Xbox One e o drama dos jogos usados

Tags: jogos usados, Microsoft, Microsoft Xbox LIVE, xbox one

GENTE! Depois de muita especulação e suicídios em massa, finalmente a Microsoft resolveu esclarecer sua política para com jogos usados. Ou ao menos tentou fazer isso. O caso é que a Microsoft vai permitir que os donos do Xbox One vendam ou troquem seus jogos, no máximo, uma vez. O que isso quer dizer? Bem… não sabemos direito.

O que sabemos é que o console vai exigir que o usuário se conecte a internet pelo menos uma vez a cada 24 horas e que isso “visa permitir à empresa verificar se o jogador adquiriu novos jogos e conteúdos e bloquear esses games usados.”

Claro que ninguém está feliz, mas antes de você sair por aí levantando a bandeira sonysta, é importante saber o resto da história. Muitas coisas aqui vocês já sabem, mas não custa recordar:

1) Ao ser perguntado sobre o assunto, Ben Kilgore, vice-presidente corporativo da divisão de entretenimento da Microsoft, afirmou que a empresa permitiria que os jogadores comercializassem títulos de segunda mão, mas não explicou nada. Só deixou no ar.

2) Ao comprar um game e colocá-lo para rodar no Xbox One, ele será identificado e atrelado ao aparelho e à conta do usuário. Mas aí que vem o pulo do gato. A Microsoft diz que será possível emprestar jogos para até 10 membros da família, que deverão ser identificados no videogame(!). Essas contas poderão jogar os games instalados no Xbox One em outros aparelhos. Um samba do crioulo doido.

3) Será possível emprestar games para amigos desde que o colega esteja a, no mínimo, 30 dias em sua lista de contatos da rede Xbox Live. O empréstimo só poderá ser feito uma única vez.

4) A Microsoft diz que permitirá vender jogos de Xbox One em disco para amigos e, no caso dos jogos produzidos pela empresa, isso será feito DE NOVO apenas uma vez. O game deixa de ser do usuário e passa a ser do amigo na rede Xbox Live.

5) Terceirizadas como a Electronic Arts, Ubisoft e Activision, deverão em breve escolher se vão optar por essa política, e poderão ou impedir a troca/venda ou deixar o comércio de games usados livre.

6) Por meio da conta da Xbox Live, o usuário poderá se conectar no videogame de um amigo e acessar sua biblioteca de jogos por meio da nuvem.

Em resumo,  o Xbox One exige uma conexão on-line por uma vez durante 24 horas, o que força uma atualização nada bem-vinda na biblioteca de jogos. Depois disso,  você pode voltar para o offline. Jogada de mestre -sqn.

Mas olhem pelo lado bom, pelo menos dá pra assistir Blu-ray, DVD e TV à cabo, sem estar conectado!

“Mas e os jogos?”, alguns perguntarão. Eu direi: Quem precisa de jogos quando se tem uma “revolucionária central de entretenimento na sua sala de estar”, não é mesmo? -n

Aline Carvalhal
Share on Tumblr
Feed do Post
29 Comentários em "Xbox One e o drama dos jogos usados"
  1. Thyago
    07/06/2013
  2. 07/06/2013

    Eles estão fazendo de tudo para extrair lucro deste console. E não é só esse fator, é uma série de fatores que faz o público se sentir insatisfeito com o Xbox One. Mas pensa comigo, isso lá fora (lá fora=EUA) nem influencia muito, pois quem tem um PS3 normalmente tem um Xbox, e vice-versa. Isso já é diferente aqui no Brasil, qualquer fator já influencia na hora da compra, vendo que muito brasileiros não possuem dinheiro para comprar os dois consoles.

  3. Jeny
    07/06/2013

    Credo, vocês fazem tempestade em copo dágua só porque o negócio está mais organizado e complexo…apesar de confuso, ainda não vi nada horrível como dizem, só um sistema diferente…

    • 09/06/2013

      Espera você chegar em casa com seu jogo novinho em folha e passar por situações como essas:

      a) Descobrir que não pode jogá-lo agora porque sua conexão de Internet caiu e você precisa registrá-lo na sua conta da LIVE antes.
      b) Idem acima, mas porque os servidores de autenticação da MS deram problema (a LIVE é boa mas não é infalível, já caiu mais de uma vez nos últimos 2 anos).
      c) Resolver devolver um jogo que deu defeito após a instalação e descobrir que como ele ficou atrelado à sua conta e a editora não permite revenda, a loja não tem como “desatrelar” o jogo da sua conta.
      d) Levar seu jogo na casa de um amigo e descobrir que não conseguem jogá-lo porque o jogo não roda do disco (todos têm que ser instalados e associados à sua conta) e seu amigo está sem Internet.
      e) Seu jogo parar de funcionar de repente, justo após meia hora tentando vencer aquele chefe final, porque alguém tropeçou no cabo de rede, seu Xbox One estava desconectado e você nem percebeu.

      E por aí vai. Esses são alguns dos cenários que me vieram à cabeça agora, mas há outros. Todos têm solução, seja esperando, jogando de novo ou ligando na Microsoft… Mas TODOS eles também são coisas que NÃO aconteceriam agora. É um monte de restrição que não temos e que quem comprar o XBox One terá que engolir em troca do quê? A Microsoft vai liberar jogo online de graça? Não vai. Vai vender mais barato? Não vai. Todos os jogos lançados em versão digital no mesmo dia? O Vita já faz isso sem esses rolos todos, e o 3DS também tem *quase* todos os lançamentos saindo em versão digital junto.

  4. Renato Targino
    07/06/2013

    Tentar impedir o mercado de usados lá na américa do norte, onde é um mercado forte, é loucura da Microsoft, lógico que as pessoas de lá (que são o público alvo deles) não irão gostar. E já vi gente de lá reclamando sobre a conexão online, alguns lugares lá não tem conexão muito boa (igual a maior parte do Brasil rs).

    Sobre o foco em ‘entretenimento’ e não em jogos, eu nem comento, isso é um console ou não?

    • The Punisher
      07/06/2013

      Pois é, eu mesmo ia até citar isso, de que grandes lojas estadunidenses vivem não só de games novos mas também de games usados, com compras, vendas ou trocas.

  5. Leonardo
    07/06/2013

    Se eu, além de gamer, fosse fanboy da Microsoft ou cliente habitual das suas consolas, pessoalmente eu preferia deixar passar totalmente esta Xbox1 porque a consola representa em si uma série de medidas que prejudicam os gamers, sobretudo aqueles que costumam trocar, vender e mais importante ainda, emprestar a amigos.
    A Sony pode ganhar muito com a PS4 se não ceder a pressões das produtoras e se não seguir este caminho. É por estas e por outras que dou graças por a Nintendo ainda existir (eu digo isto reconhecendo que sou “Nintendista” quanto às portáteis, porque nas caseiras as minhas apostas têm sido sempre nas consolas da Sony).

  6. The Punisher
    07/06/2013

    Apesar de que normalmente, geralmente ou na maioria dos casos tenho preferência em adquirir games novos e, de que é mais certo ou certeza de que vá adquirir o PS4 ao invés do XBOX ONE, acho isso meio que estranho.

  7. leandro(leon belmont) alves
    07/06/2013

    “Mas olhem pelo lado bom, pelo menos dá pra assistir Blu-ray, DVD e TV à cabo, sem estar conectado!”

    Microsoft, para que P!@$@% vou assistir TV n o console, eu quero jogar, jogar até os meus olhos caírem!!! WTF???

    • 09/06/2013

      Pior do que isso: o que te impede de continuar assistindo TV e Blu-ray HOJE, SEM o Xbox One plugado no meio do caminho?
      Essa parte foi a piada do ano, assim como a de que “qualquer um pode jogar qualquer jogo que esteja no seu console”. Tipo, assim como em TODOS OS CONSOLES QUE JÁ EXISTIRAM? /facepalm

  8. Vagner
    07/06/2013

    Nós compramos a licença para jogar o game permanentemente, mas o disco que contem o jogo não é nosso. É como quando compramos um terreno para construir um imóvel: a área plana do terreno para cima é o lugar que pagamos para para poder construir e o que esta abaixo do solo pertence ao governo e caso encontremos petróleo ou ouro ao escavarmos o solo, quem é dono disso é o governo e não o morador do local.
    No caso da Microsoft e de outras companhias é mesma coisa e desde o primeiro Xbox já era assim. A sexta geração sofreu com o comercio de usados mas a sétima foi obliterada pelo ponto de vista das empresas que desenvolvem jogos.
    Se eu empresto meu jogo a um amigo isso não prejudica muito a indústria afinal sempre foi assim desde o Atari 2600 ou até antes disso. Porem se eu revendo a copia do game que adquiri para outro indivíduo que também quer este produto, ele não ira comprar uma nova mídia lacrada da produtora do game, o que deixa a produtora com menos faturamento para cobrir seus gastos de produção do jogo, que já são assolados pelos piratas que copiam discos e o combate aos mesmos é praticamente impossível ou financeiramente inviável.
    Todo ano dezenas de produtoras de jogos fecham as portas, não por serem mal administradas(embora algumas realmente sejam), mas por seus jogos serem pirateados ou revendidos a torto e direto sem render ao menos o custo investido na produção do game. É claro que com serviços com o Steam e similares hoje em dia não é mais preciso depender apenas apenas mídias físicas, mas dez copias em disco rendem duas vezes mais que dez licenças digitais vendidas, o que ainda conta como um forte incentivo prensar games físicos para os fabricantes hoje em dia.
    Eu entendo ponto de vista da Microsoft sobre o mercado de usados, mas mesmo assim eles estão sendo muito controladores na condição atual com o Xbox One. Obrigar o jogador a sempre se conectar online para poder jogar, mesmo que seja apenas para autenticar o disco do jogo e atualizar a biblioteca de games instalados e ainda somando a isso uma câmera com sensor de movimento que fica sempre ligada independentemente de você usa-la ou não é o mesmo que dizer com todas as letras em caixa alta “NÓS NÃO CONFIAMOS EM VOCÊ” e por isso vamos te vigiar diariamente para que você não saia da linha, assim como faz o Grande Irmão no livro 1984 de George Orwell.
    Será que é por isso que Gordon Freeman não mais retornou para Half-Life² episódio 3, em sua tentativa de libertar os cidadãos de City 17 do mesmo mal que o Microsoft esta aplicando a esta geração com medidas de controle extremas onde alguns reclamam e maioria simplesmente aceita e fica quieta? No fim os Combines vão acabar vencendo de uma maneira ou de outra?
    Provavelmente não afinal hoje temos a Sony fingindo ser a amiga dos gamers e liberando games usados, para não passar pela mesma situação da geração passada onde queria controlar tudo e não liberar nada com seu PlayStation 3 de 1001 licenças privadas e infindáveis atualizações de firmware e arrumando briga com hackers no mundo todo.
    E vindo mais atrás a temos a humilde e simpática Nintendo que simplesmente se preocupa e proporcionar novas maneiras de fazer a única coisa que realmente sempre importou: divertir o jogador.

  9. The Punisher
    07/06/2013

    Sinceramente acho um tremendo tiro no pé por parte da Micro$oft, afinal de contas, a Micro$oft sempre foi uma das grandes no mercado de softwares principalmente com seu monopólio se tratando do seu SO que é um dos mais utilizados no mundo (pelo menos aqui e em outros países, já que os estadunidenses usam mais máquinas com sistemas Mac) podendo assim ter um lucro maior em relação as suas concorrentes em que essas sim estão somente no mercado de entretenimento e não no mercado de softwares e entretenimento.

  10. Silívio Janner da Rosa
    07/06/2013

    Querem proibir a forma mais antiga da humanidade de negócio que é o escambo.

  11. Shaka
    07/06/2013

    “emprestar jogos para até 10 membros da família, que deverão ser identificados no videogame(!). ”

    Todo mundo vai virar parente, todos nós do gow seremos primos, irmãos, mães, pais, tias… hohoho

  12. Dani
    08/06/2013

    Microsoft ,QuE-RI-DA, tem gente que joga pra se distrair, passar o tempo e você está tornarndo as coisas muito difíceis.
    Acho que teremos que discutir a relação.

    • 09/06/2013

      Veja bem: a Microsoft quer que você dê notícia todo dia, que você PROVE que está dando um jogo só para um AMIGO(A) e não qualquer um(a)…
      O Xbox One é um(a) namorado(a) paranoico(a). Tem certeza que quer bater DR com ele(a)? XD

      • Danny
        25/06/2013

        DR pra voltar atrás.E parece que isso vai acontecer.Tá vendo como protesto online também funciona?? :X

  13. xxx
    08/06/2013

    se acabar a pirataria do xbox a microsoft vai ter dificuldades, porque a galera compra jogo de xbox 360 no kilo.Esse xboxone vigiando ae não sei não. Não pode baixar série, jogo..sei não viu xD

  14. Hélio
    08/06/2013

    Muita burocracia num simples videogame. A MS está me parecendo a empresa menos promissora nesta nova geração. Já está perdendo espaço no mercado de computadores, agora se arrisca assim no de consoles… Não sei não.

  15. Flavio
    08/06/2013

    Ainda não me convenceu. Até então, nessa geração ficarei com o Wii U (Sério?) 3DS e PS4!!! Isso se meu bolso permitir hehe!!!

  16. Flavio
    08/06/2013

    Só vejo isso como uma vantagem se os games ficarem no mínimo 50% mais baratos que atualmente. E se acabar a pirataria e comercio de jogos usados, eles tem obrigação de diminuir os preços. Se não acontecer, sei não, tem regra demais ai!!!

  17. PH!
    08/06/2013

    Cara, to connfuso. Ora prefiro o PS4, ora prefiro o Xbox One, ora acho melhor guardar a graninha que gastaria nos consoles e pagar umas contas. Pelo jeito vou manter minha tradição: adquirir a nova geração de games somente quando ela se tornar velha!

  18. 09/06/2013

    O texto oficial da Microsoft ainda está um pouco confuso, mas no artigo tem umas coisas que não são exatamente o que estão lá. Por exemplo, o empréstimo não é permitido; você pode *dar* o jogo para um amigo que esteja na sua friend list há pelo menos 30 dias, mas isso só pode ser feito uma vez – ou seja, ele não pode nem devolver, nem passar o jogo adiante para mais ninguém. Ou o jogo fica atrelado à conta do seu amigo para sempre ou ele revende em lojas *participantes.
    Não há nenhum dispositivo para você vender os jogos aos seus amigos a não ser esse de “dar” o jogo, já que a MS não tem como saber se vc cobrou ou não pelo jogo. De novo, é só UMA vez, não duas.
    E mesmo esse recurso de dar o jogo está sob o controle das editoras. Se elas disserem “não”, você não poderá repassar o jogo para ninguém, nem uma vezinha.

    Eu traduzi e comentei o texto oficial da Microsoft aqui:
    http://regames.wordpress.com/2013/06/07/tilt-microsoft-exige-conexao-diaria-impede-trocas-ou-emprestimos-e-dificulta-revenda-no-xbox-one-confirmacao-oficial/

    Além disso, tem muita coisa que as pessoas estão assumindo que o texto NÃO diz. Por exemplo, estão achando que a gente vai poder comprar usados nas lojas “participantes”. Mas não há nenhuma garantia disso, não. Pelo contrário: como o sistema elimina por completo vendas no eBay/Mercado Livre e trocas entre desconhecidos, as lojas podem muito bem acabar com a revenda de usados – já que não há mais concorrência nesse mercado de segunda mão – e só te dar crédito na loja em troca do seu usado, garantindo assim que vc compre um jogo *novo*.
    https://regames.wordpress.com/2013/06/08/tilt-quem-falou-que-voce-podera-comprar-jogos-usados-de-xbox-one/

    E ainda tem quem diga que é mimimi. Eu quase não compro jogo usado, raramente passo adiante, tenho internet de 10 MBits que raramente cai e, quando acontece, nunca fica mais de 24 horas – e mesmo que fique, posso autenticar pelo smartphone. Ninguém da minha família joga. Nenhuma das desvantagens do Xbox One me afeta diretamente. Mas é uma questão de PRINCÍPIO. Comprar um jogo FÍSICO e não ter o direito de fazer o que quiser com ele desse jeito é como comprar um carro e ter que levar no mecânico uma vez por mês e descobrir que a empresa pode desligar seu carro à distância quando quiser. Se for para abrir mão desses direitos, quero ter a conveniência da versão digital e pagar menos, como no Steam.

    Além disso, se o Steam fechar hoje, é certo que eles vão liberar as licenças dos jogos; se não liberarem, a comunidade de PC “crackeia” essas licenças fora em poucos dias. Quando a Microsoft lançar o Xbox “Two” e resolver desligar os servidores do One, todos os seus jogos de One ficarão inacessíveis, e com certeza os “cracks” vão demorar muito mais, se vierem. Eu não vou entrar nessa nem f*****. Boa sorte aos que entrarem… Depois não venham chorar no nosso ombro.

  19. 09/06/2013

    “mas antes de você sair por aí levantando a bandeira sonysta, é importante saber o resto da história.”

    É bom sim segurar a onda da bandeira Sonysta, mas não por isso. A história da Microsoft é horrível o suficiente e já justificaria a levantada de bandeira. O problema é que se tudo isso está sendo aplicado para agradar as editoras terceiras, a chance do PS4 não ter *nenhum tipo* de bloqueio a usados é ZERO. Pode ser menos complicado, no máximo.

    A Sony já sugeriu que não vai exigir conexão constante, o que é uma vantagem. Mas existem outros meios de bloquear usados (discos que permitem apenas uma instalação, autenticação na primeira vez em que você os instala etc.), e a Sony ainda não deu posição oficial sobre isso. É bom segurar a onda então.

    Outro ponto que corrobora essa visão é que praticamente todas as editoras terceiras estão pulando fora do Wii U. Sim, claro que um console que vendeu só 3 milhões de cópias (metade do Vita! oO) parece menos atraente… Mas as editoras sabem que ele vai receber um monte de jogos da própria Nintendo e vai vender mais no final desse ano. Eu acho que isso é cortina de fumaça e elas estão pulando fora porque o Wii U é o único que não terá DRM e bloqueio de usados.

  20. Rafael21Lei
    09/06/2013

    Só espero que o ps4 não tenha esse tipo de coisa…

  21. Adriana
    09/06/2013

    Essa estória da MS está mal contada. Se a pessoa quiser vender o Xbox One dela? Como fica a situação da conta e dos jogos registrados nela, se os mesmo estão atrelados ao aparelho?

    Esse novos consoles estão cheios de frescuras, vou ficar com meu PC e meus portáteis.

    Tenho vontade de comprar um Wii U, mas, as desenvolvedoras ainda não enxergaram a potência de criatividade que ele tem. Alguém precisa avisá-las de que não precisa ter gráficos de última geração para ser hardcore.

  22. Lucio
    11/06/2013

    Não me anima nem um pouco adquirir o Xbox One…o PS$ é melhor me tudo e ainda vai ser mais barato. Essa geração de console vai ser igual a do PS2 contra o Xbox só vai dar Sony.

  23. The Punisher
    20/06/2013

    E a Microsoft voltou atrás em relação as restrições do XBOX ONE tanto com o DRM e estar conectado para jogar. Também, isso era o mais sensato a se fazer depois de tantos protestos e manifestações (de Brasília, outras capitais e cidades…rs) pela rede, se não iriam perder feio em suas vendas.

Crie uma conta no gravatar.com para colocar sua foto nos comentários.

Sempre que comentar em algum blog com o email cadastrado, aparecerá sua imagem.