

    Alguém notou, deve ter alguém da equipe do Resident Evil, achei fortes traços nesse jogo, movimentação até o tipo de visão, pessoal esqueci nome de um jogo de rpg da capcom que também se assemelha muito as batalhas me lembrei MOnster Hunter, acho que o jogo vai puxa mais para o lado sombrio influência do Resident Evil. Olha acho que a capcom está fazendo um jogo para agrada um público mais amplo que o do Skyrim, pessoal do Residente Evil provavelmente vai olha, pessoal do Monster Hunter também e do Skyrim tb(na jogabilidade não achei muita semelhança, esse rpg tem mais ação e mais dinâmico, os movimentos são mais rápidos, a movimentação mais fluida). Enfim acho que o jogo vai vai tenta atrai, públicos de vários gêneros de jogos, mais sera que vai agrada algum deles só depois que o jogo for lançado teremos a resposta?

  16. Tiago
    11/04/2012

    Estou um pouco ansioso por esse jogo, mas seria bom mesmo se saisse pra pc. As vezes os desenvolvedores esquecem dos jogadores profissionais em pc. kkkkkk

    • leandro(leon belmont)alves
      12/04/2012

      verdade, tem muito jogo bom que não saiu para PC. queria Asura Wraith,Bayonetta e FFXIII(já que DIZEM ser TÃO RUIM) para PC.

      sonhar é de graça.

  17. georges
    12/04/2012

    Até eu que não sou muito chegado a RPGs(ta bom, eu gostei de Mass Effect XD) sei que os JRPGs estão em decadência. Eu acho que eles devem tentar ir por outros caminhos e aperfeiçoar o que já têm do que abandonar tudo o que construiram todos esses anos.
    O jogo parece ser interessante, mas acho melhor falar pra um amigo meu comprar pra que eu possa jogar a DEMO de RE 6 que virá no pacote!!!!!!!!!!!!

    • Hélio
      12/04/2012

      Acho q JRPGs estão em falta, isso sim. Decadência é um termo muito forte.
      O q acontece é: RPGs ao estilo ocidental eram quase exclusivos do PC antes (tudo bem, tinha Fable no Xbox e alguns dungeon crawlers no PS2, mas eram minoria) e agora, nesta gen, eles migraram para os consoles, se tornando multis. E isso criou uma enorme audiência q antes não jogava pq só tinha no PC. E com isso, o espaço dos RPGs orientais foi suprimido aqui no ocidente.

      Mas mesmo assim, ainda temos belos games ao estilo oriental, principalmente nos portáteis, mas tbm no Xbox 360 e no Wii. (PS3 é meio fraco neste gênero).

  18. CPR
    12/04/2012

    Esse jogo parece q ficou legal. Essa mistura de mago com arqueiro me pareceu bem interessante rsrsrs

    • leandro(leon belmont)alves
      12/04/2012

      eu iria só de arqueiro, uma classe que poucos se aventuram

  19. 12/04/2012

    “Será esta a atual realidade das desenvolvedoras japonesas de jogos?”
    engraçado vc citar isso, pois acho que as desenvolvedoras estão meio por fora da realidade dos jogadores. veja o caso do Demo’s souls: um jogo extremamente difícil e anacrônico, totalmente nos padrões orientais de desenvolvimento. mesmo não gostando, tenho que admitir o sucesso que esse jogo fez. é a prova de que ainda existe um nicho a ser explorado, o dos jogos no padrão oirental de se fazer RPG. ainda há jogadores que gostam de games mais “casca grossa”, sem setinha ou mapa te dizendo o que fazer ou fator Wolverine de autorregeneração. é só saber fazer os jogos direito (coisa que não aconteceu na série Souls). a vaga tá aí pra quem quiser ocupar. é o mesmo caso do Dead Space. é o jogo mais original da história dos games? não. ele é, obviamente inspirado em séries como Resident Evil e Alien. mas fez sucesso pela qualidade e por estando preenchendo uma vaga quase desocupada na atual gereação: games de terror.

  20. Cássio
    12/04/2012

    Sinto que a Capcom está se segurando com garras e dentes em todas as oportunidades de sobrevivência que consegue encontrar.

    • leandro(leon belmont)alves
      12/04/2012

      será que a Capcom está no fim a essas contas mesmo?

      • Guto Collares
        23/04/2012

        Eu não ousaria dizer que esse game é uma tentativa desesperada de sobrevivência da empresa, por sua precária saúde financeira, mas…

        SIM, a CAPCOM deve estar mau das pernas, SIM. Claro. Todas as empresas do ramo do entretenimento eletrônico estão sofrendo AINDA os efeitos da crise financeira iniciada pela bolha imobiliária dos EUA – fica difícil para os brasileiros terem a exata percepção da dimensão da recessão, uma vez que o Brasil quase não sofreu efeitos negativos do Tsunami econômico.

        Entretanto, vale dizer, que empresas como a SONY estão em situação BEM pior. 4 anos consecutivos de perdas financeiras, 3,2 bilhões de dólares perdidos somente em 2011. Torço pela recuperação dela, mas tá difícil.

  21. 12/04/2012

    Dentro da minha humilde opinião gamer, esse jogo me parece muito bom. As escaladas à la Shadows of Colossus para matar os colossus, digo, os monstros, estão interessantes. Quer dizer, se não tivessem outros RPGs fodásticos sendo lançados esse ano, eu até o nomearia como um dos nomes certos para melhor RPG do ano, à primeira vista. Mas, poxa, ele lançou no ano de Mass Effect 3. Esquece. Vai dar nem pro cheiro, por causa da concorrência, mas eu gostei muito do jogo. Eu ainda aposto que ele vai ficar obscurecido por outros lançamentos e será esquecido em um curto prazo (lançar no mesmo ano em que Mass Effect 3, Bioshock Infinite, Assassins Creed 3, Max Payne 3, Hitman Absolution e Resident Evil 6? Tá de brincadeira, né?). Pena, mas a vida tá difícil para todo mundo. :)

    E VIVA OS XIITAS! (Seria isso uma exaltação xiita? :P)

  22. leandro(leon belmont)alves
    12/04/2012

    sinceramente…sou mais o Skyrim mesmo

  23. jack_
    12/04/2012

    Se o jogo for bom e não seja uma cópia do outro ele será bem vindo.Joguei muito RPG de PS1 na minha infancia e olha que quando saia jogos de RPG, era em penca. E dedeque não fossem uma cópia um do outro, eu me divertia de montão, e espero que continue sendo assim.

  24. The Punisher
    12/04/2012

    Isso creio que vai do gosto da pessoa, isso sem dizer que muitos julgam um determinado jogo nem se quer ter posto as mãos nele e testado pra ver se gosta ou não, pois só vão pelo jogo que está vamos dizer “famozão” que está dando o que falar como o próprio Skyrim ou até o que é tão ruim quanto, que é ir pelos gostos dos outros não tem opinião própria e nem se dá ao trabalho de ver o que o outro tem a oferecer, claro que falo de um jogo do gênero que a pessoa realmente goste, eu mesmo tenho meio que evitado julgar jogo sem jogá-lo ou pior, só pelo trailer, pois muitos trailers mostram algo com uma produção absurdamente incrível e quando se vai ver o jogo se tem aquela decepção.

    Falando em Kingdoms of Amalur, a senhorita Psycho ainda deve um post sobre Kingdoms of Amalur.

  25. Sputnik
    12/04/2012

    Sou a favor! Pelo menos eles não pegaram seu melhor título do gênero para fazer a tal adaptação. Era isso que deveriam ter feito com Resident Evil! A adaptação é necessária? É claro! Mas se for para mudar assim radicalmente, então vamos criar um novo título completamente diferente e sem quaisquer ligação com os outros, para que assim ele seja único e independente. Se for sucesso ou fracasso, isso vai ficar unicamente por conta de sua qualidade. Isso meio que exemplifica minha tese ideológica “Seria um ótimo jogo, se não fosse tal jogo”.

  26. Sputnik
    12/04/2012

    Aliás, não li nenhum comentário acima, então me perdoem se repeti algum comentário daí ^^

  27. Dan
    13/04/2012

    Para te fala a verdade vivi, a capcom aproveita toda oportunidade pra ganha um dinheirinho a mais. Do mesmo jeito que esse Dragon Dogma vem querendo copiar outros games como o dito REI Skyrim ( que para mim o Dark souls deveria ocupar o trono), outras vezes a capcom ja usou desse recurso. Se voltarmos um tempinho atraz vamos lembrar o tanto que a Koei fazia fama com o seu Dynasty Warriors, que foi totalmente copiado pela Capcom, que apos ver o sucesso da concorrencia resolveu lançar Devil Kings, onde a jogabilidade era praticamente a mesma.
    Mas é aquela coisa né… Devilkings nunca foi pra frente, e nao é pensando assim q a CAPCOM vai conseguir fazer algo de nivel. Até por q uma coisa q eu tenho de tirar o chapéu pra capcom é pela criatividade de criar personagens marcantes

  28. Kenshi
    13/04/2012

    Me parece um ótimo jogo xD… o triste eh q a capcom nunca lança algo desses tipo pra PC… vontade enorme de jogar o monster hunter 3 tri no PC e tem soh pra wii… trágico!!!!!

  29. Braulio Emilio
    13/04/2012

    Sinto falta do estilo RPG oriental de antigamente, com batalhas por turnos. Mas ao que parece os rpgs orientais estão adotando a filosofia ocidental de ser

  30. Carlos Lopper
    14/04/2012

    Provavelmente jogos como Skkyrim deve estar vendendo mais que os RPGs orientais. Já que estamos falando da Capcom vamos lá. Fugindo um pouco do RPG, a Capcom criadora do gigante Resident Evil resolveu ocidentalizar um pouco mais o jogo. Shooters de 3ª pessoa estão ganhando mais espaço no mercado e vendendo muito bem, uma área que Resident Evil não chegou ainda, visando isso, eles venderam um novo titulo para um empresa ocidental e acabou dando em… MERDA. Resident Evil Operation Raccoon City é considerado o pior Resident Evil da historia. Levando isso pro lado Corporativo… As empresas ocidentais estão fazendo jogos que estão vendendo muito bem e tudo isso demonstra ser o lado cultural da coisa, semiótico. O Ocidente sabe o que nós gostamos, o que queremos, o que familiarizamos.
    Final Fantasy mesmo é um RPG que tem a sua jogabilidade padrão e sua cultura, muito forte japonesa. Final Fantasy XIII é a prova disso. Já Final Fantasy Versus XIII está me mostrando ser um jogo querendo se adaptar no RPG ocidental sem machucar os orientais que tanto amam o jogo, mas tem que haver essa adaptção, o sentido da empresa é vender e vender BEM.
    Eu acho importante você dançar de acordo com a musica. Os americanos lançaram um RPG excelente, jogabilidade agradável, efeitos interessantes, e tudo mais… Porque não disputar com esse jogo?

    Se inspirar em outros jogos pra vender bem é bom, de fato é bom, mas fazer a diferença no mercado e servir de inspiração para outras empresas é melhor ainda. #FATO

  31. melessOneNa
    14/04/2012

    Fia, pelo o que os trailers mostram fica claro que Dragon’s Dogma é um concorrente direto do jogo Demon’s/Dark Souls. O que diabos além do cenário medieval isso tem a ver com Skyrim? O combate ser bom de verdade, e não aquela precariedade mongol e batida dos turn based japoneses?

    O problema desse jogo da Capcom, assim como o da From Software, é que eles são infinitamente menos role plays que um, sei lá, Mass Effect. Por culpa disso nem existe comparação séria com o gênero ocidental.

    O RPG mais ocidental que o Japão criou foi a série Way of the Samurai, jogo que ninguém reconhece como role play. Enquanto isso os clássicos “JRPG”, que de role play não têm nada, continuam fazendo rios de dinheiro – Final Fantasy, por exemplo.

  32. Enio
    14/04/2012

    Bom, pra começar precisamos lembrar que a divulgação de Dragons Dogma começou junto (se não for antes) da divulgação de Skyrim. Rolou até site com imagens para o pessoal decifrar o jogo. Então não podemos dizer que o jogo foi feito porque Skyrim foi sucesso e a CAPCOM queria uma fatiga. A questão é que Skyrim foi lançado primeiro e fez o que fez no ano passado. Posso inserir aqui também o fato de ser um jogo cheio de bugs, podendo ser por conta de uma possível antecipação de lançamento, pois querendo ou não, as empresas se preocupam com lançamentos do mesmo gênero(mas isso não é uma regra, vide BF e COD).
    Em relação ao jogo não ter mais a cara de RPG oriental, isso é uma tendência que em breve vai se tornar cada vez mais constante. O mercado oriental não da mais conta de sustentar essas empresas, se não utilizarem um perfil mais global (não precisa ser somente ocidental) elas vão entrar em queda facilmente.
    E na minha opinião, desde que começou as divulgações de ambos os jogos eu sempre me interessei mais pelo Dragons Dogma, pois não sou fã de RPG puro, e sim de RPG/Ação. Um ponto que não me agrada em Skyrim é jogar um RPG em primeira pessoa, pra mim é uma coisa que não me adaptaria.
    Essa é minha opinião :)
    Beijos e abraços!

  33. rico son of sparda
    17/04/2012

    espero mto desse jogo, e antigamente os norte americanos e os europeus espelhavam seus jogos nos japas pq eles eram os f*** hj isso mudou e para naum ficar extinta as empresas japonesas tem buscar ideias e tecnologias dos grandes centros agora o q eu axo otimo a junçao dos dois

  34. Leandr0 Snow
    18/04/2012

    Não sei, mas estou com hype gigantesca pra esse jogo depois de ter visto um video do modo coop, espero não me decepsionar.

  35. 19/04/2012

    Vao me desculpar, mas….. SEM DUVIDAS esse jogo valerá a pena jogar.. olha esse video do meio postado q louco os efeitos sao bons e a luta em grupo é interessantissima! tem uma bela interaçao dos personagens pelo visto,algo raramente visto em jogos,seja a Capcom querendo fazer algo baseado em Monster hunter skyrim etc.. isso n me importa. Me parece que ela vai se superar e vai agradar mtos com este jogo. Vale a pena dar uma chance com certeza. Estou aguardando muito este jogo.

  36. 19/04/2012

    …agora se este jogo estiver opçao de jogar online com outros players & amigos.. puts, vai ser aguita na boquita de sedento.. rsrs
    Me lembrou ate o anime The Record of Lodoss War. Show de bola.

    • Guto Collares
      23/04/2012

      Novamente, digo:
      Dragon´s Dogma não tem Co-Op. É um sistema complexo chamado “Pawn System” que utiliza personagens criados por outros jogadores, mas controlados pela Inteligência Artificial.

      Contudo, dado o fato de que se trata de um produto da $CAPCOM$$, é bem possível que numa edição maior, futura, tenha-se acesso a online cooperative play.

  37. Leandr0 Snow
    25/04/2012

    Pelo visto realmente não existe o tão esperado modo coop, mas o Joguei o DEMO umas 10 vezes na batalha contra o grifo e achei sensacional.

  38. João
    01/05/2012

    Vivi, eu ainda não sou fluente em inglês mas sempre quis jogar RPG. Há algum para PS3 com menus e legendas em português?

    • Hélio
      01/05/2012

      Amigo, muitos games do PS3 tem opção de colocar em português tanto as legendas qto as falas em si.
      Minha dica é: se vc não encontrar a opção no próprio jogo, altere a língua do PS3 para português, isso às vezes muda o idioma do jogo automaticamente. ;)

  39. Thiago Cruz
    04/05/2012

    A comparação com MH foi perfeita amo jogos de Monster Hunter mas ao ver os videos a alguns meses atras lembrei de Shadow of Colossus pelo modo GRAB incluso neste jogo,
    Sobre Monster Hunter vendi meu PSP para comprar um PSVita esperando q viesse MH para o mesmo e até agora nada….

    Dragons Dogma, tem muita chance de ser um sucesso afinal o elemento fantasia sempre vende…

  40. João Oliveira
    05/05/2012

    Eu como amante que sou dos RPGs não tenho dúvidas de que Dragon’s Dogma será um baaaaita jogão…e quem não quiser jogar que vá à Merlin…vai perder um “pata” jogaço!!

  41. Mr Hertz
    07/05/2012

    como vc mesma falou… o oriental vende pra si.

    e se tu tem uma empresa que vende para o mundo, acho que o saudavel seja agradar ao mundo, e nao um arquipélago.

    realmente eu tou satisfeito, longe e feliz dessas baboseiras japonesas.

    xiitismos a parte, quem gostar, que ame. mas eu tou de saco cheio, e se as proprias empresas japonesas (japones é XIITA combo x10 enchant+300), se elas proprias estao fazendo isso, é porque perceberam que pra aturar a esquisitice deles, so eles mesmos.

    japones é como aquelas raças de mmo que nao se mistura com ninguem, e so atura o resto porque é necessario.

    entao sendo assim eu tou mais que feliz que eles estejam nao somente saindo da “japonesidade”, mas dando chances a conhecer e misturar conceitos existentes em toda a pluralidade do ocidente.

    isso so tem a fazer bem, pois ficar remoendo conceitos de uma cultura em detrimento de todas as demais, nao iria mesmo durar muito tempo, entao com isso eles tem toda chance de criar em cima de novos padroes e novas maneiras de enxergar o proprio mundo, inclusive somando a coisas ja existentes no proprio japão.

    chega de bairrismo japones.

    • Guto Collares
      07/05/2012

      Veja como são as coisas….
      Morei 4 meses como Uchideshi num dojo em Fukushima.
      Saí na night algumas vezes, fiz amizades, viajei pra outra ilha (Hokkaido) e conheci outras tantas coisas.

      Nunca notei nada misantropo ou xenofóbico nos japas. Pelo contrário; Eles idolatravam os lutadores brasileiros e os jogadores de futebol.

      Sempre diziam que os Gracie trouxeram um “toque mágico” à arte originariamente japonesa – respeitando DEMAIS as alterações que a família brasileira fez ao Jiu-Jitsu que nasceu, óbvio, por lá.

      A única coisa esquisita nos japoneses é sua laborosidade quase patológica. Mas isso pode ser até um problema meu, que – como brasileiro – posso não ter noção de que o trabalho árduo, de 12 horas por dia, é evento comum no oriente.

      Nunca sofri preconceito, nunca negaram aspectos da minha cultura, sempre foram interessados em ler e saber mais sobre o Brasil, Carnaval, Amazônia, Vale-Tudo, até mesmo a ausência de desastres naturais nas terras brazucas era algo curioso para eles.

      Não sei de onde veio essa ideia dos japoneses como xenofóbicos, mas eu definitivamente não experimentei essa realidade.

      • Hélio
        07/05/2012

        Imagino q é a diferença entre realidade vivida e teoria.
        Os japas têm excelentes aspectos em sua cultura q se refletem em sua forma de fazer arte.
        Acho bom valorizar os aspectos das mais variadas culturas, pq se render às idiossincrasias americanas não é necessariamente o melhor, pelo contrário.

    • Mr Hertz
      07/05/2012

      a bem da verdade nunca estive no japao, e o conhecimento que tenho é de um amigo q tem contatos frequentes com gente do japao, treina ideogramas e é fan viciado em animes. entao o pouco que absorvi veio desse cara, que considero uma pessoa muito confiável.

      mas uma coisa é verdade… o produto japones, ou seja, o que se acha presente nos jogos, a mecanica de acao e reacao das coisas, personagens e afins, sao todos itsns bem avessos ao que achamos no ocidente.

      que voce tenha tido otimas experiencias com japoneses, eu nao vou questionar, mas uma coisa é te acharem curioso e terem curiosidade de explorar o novo… a outra bem diferente é voce fazer um produto que atende a uma imensa massa de milhoes de pessoas.

      sao cenarios BEM DISTINTOS.

      entao durante toda minha carreira de jogador (tenho 36 anos hoje, e conheci tanto o atari 2600 e o nintendinho com super mario , ambos 1 ano antes dos brasileiros), jamais vi produto japones ter indicios ou quaisquer estrutura que me fizesse entender que minha ocidentalidade estaria presente nos jogos.

      quem? o BLANKA?? o GUILE??? pelo amor de deus né.

      mas enfim, independete de qualquer coisa, sao japoneses que nasceram no japao, carregados com toda cultura, fazendo jogos que vao atender ao mundo.

      e é inegável que a cultura japonesa pareca alienigena pra ocidental. e pelo que sei, japones é muito tradicionalista. e por respeitar demais tanta cultura que eles tem, realmente fica complicado de tu ser um ocidental la, e conseguir uma faixa de tantos DAN, como steven seagal conseguiu, sendo reconhecido como o primeiro brasileiro a dar aulas de aikido no japao, durante todo esse tempo. entao meu amigo, japones preza muito pelo que tem, e nao vejo ele abrir portas pra ocidental como nós abrimos no brasil pra qualquer um que chega aqui.

      entao acho positiva essa mudança, nao pelas “idiossincrasias americanas”, que me parece q nosso colega helio ta achando igualando ocidental a estados unidos, mas sim por absorver a cultura do mundo, e nao so de partir do japao.

      ora… ha anos atras ninguem sabia o que é brazil, e hoje temos o MMO ESTRANGEIRO FireFall , que começa a jornada justo aqui no Brasil, em Fortaleza no Estado do Ceará.

      Se isso nao é sinal dos tempos, eu nao sei o que dizer. Entao que se abram as portas do mundo pros japoneses… assim eles tambem se tem mais contato com nossas coisas, e podem até vivenciar uma parte disso dentro de um game.

      • Hélio
        08/05/2012

        Não é q ocidental = Estados Unidos. Mas é fato q a cultura deles tem uma enorme influência na maior parte do mundo.
        Concordo com vc sobre japoneses serem muito tradicionais e se abrirem pouco ao q existe nos outros cantos do mundo.
        Mas vale lembrar q, falando especificamente do mundo dos jogos, muito do q vc, eu e qualquer outro jogador já gostou de jogar vem do Japão.
        Quem nunca gostou de pelo menos uma ou duas destas séries: Mario, Zelda, Devil May Cry, Final Fantasy, Metroid, Castlevania, Resident Evil, Bayonetta, Ninja Gaiden, Dragon Quest, Tales of, saga Xeno, saga Chrono, Silent Hill, Metal Gear, Megaman, etc.
        Os japoneses foram os criadores dos maiores ícones q os mais velhos cresceram amando. E muitos desses games serviram de inspiração pra vários games ocidentais de sucesso atualmente. Ignorar tal cultura só pq agora games ocidentais estão em voga é um erro.
        Eu, por exemplo, terminei Ninja Gaiden 2 ontem e ainda não vi nenhum game americano nesta geração com um gameplay tão variado e técnico qto esse. (Tá, GOW ainda é meu preferido, mas lógico q é muito mais simples).
        O grande problema de ser radical é q acabamos cometendo o mesmo erro pelo qual julgamos os japoneses: ser cabeça fechada, não absorver as coisas boas q eles têm a nos oferecer. E tudo pq seus personagens não seguem a cartilha de badass sexualizado, brutalizado e clichê do mercado ocidental.

      • Guto Collares
        09/05/2012

        “que voce tenha tido otimas experiencias com japoneses, eu nao vou questionar, mas uma coisa é te acharem curioso e terem curiosidade de explorar o novo… a outra bem diferente é voce fazer um produto que atende a uma imensa massa de milhoes de pessoas.”

        Você está com a impressão errada. Ninguém me achou “curioso”; Nem tinha motivos pra isso, eu era só um brasileiro, não um macaco voador. E brasileiros, concomitante à minha estada lá, tinha pelo menos uns 250 mil em solo japonês. Isso mesmo, um quarto de um milhão.

        Então, vamos lá.
        Sobre a visão equivocada dos ocidentais: 100% de acordo. Beira às raias do absurdo com toques cruéis de comicidade.

        Sobre o purismo da cultura: Você provavelmente nunca ouviu falar da Guerra Boshin ou da Rebelião de Satsuma, mas talvez assistiu “O último samurai” ou “Samurai X”. É lógico que essas versões romantizadas não refletem nem de longe o que de fato ocorreu nas desavenças prévias à modernização do Japão, mas dá uma ideia clara de o quanto eles lutaram para manter uma identidade cultural, para o bem e para o mal, claro.

        Então, a meu sentir, é perfeitamente natural que os caras que vivem numa ilha, que travaram inúmeras guerras por sua identidade cultural e que tiveram duas bombas nucleares explodidas em seu solo por uma coalizão ocidental tenham uma certa relutância em aceitar INFLUÊNCIAS culturais do ocidente.

        Destaco a palavra influência, porque – como eu já disse – não vi japoneses sendo aversos ao CONHECIMENTO de outras culturas ou “aturando outras raças por que é o jeito” como você colocou.

        Ademais, de um ponto de vista puramente epistemológico, eu pergunto: Não é razoável que os jogos representem essa identidade? Seria razoável, então, que os jogos japoneses fossem fiéis expressões culturais de onde? Da Finlândia? Do Nepal?

        Os jogos brasileiros carregam forte influência externa e/ou globalizada porque o entretenimento eletrônico já nos foi apresentado a partir do ponto de vista dos estrangeiros.

        Os nipônicos, por sua vez, deram gênese a seus próprios aparelhos, seus softwares… Livres de qualquer influência externa. Dessarte, entendo que um “purismo” inicial foi natural e que miscigenação é lenta e inexorável.

        Não sei onde li… Nem sei se foi num comentário daqui.
        Mas há uma solução muito simples que já foi sugerida para os acometidos da súbita náusea aos produtos digitais japoneses.

        Não

        Comprem

        • Hélio
          09/05/2012

          Isso me fez lembrar o quanto é irônico q todos elogiam qdo um brasileiro faz game sobre o nordeste, mas ao mesmo tempo querem atacar os japas por seguirem sua própria cultura.

  42. Mr Hertz
    08/05/2012

    Pois é, Helio, mas ae tem tempos e tempos. E ja passamos muito tempo com coisas vindas do japão… pra falar a verdade essa é a primeira vez entre todas as geracoes de jogos que estamos tendo esse desvio do japão para o ocidente.

    Sim, os icones que absorvemos do japão foram varios e como todo mundo eu adorei ter participado, jogado, e visto na tv tambem (de filminho a desenho animado), mas entao estamos vivendo esta abertura, e nao podemos ter esse receio que a vivi comenta, de abrir e deixar de lado coisas que sempre estivemos usando.

    É um fato que na vida poucas pessoas tem a coragem de abandonar o que carregam pra começar a procurar coisas novas, mas veja o exemplo que dei do FireFall…. procura ele no youtube, especialmente o review que o LORDMONS (canal codex) fez.

    Isso so tem a acrescentar a todos. Entao o que defendo é que nao precisa abandonar e vetar o japão, mas nao precisa ter medo de deixar o japão de lado por hora… mais a frente certamente teremos outro ciclo onde virá alguma outra estrela japonesa.

    • Hélio
      08/05/2012

      Eu entendo e concordo com grande parte do q vc disse. Só não acho q eu precise abandonar os games japas pra poder curtir os ocidentais. Do mesmo jeito q eu gostei do NG2, eu tbm joguei Mass Effect 2 e achei excelente. Gosto de aproveitar o melhor dos dois mundos, mas é claro, sempre respeitando o meu próprio gosto e sabendo até onde consigo gostar ou não de um game específico.

  43. Bel
    02/06/2012

    Oi pessoal! To num apuro que só consegui pensar na galera do GOW pra me tirar a dúvida..(sou level 1 no mundo dos consoles)

    Comprei o Dragon’s Dogma pra XBOX360 feliz da vida. Marido já jogou horas no perfil dele. Agora, nada mais justo que eu tbm jogue, mas na hora que eu dou ‘New Game’ no jogo ele diz que se eu prosseguir tudo o que foi salvo até agora vai ser perdido..Aff isso quer dizer que só uma pessoa pode jogar? Só tem um save? É normal isso nos RPGs de console?

    To muito P da vida com a Capcom se isso for verdade

    • Hélio
      02/06/2012

      Olha, não sei como é no 360, mas no PS3, vc tem uma espécie de “conta de usuário” onde ficam gravadas as suas ações, como conquistar troféus, saves de games, etc. Entao, veja se tem como adicionar um novo usuário no 360 e pronto, poderá jogar o game do início, como se estivesse “logada” em outra conta.

  44. Bel
    02/06/2012

    pois é eu ja to logada na minha conta:/ . Vou dar uma pesquisada na net, nao quero apagar o save do meu namorido :(

    • Bebs
      02/06/2012

      Bel, dei uma pesquisada pra você e parece que isso é uma característica do jogo, mesmo. =/

      Pra fazer um save, sem apagar o do namorido, você teria que criar outro perfil no console (como o Hélio sugeriu) ou salvar em outro lugar (pendrive ou HD externo, por exemplo). Achei várias pessoas comentando sobre isso em fóruns, tipo: aqui, aqui e aqui.

  45. Bel
    02/06/2012

    opa valeu Bebs!

Crie uma conta no gravatar.com para colocar sua foto nos comentários.

Sempre que comentar em algum blog com o email cadastrado, aparecerá sua imagem.